A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

25/05/2012 18:35

Ministério analisa liberação de R$ 20 milhões para o Incra em MS

Viviane Oliveira e Paula Vitorino
Manifestantes na sede do Incra, na última quarta-feira (23) em Campo Grande. (Foto: Simão Nogueira)Manifestantes na sede do Incra, na última quarta-feira (23) em Campo Grande. (Foto: Simão Nogueira)

O superintendente do Incra (Instituto Nacional de Reforma Agrária de Colonização), Celso Cestari, em conversa com o ministro do Desenvolvimento Agrário em Brasília, Afonso Florence, teve a garantia de análise de repasse para o Estado de R$ 20 milhões para dotar os assentamentos de rede de água e outra parte para abertura de estradas.

“Com o dinheiro que o Incra tem hoje não dá para fazer as melhorias necessárias. Só para resolver o problema da água no assentamento será necessário 13 milhões”, explica, acrescentando que o restante será para abertura de estradas.

Protesto - Após protesto cobrando maior infraestrutura nos assentamentos, o superintendente do Incra (Instituto Nacional de Reforma Agrária de Colonização),Celso Cestari, foi a Brasília em busca de recursos. Na quarta-feira (24), com faixas e cartazes, um grupo da FAF (Federação da Agricultura Familiar) denunciou que os assentados vivem em condições precárias.

Ao presidente do Incra, eles relataram que no assentamento Torre de Pedra, em Corguinho, é preciso caminhar de 5 a 10 km com balde na cabeça em busca de água potável. O assentamento foi criado em 2008. Também foi questionada a falta de estradas e a demora na construção de casas. Após a reunião, o grupo deixou a sede do Incra em Campo Grande.

A direção do Incra, por sua vez, aponta contingenciamento de recursos por parte do governo federal. Para 2012, Mato Grosso do Sul tinha previsão de R$ 70 milhões, mas 30% do valor foi contingenciado. O Estado tem 178 assentamentos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions