A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

31/07/2014 10:12

Parceria prevê instalação de unidade tecnológica para produção de milho e soja

Caroline Maldonado
Parceria foi assinada durante etapa de Campo Grande ExpoCorte. (Foto: Divulgação/Famasul)Parceria foi assinada durante etapa de Campo Grande ExpoCorte. (Foto: Divulgação/Famasul)

O município de Figueirão, a 226 quilômetros de Campo Grande, que tem sua economia baseada na pecuária, terá oportunidade de desenvolver a agricultura, investindo na produção de soja e milho, com a instalação da primeira Unidade de Capacitação e Difusão de Tecnologias, prevista por meio de parceria entre o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso do Sul), a Fundação MS, o Sindicato Rural de Figueirão e a Fazenda 3R.

A unidade ajudará também na diversificação da produção agropecuária. O termo de parceria foi assinado na noite desta quarta-feira (30), durante o Circuito Expocorte etapa Campo Grande, evento realizado pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) e Verum Eventos. Segundo o superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta, em breve, unidades serão instaladas em outro municípios. Um deles é Nova Andradina, que já demonstrou interesse na parceria.

De acordo com a Famasul, o município que tem 5 mil quilômetros quadrados de extensão territorial e mais de 400 mil cabeças de gado, percebeu há cerca de dois anos, a necessidade de investir na recuperação das pastagens. Por meio da consultoria prestada pelo programa Mais Inovação do Senar, os produtores locais identificaram novas possibilidades para o desenvolvimento da área rural do município e, em breve, iniciarão os testes com o plantio de soja. Nessa fase inicial serão testados 30 tipos de sementes de soja, segundo a Famasul.

Inovação - Para o administrador da Fazenda 3R, Rogério Rosalin, a região não tinha expectativa de atuação na agricultura por falta de uma unidade de pesquisa. “O Mais Inovação levou essa opção e vamos iniciar agora os testes com os cultivares mais adequados para a região”, afirmou o administrador. A fazenda, inscrita no programa, já comemora bons resultados com melhor aproveitamento de espaço, ampliação do número de cabeças de gado por hectare e o aumento na rentabilidade. A propriedade de 8 mil hectares integra a parceria com a doação de maquinários, estrutura e disponibilidade de 50 hectares para o desenvolvimento do projeto, que tem a meta de inserir a integração entre lavoura e pecuária na região, segundo Rogério.

A ideia é incentivar os produtores a investirem em novas tecnologias para variar as atividades e diversificar a fonte de renda, de acordo com o superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta. “Uma das inovações tecnológicas propostas é levar variedade aos municípios, como a inserção da agricultura onde só há pecuária. A expectativa dessa unidade é encontrar variedades adaptadas ao clima de Figueirão, permitindo avançar com a soja e o milho na região, resultando também em melhores resultados econômicos para o produtor”, explicou Beretta.

Otimista com a parceria, o presidente do Sindicato Rural de Figueirão, Sérgio Faria, reconhece a iniciativa como uma possibilidade de desenvolvimento do município. “Esse centro de pesquisa irá estimular ainda mais a melhora das pastagens. A aliança entre Senar, Sindicato e produtores está cada vez mais forte e com grandes benefícios para quem investe no campo”, disse o presidente.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions