A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

24/04/2015 15:31

Produção de cana cresce 15% e supera 50 milhões de toneladas em MS

Priscilla Peres e Mariana Rodrigues, enviada especial a Angélica
Produtores e representantes do setor participaram do evento nesta manhã. (Foto: Anderson Viegas/Biosul)Produtores e representantes do setor participaram do evento nesta manhã. (Foto: Anderson Viegas/Biosul)

Está oficialmente aberta a safra de cana-de-açúcar 2016/16 em Mato Grosso do Sul. Com a presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), a Biosul (Associação dos Produtores de Bioenergia de MS) fez o abertura hoje em Angélica - município distante 263 km da Capital. A previsão é de produzir 50,2 milhões de toneladas de cana, aumento de 15,27% em relação a safra anterior.

O setor sucroenergético enfrenta problemas climáticas há três anos, com geadas e excesso de chuva no meio do ano. Na safra passada, os produtores focaram em recuperar os canaviais e por isso, esperar melhores resultados desta vez. Apesar do clima, a safra passada apresentou crescimento de quase 5%.

O presidente da Biosul, Roberto Hollanda, afirmou que as usinas processam atualmente 43,55 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, volume 4,95% maior que a safra anterior. Esse índice de crescimento é maior que na região Centro-Sul do país, que recuou em 4,3%. Ainda de acordo com ele, MS passou de 5º para 4º maior estado brasileiro na moagem de cana-de-açúcar.

O governador Reinaldo Azambuja, participou do lançamento, falou da importância econômica da safra para o estado e aproveitou para dizer que em seu governo não há crise. "Temos que pegar como exemplo, o setor sucroenergético que mesmo na crise cresceu, então vamos esquecer a crise, porque sempre vai ter e essa não é a primeira e nem a última vez que isso acontecerá. Nós temos que pensar na produtividade", disse.

O diretor da usina Adecoagro, Marcelo Vieira, lembrou que a safra passada foi prejudicada pelo clima. "Foram quatro anos geada e muita chuva acima da média em junho, o que prejudicou a colheita", disse. Apesar disso, ele ressalta que a cana-de-açúcar tem atingido níveis históricos, enquanto o PIB per capito triplicou na região de Angélica, devido as usinas.

Presidente da Biosul, Roberto Hollanda, falou sobre o setor. (Foto: Anderson Viegas/Biosul)Presidente da Biosul, Roberto Hollanda, falou sobre o setor. (Foto: Anderson Viegas/Biosul)

Setor - Mato Grosso do Sul tem 22 usinas de açúcar e álcool operando atualmente, destas apenas 12 produzem açúcar. Os números ainda mostram que 81% da produção ocorre no Cone Sul do Estado, porém 38 municípios produzem cana-de-açúcar.

O setor é o terceiro que mais emprega no Estado, são cerca de 30 mil empregos diretos e outros três indiretos para cada emprego gerado. Segundo dados da Federação da Indústria, a massa salarial é a segunda maior de MS.

No ano passado, o mercado de etanol em MS cresceu 8,96%, com destaque para o Etanol Hidratado (19,26%). As vendas são de 335 milhões de litros, que representam 38% do mercado. Já o açúcar ocupa o quarto lugar na balança comercial do Estado, com cerca de U$S 350 milhões exportados em 2014.

Investimentos - Após a abertura Oficial da safra de cana-de-açúcar, o governador lançou obras de pavimentação asfáltica de 15,5 km, que dão acesso à Usina Adecoagro, no entroncamento MS-274. Serão investidos R$14 milhões de recursos próprios, em parceria com a usina.

Azambuja explicou que para que isso acontecesse, a usina antecipou os tributos para o governo. Representantes da Adecoagro afirmaram que o asfalto é necessário para melhorar o transporte dos funcionários entre a cidade e a usina.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions