A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/12/2013 10:45

Produção de grãos em MS deve ser 8% maior em relação a safra passada

Luciana Brazil
Expectativa de produção  para o Estado é positiva, segundo Famasul. (Foto:Divulgação)Expectativa de produção para o Estado é positiva, segundo Famasul. (Foto:Divulgação)

A expectativa de produção em Mato Grosso do Sul para a próxima safra de grãos é de crescimento de 8%, de acordo com a Famasul (Federação de Agropecuária e Agricultura do Estado).

O valor deve subir de 6 milhões para 6,5 milhões de toneladas. No Estado, o quinto maior em termo de produção, o crescimento da área já atingiu 5% em relação à safra passada, passando de 2,1 milhões de hectares para 2,2 milhões.

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) divulgou hoje o terceiro levantamento nacional de grãos da safra de 2013/2014. A expectativa de produção é de quase 5% a mais em relação à safra passada. Os dados apontam para cultivo de 195,9 milhões de toneladas em todo país, um crescimento de 4,8%. A soja é o destaque da edição com um crescimento de 10,5% e produção estimada em 90 milhões de toneladas.

Já para a área plantada de grãos o crescimento será de 3,6%, subindo de 53,2 milhões para 55,2 milhões de hectares.

Em Mato Grosso do Sul as expectativas são positivas, segundo o consultor técnico da Famasul, Lucas Galvan.

“Há quatro safras nós temos tido uma boa produtividade de área plantada”.  Para ele, o cenário no Estado é positivo, apesar da confirmação da lagarta Helicoverpa Armigera.

“A lagarta já está no Estado, mas os prejuízos não estão aparentes porque os produtores estão controlando a praga com inseticida. Porém, isso aumentou o custo de produção”. Segundo Lucas, o clima seco potencializa a infestação da lagarta.

“Em alguns municípios do Estado o verão tem períodos de seca, os veranicos. Mas ainda é cedo para saber como será o controle”.

O preço da soja, segundo Galvan, está "em um patamar satisfatório, já que tivemos recuperação nos últimos meses". Segundo ele, a saca de 60 quilos está disponível a R$ 70.

Conforme a Conab, o milho, a segunda maior cultura produzida no Brasil, apresentou um decréscimo de 2,7%, apesar da metodologia utilizada pela Conab, de repetir a estimativa da produção. Mas essa estimativa em relação ao milho só será confirmada em fevereiro, quando de fato o plantio for iniciado.

Área no país – A cultura de soja apresentou o maior crescimento em relação à área plantada, com aumento de 6,2%, passando de 27,7 milhões para 29,4 milhões de hectares. Já o milho, com os resultados combinados de redução da safra de verão, aliada à metodologia da Conab, apresentou decréscimo de área de 2,5%, passando de 15,8 milhões para 15,4 milhões de hectares. Outras culturas também apresentaram aumentos em relação à área, como o arroz, feijão e algodão.

Os estudos para o terceiro levantamento de safra foram realizados no período de 24 a 30 de novembro. Mais de 60 técnicos da Conab estiveram em campo para atualizar as informações de área, produção e comportamento climático nos estados da região Centro-Sul, nos estados de Rondônia e Tocantins, e ainda nas regiões oeste da Bahia, e sul do Piauí e Maranhão.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions