A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/04/2015 09:07

Parceria entre prefeitura e União beneficia produtores com R$ 1,9 mi

Caroline Maldonado
Comunidade quilombola da Chácara Buriti é uma das participantes do convênio entre prefeitura e MDS (Foto: Divulgação/prefeitura)Comunidade quilombola da Chácara Buriti é uma das participantes do convênio entre prefeitura e MDS (Foto: Divulgação/prefeitura)

Trezentos agricultores, entre quilombolas, assentados e produtores de orgânicos e agroecológicos serão beneficiados nesse ano com projeto que prevê o total de R$ 1,9 milhão para Campo Grande. O recurso vem do MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) para integrar as famílias ao PAA (Programa de Aquisição de Alimentos).

Cada agricultor receberá R$ 6,5 mil por ano para potencializar a produção que vai para a mesa de entidades, que atendem populações carentes da Capital. Representantes do MDS visitaram, nessa semana, a CPA (Central de Processamento de Alimentos) e a comunidade quilombola da Chácara Buriti, uma das participantes do convênio.

São dois segmentos beneficiados em um só projeto, conforme destacou o titular da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo, de Ciência e Tecnologia e Agronegócio), Natal Baglioni Meira Barros. “O produtor assegura a venda dos produtos e também atendemos as famílias em situação de vulnerabilidade social e nutricional. Dessa forma, o alimento chega à mesa de quem realmente precisão”, disse.

A comunidade, que tem 43 hectares, 38 famílias assentadas cultivam alface, cebolinha, couve, abóbora, almeirão, repolho e rúcula. Para a presidente da Chácara Buriti, Lucinéia de Jesus Domingos Gabilar, os recursos oriundos do MDS fazem o diferencial para aumentar a produção. “Parece que não, mas R$ 6.500,00 por ano faz toda a diferença na vida das famílias. Este recurso é um meio comercialização que temos é a venda certa dos produtos. Parte dos recursos, nós investimos na produção e outra parte nós usamos para ter uma vida mais digna como, por exemplo, o lazer”, comentou.

De acordo com a prefeitura, acompanharam a visita dos técnicos do MDA, a coordenadora do Programa de Aquisição de Alimentos Mariângela Davis; consultora do MDS, Aline Martins; superintendente de Agronegócio da Sedesc, Carla Denadai e a coordenadora de Agronegócio da Sedesc, Maxilani de Souza Coutinho.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions