A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018

17/09/2018 16:39

MS inicia plantio com meta de superar 10 milhões de toneladas de soja

Pelo menos 600 produtores rurais, estudantes e profissionais do setor participaram da abertura da safra, hoje em Terenos

Helio de Freitas, de Dourados
Presidente da Aprosoja fala na abertura do plantio de soja em MS, hoje em Terenos (Foto: João Carlos Castro/Divulgação)Presidente da Aprosoja fala na abertura do plantio de soja em MS, hoje em Terenos (Foto: João Carlos Castro/Divulgação)

Com meta de superar a produção de 10 milhões de toneladas, Mato Grosso do Sul abriu hoje (17) o plantio de soja da safra 2018/2019, na fazenda Jaraguá, em Terenos, a 25 km de Campo Grande. Pelo menos 600 pessoas participaram do ato, entre produtores, profissionais, estudantes do setor e lideranças rurais.

Na safra colhida em 2018, a produtividade da soja foi recorde, atingindo a média de 3.593 kg/ha, aumento de 5,7% em relação ao ano anterior. A produção foi de 9,6 milhões de toneladas, aumento de 11,9% em relação aos 8,5 milhões produzidos na safra anterior.

Dados do Siga (Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio) – ferramenta de monitoramento da Aprosoja/MS –mostram que a área disponível para o plantio da oleaginosa subiu 4% nas duas últimas temporadas, saindo de 2,8 milhões para 3 milhões de hectares. A produtividade prevista para a safra iniciada hoje é de 59 sacas por hectare.

Para o presidente da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja de MS), Juliano Schmaedecke, a safra recorde é a comprovação da consolidação da agricultura em Mato Grosso do Sul.

“Em 20 anos a produção estadual de soja cresceu 320%. Esse resultado não seria possível sem o trabalho do agricultor sul-mato-grossense e sem o avanço das pesquisas. Por isso, quero agradecer o apoio da Embrapa, Fundação MS e Fundação Chapadão, instituições que nos ajudaram a difundir as mais diversas tecnologias – entre elas o plantio direto, que revolucionou a forma como cultivarmos a terra”, afirmou.

Para o presidente do Sistema Famasul, Maurício Saito, o desenvolvimento rural é fruto do trabalho de produtores rurais em parceria com a comunidade científica.

“A agricultura de MS tem ambiente favorável à produção de soja, que apresentará aumento de área inferior a 5%, mas com capacidade de produção elevada, com expectativa de atingir 10 milhões de toneladas. Será um resultado inédito, amparado pela adesão de novas tecnologias de produção”, avalia Maurício Saito.

A Fazenda Jaraguá, escolhida para o início oficial do plantio, foi citada como exemplo do resultado do investimento em tecnologia e pesquisa. Mesmo com variados níveis de degradação de pastagens, a fazenda atinge produtividade superior a 70 sacas de soja por hectare.

Também estavam presentes o presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira, e o secretário estadual de Meio Ambiente , Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar Jaime Verruck. “É impressionante ver o desenvolvimento de Terenos e de Mato Grosso do Sul à medida que o setor produtivo avança”, afirmou Verruk.

Palestras – Após a abertura, a diretora do Conselho de Informações sobre Biotecnologia Adriana Brondani falou sobre “o futuro da biotecnologia e a importância do glifosato para a agricultura brasileira”.

Já o pesquisador da Embrapa Dionisio Gazziero falou da importância do glifosato na agricultura brasileira e de técnicas de cultivo sustentáveis. Segundo ele, atualmente no Brasil existem 32 milhões de hectares com plantio direto no sistema de produção. “Nesse sentido o glifosato se faz importante”.

Já o especialista em agronegócio da MB Associados Alexandre Mendonça de Barros falou sobre as perspectivas do mercado da soja, cenário político e macroeconômico.

Glifosato – Em agosto deste ano, um júri da Califórnia, nos Estados Unidos, condenou a Monsanto em R$ 1,1 bilhão num processo envolvendo alegações de que o glifosato é cancerígeno.

Já no Brasil, a juíza federal substituta Luciana Raquel Tolentino de Moura, da 7ª Vara do Distrito Federal e Territórios, determinou à União a suspensão por 30 dias do registro de defensivos que contenha o glifosato.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions