A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

27/07/2017 13:33

Prefeitura suspende compra e preocupa produtores de morango

Renata Volpe Haddad
Fruto é colhido por seis meses. Produção de morango começou em Amambai para atender escolas municipais. (Foto: Direto das Ruas)Fruto é colhido por seis meses. Produção de morango começou em Amambai para atender escolas municipais. (Foto: Direto das Ruas)

Alegando falta de recursos e adaptação do cardápio da merenda escolar, a prefeitura de Amambai, distante 360 km de Campo Grande, suspendeu em julho, a compra de morangos que são produzidos pelos agricultores familiares da cidade.

Gislaine Aparecida Alves, começou a trabalhar com o plantio de morangos há noves anos, justamente para atender a demanda da prefeitura. Ela tem 16 mil pés de morangueiro. "Foi uma surpresa quando descobri que eles tinham cortado o morango da merenda escolar. A gente poderia vender o quilo até mais barato, porque realmente faz falta no meu orçamento, mas parece que não vão reverter a situação", diz.

Quando soube que não venderia mais parte da produção para a prefeitura, a agricultora chegou a conversar com o vice-prefeito. "Mas ele disse que não tem jeito, porque não tem dinheiro para pagar".

Gislaine afirma que vende para mercados, pizzarias e padarias. Passou a entregar em Paranhos e também em Ponta Porã, cidades mais próximas de Amambai. "Vou de porta em porta vendendo. Só ontem consegui vender 200 bandejas. Não dá para ficar com meu produto parado estragando. Se precisar, vou vender na praça, ninguém pode me impedir", comenta.

Morangueira em Amambai. (Foto: Direto das Ruas)Morangueira em Amambai. (Foto: Direto das Ruas)

A secretária de educação do município, Zita Gonçalves relatou ao Campo Grande News que o cardápio da merenda escolar foi adequado dentro da possibilidade de pagamento. "O valor que o Governo Federal repassa para merenda é insuficiente e a prefeitura não tem como arcar com todas as despesas".

São 18 escolas municipais em Amambai. "Não deixamos de comprar alimentos da agricultura familiar. Compramos outros produtos, só não sei especificar quais são eles no momento. A prefeitura sempre comprou alimentos dos pequenos produtores, só que agora tivemos que adequar a nossa realidade econômica".

Zita falou ainda não entender os motivos do questionamento sobre a suspensão da compra de morangos. "Não entendo o porquê do questionamento. Essa é uma opção do município e a prefeitura tem liberdade para adequar o cardápio, seguindo a lei", finalizou.

Prefeitura suspende compra e preocupa produtores de morango
Melhoramento genético ajuda a reduzir emissões de gases na pecuária, diz estudo
Um estudo coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento mostrou que o aumento do desempenho produtivo do animal é uma das estra...
Produtores contratam R$ 25 bi em crédito rural de julho a agosto
os dois primeiros meses da safra agrícola 2017/2018, os médios e grandes agricultores contrataram R$ 25 bilhões em crédito bancário. O valor represe...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions