A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Outubro de 2017

01/01/2015 11:00

Preço da arroba do boi sobe 27% e termina o ano com recorde de R$ 135

Caroline Maldonado
Principais importadores de carne em 2014 foram a Rússia e Hong Kong (Foto: Embrapa Pantanal)Principais importadores de carne em 2014 foram a Rússia e Hong Kong (Foto: Embrapa Pantanal)
Safra recorde de soja consolida melhor ano para soja (Foto: Marcos Ermínio)Safra recorde de soja consolida melhor ano para soja (Foto: Marcos Ermínio)

Em trajetória de alta, o preço da arroba do boi gordo iniciou o ano com elevação de 1,6%, em relação ao último mês de 2013, cotado a R$ 106,64 e chega ao valor recorde de R$ 135,31, com valorização de 26,88 % em dezembro de 2014. Já o preço da arroba da vaca teve valorização de 27,03 %, passando de R$ 100,90 a R$ 128,18. Os ventos foram bons também para a exportação de carne, que em fevereiro chegou a comercializar o equivalente a 15,5 milhões de toneladas.

Em abril, o preço da arroba que estava a R$ 118,63, registrou leve retração de 0,49%. Neste período, a exportação também teve redução. Em abril, Mato Grosso do Sul exportou 11,6 mil toneladas de carne bovina in natura, o que representa redução de 4,1% no volume exportado, em relação ao mês anterior e de 3,8%, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em setembro, o setor ganhou novo folego e o preço da arroba ficou em R$ 123,76; subiu para R$ 128,30 em outubro e teve valorização de 3,34% em novembro, com preço máximo de R$ 140,00 na microrregião Sul, e preço mínimo de R$ 130,00 nas microrregiões de Campo Grande e Bolsão. 

Os principais compradores do ano foram a Rússia e Hong Kong e houve ainda aumento das exportações para o Irã, país para o qual o volume de comercialização quase dobrou. O mês de novembro fechou com o menor volume exportado desde março de 2013, quando a Rússia perdeu a posição de primeiro lugar para o Egito e passou a ocupar o terceiro entre os principais importadores.

A retração nas exportações para a Rússia ocorreu em função da atual crise enfrentada pelo país, com queda no preço do petróleo e, com isso, o enfraquecimento do desempenho econômico e desvalorização da moeda. Apesar dos resultados negativos, o setor espera aumento das exportações, ao estreitar relações comerciais com diversos países, como Estados Unidos, África do Sul, Japão e Venezuela.

Agricultura - As leves retrações do segundo semestre no preço do boi se devem a estiagem, que prejudicou o pasto e também as lavouras. 

Em 2014, a estiagem motivou o maior atraso no plantio de soja em seis anos e preocupou produtores, mas ainda assim o ano é de comemoração aos R$ 6,3 bilhões do valor bruto estimado para a produção deste ano.

Já o milho, depois de bater recorde na colheita em 2013, com 6,9 milhões de toneladas, agora passa por situação adversa. O plantio da safrinha será atrasado, o que pode prejudicar a produtividade, pois a safra sofrerá com chuvas e geadas do mês de maio.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions