A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/02/2013 13:56

OIE mantém status de risco insignificante para Mal da Vaca Louca no Brasil

Nícholas Vasconcelos

A OIE (Organização Mundial de Saúde Animal) manteve o status de risco insignificante no Brasil para a Mal da Vaca Louca, como é conhecida a Encefalopatia Espongiforme Bovina. O anuncio foi nesta segunda-feira (11), depois de um reunião com a técnicos do Ministério da Agricultura e Pecuária, na semana passada em Paris.

De acordo com o Ministério, o comitê científico afirmou que a identificação de um caso atípico, numa fazenda do Paraná, não coloca em risco a saúde animal ou dos consumidores dos parceiros do Brasil.

A decisão do comitê científico da OIE deve facilitar a retirada dos embargos de alguns países contra a importação de carne do Brasil.

Para o diretor de Saúde Animal do Ministério, Guilherme Marques, o principal fator deste processo é o reconhecimento das medidas adotadas pelo Brasil no sistema de prevenção. “A manutenção do status reafirma a qualidade do sistema de defesa implementado pelo País para prevenir a ocorrência da EEB”,disse.

No fim do ano passado, o Ministério divulgou o registro de um caso em 2012 no Estado vizinho de Mato Grosso do Sul.

Esse caso, chamado de não clássico, foi em um animal de idade avançada, de 13 anos, morreu em menos de 24 horas e era criado a pasto.

A ocorrência levou a suspensão da importação da carne brasileira pelo Japão, China e África do Sul.

Após Japão, China e África do Sul também anunciam embargo à carne brasileira
Após o Japão anunciar o embargo à carne bovina brasileira no dia 7 de dezembro, os governos da África do Sul e China também decidiram suspender as im...
MPF cobra adoção de monitoramento eletrônico de aeronaves agrícolas
O MPF (Ministério Público Federal) recomendou à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) que apresente, no prazo de 60 dias, um cronograma de ações p...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions