A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/12/2014 11:35

PIB Agropecuário deve crescer 7,58% com maior safra de soja da história em 2015

Caroline Maldonado
Embora se tenha a expectativa de redução de preço de algumas culturas, o aumento de área, principalmente no caso da soja, pode ser compensatório (Foto: Divulgação/Famasul)Embora se tenha a expectativa de redução de preço de algumas culturas, o aumento de área, principalmente no caso da soja, pode ser compensatório (Foto: Divulgação/Famasul)

O PIB (Produto Interno Bruto) da Agropecuária de Mato Grosso do Sul deve crescer 7,58% e alcançar R$ 14,95 bilhões em 2015, segundo projeção da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul). A bovinocultura permanece como o setor que mais gera riqueza no Estado, tendo movimentado R$ 6,2 bilhões neste ano, com projeção de R$ 6,73 bilhões para o ano que vem, o que representa crescimento de 8,55%.

Os ganhos da pecuária são impulsionados pelo mercado internacional, em especial pela Rússia. Com os conflitos políticos na Ucrânia e embargo da União Europeia e dos Estados Unidos, a Rússia demanda cada vez mais carnes do Brasil, conforme explica o presidente da Famasul, Eduardo Riedel. “O Brasil foi o país que se apresentou rapidamente para poder suprir aquele mercado”.

Conforme o estudo, as produções de soja, cana-de-açúcar e criação de suínos devem ter os crescimentos mais expressivos no próximo ano. Para a produção de soja, que movimentou R$ 2,7 bilhões em 2014, a expectativa é de crescimento de 14,03%, o que eleva o valor para R$ 3,1 bilhões. Caso as condições climáticas sejam favoráveis e a projeção se concretize, essa será a maior safra de soja da história, segundo Riedel. O PIB da cana-de-açúcar, por sua vez, ficou em R$ 1,71 bilhões neste ano e deve crescer 15,2% em 2015, saltando para R$ 1,97 bilhões.

Para a criação de suínos, que movimentou R$ 230 milhões neste ano, espera-se crescimento de 17,8%, o que significa elevar o valor para R$ 271 milhões em 2015. A criação de aves também deve somar na balança, com crescimento de 6,9% no PIB do próximo ano, subindo de R$ 72 para R$ 77 milhões. De 2013 para 2014, o segmento já apresentou alta de 4,3 % no produto interno bruto.

Em contrapartida, para a produção leiteira que teve avanços neste ano, espera-se desempenho inferior no ano que vem. O PIB do setor que movimentou R$ 194 milhões em 2013, teve alta de 1,5% neste ano, alcançando 197 milhões, mas para 2015 a expectativa é de R$ 194 milhões, ou seja, queda de 1,5%.

PIB de produção de soja deve ser o mais alto da história do setor em 2015 (Foto: Marcos Ermínio)PIB de produção de soja deve ser o mais alto da história do setor em 2015 (Foto: Marcos Ermínio)
Florestas tiveram destaque no PIB Agropecuário de 2014 (Foto: Arquivo)Florestas tiveram destaque no PIB Agropecuário de 2014 (Foto: Arquivo)

O cenário mais preocupante é da produção de milho, cujo o PIB apresentou queda de 1,5%, passando de R$ 1,9 bilhões em 2013 para 1,8 bilhões em 2014. O valor deve cair 10% em 2015, segundo projeção da Famasul, que pela primeira vez fez os levantamento de resultados e projeção para o setor.

Segundo a gestora do departamento de economia da Famasul, Adriana Mascarenhas, embora se tenha a expectativa de redução de preço de algumas culturas, o aumento de área, principalmente no caso da soja, pode ser compensatório. “No setor animal, a projeção talvez não se concretize da forma como está sendo desenhado, em função dessa crise que a gente tem acompanhado que a Rússia está enfrentando, que pode estar sendo um pouco mais séria do que a gente imagina e a principal compradora da nossa proteína animal, mas acredito que os resultados continuarão positivos para 2015”, avalia.

Exportações para Rússia impulsionaram pecuária que cresceu 18,7%, segundo Riedel (Foto: Divulgação/Famasul)Exportações para Rússia impulsionaram pecuária que cresceu 18,7%, segundo Riedel (Foto: Divulgação/Famasul)

O presidente da Famasul destaca entre os resultados do levantamento a transformação expressiva dos setores sucroenergético, florestas plantadas, que inclui não só celulose, mas também a borracha. “2014 se configurou um ano bom para a agricultura, a soja e o milho permaneceram com preço bom no cenário internacional. Para 2015, a realidade muda um pouco em função da volatilidade dos preços dessas commodities. Não podemos falar muito em produtividade, porque a safra está em curso”, esclarece o presidente da entidade.

Quanto a pecuária, Riedel lembra que houve mudança consistente nos preços e a situação de mercado internacional impacta diretamente nos preços da pecuária de corte no Estado. Já a criação de frango e suínos está em evolução e, segundo Riedel, há discussões para ampliação dessas cadeias em Mato Grosso do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions