A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/09/2012 11:28

Produtores pedem diminuição das importações e preço da produção interna do leite

Paula Vitorino
Hernandes diz que produtores estão fechando no vermelho há 5 meses. (Foto: Paula Vitorino)Hernandes diz que produtores estão fechando no vermelho há 5 meses. (Foto: Paula Vitorino)

Produtores e representantes do setor da indústria do leite realizaram nesta manhã a “Hora do Leite” para reunir assinaturas do abaixo-assinado que será entregue ao Governo Federal pelos sindicatos de todos os estados.

“Nós queremos a taxação dos produtos importados de fora do país e incentivos para diminuir o preço da produção interna”, diz o presidente da Coopavil (Cooperativa Agroindustrial do Vale do Ivinhema), Hernandes Ortiz.

A categoria afirma que desde o ano passado vem sofrendo prejuízo e nos últimos cinco meses fechado o orçamento em vermelho.

Dois principais fatores são apontados como causadores do prejuízo: o aumento da importação da Argentina e Uruguai, e a alto custo para produção interna, que tem como principal motivo o preço da ração.

Segundo Hernandes, os produtores dos países vizinhos recebem incentivos do governo interno para diminuir os custos na produção e, além disso, são isentos de ICMS na exportação para o Brasil.

O resultado é que os produtos chegam ao país com o preço menor, enquanto os produtores daqui não conseguem acompanhar o mercado.

O presidente do Sindicato Rural, Ruy Fachini Filho, diz que a mussarela, que é considerada o carro chefe do setor, vem de fora por R$ 7 o quilo, enquanto o produtor nacional gasta R$ 9,20 só para produção.

De acordo com Hernandes, o objetivo é reunir assinaturas de 50% dos produtores de cada estado para encaminhar ao Governo Federal junto com as reivindicações. Em Mato Grosso do Sul são 24 mil produtores de leite.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions