A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

14/05/2015 16:34

Palestra no Sindicato Rural mostra resultados da produção de soja

Helio de Freitas, de Dourados

A 51ª Exposição Agropecuária de Dourados começa só amanhã, mas a primeira palestra da feira ocorreu hoje no Sindicato Rural da cidade, que fica a 233 km de Campo Grande. Pesquisadores da Fundação MS, em parceria com o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), apresentaram os resultados da safra de soja em Mato Grosso do Sul.

Os dados apresentados na palestra comprovam a expectativa de que o Estado superou o tamanho de áreas plantadas, mas ficou pouco abaixo na produtividade, se igualando aos resultados da safra anterior.

Produtores, estudantes, pesquisadores da área e engenheiros agrônomos acompanharam a palestra, que além dos resultados desta safra, abordou soluções para o controle de pragas. Três temas foram debatidos – “bioestimulantes enraizadores”, “variedades da soja” e “pragas e doenças”.

Baixa produtividade – Segundo o engenheiro agrônomo e pesquisador de fitossanidade da Fundação MS, José Fernando Jurca Grigolli, a baixa produtividade é resultado de vários fatores que atrapalharam o início do plantio do grão no final do ano passado. A questão climática foi a mais séria, pois com as poucas chuvas de dezembro e janeiro o plantio ficou prejudicado.

“Por conta da pouca chuva, a safra começou em baixa em alguns locais do Estado. Na média geral, a produtividade não ficou muito abaixo da safra passada. Nós esperávamos entre 48 e 51 sacos por hectare e conseguimos colher 49”, explica Grigolli.

O principal município do Estado em produção de soja é Maracaju, e segundo o agrônomo é a região que geralmente consegue os maiores índices de produção. Isso só é possível pela localização privilegiada, que concentra maior número de chuvas, diferente de munícipios com Dourados e Rio Brilhante, que sofrem mais com a estiagem.

A Fundação MS fez também levantamento de todos os produtos usados no combate a pragas e doenças nas lavouras e apontou os mais eficientes. “As pragas são controladas, mas sempre há problema com a lagarta falsa medideira. Quando a soja entra no final do ciclo e início do enchimento de grãos há um cenário muito difícil de controle desta lagarta na lavoura, principalmente no período de fechamento da soja”, explica o pesquisador.

Começa amanhã – As palestras da feira agropecuária de Dourados continuam nesta sexta-feira, abordando os temas “assistência técnica e extensão rural” e “bovinocultura do leite”.

De acordo com o Sindicato Rural, os estandes das empresas estão na fase final de preparação para o primeiro dia do evento. Várias máquinas e inovações tecnológicas para o campo já estão expostas esperando o publico para os dez dias da feira.

O primeiro show desta edição será amanhã à noite com a dupla Jads e Jadson. No sábado tem Paralamas do Sucesso. Os ingressos podem ser adquiridos pela internet, no site www.aloingressos.com.br.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions