A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

02/07/2012 15:37

Produtores se reúnem com Puccinelli para discutir escoamento do milho

Nicholas Vasconcelos

Representantes da Famasul (Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul), da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) e da OCB/MS (Organização das Cooperativas de Mato Grosso Sul) estão reunidos nesta segunda-feira (2) com o governador André Puccinelli (PMDB)para discutir o escoamento da safra de milho.

Também participam da reunião a secretária de produção Tereza Cristina Corrêa da Costa, e o secretário de fazenda, Mário Sérgio Lorenzetto.

As entidades discutem a compra de parte da safra por parte da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) por meio de leilões de COV (Contrato de Opção de Venda),além de armazenamento e envio até os portos.

Um primeiro leilão já foi marcado para o próximo dia 5 e serão compradas 89 mil toneladas em Mato Grosso do Sul. Os produtores também vão pedir que a Conab ofereça o PEP (Pleno Escoamento de Produção) para essa safra.

Neste primeiro leilão cada contrato corresponde a 27 toneladas e o vencimento será no dia 15 de dezembro. O preço ofertado pela Conab para Mato Grosso do Sul é de R$ 19, 46 para a saca.

As medias são necessárias para garantir o preço mínimo da saca de milho, que hoje está em R$ 17, 50 para MS. Hoje o preço pago pela saca de 50 quilos do grão está em R$17.

A safra de milho deste ano está estimada em 5,5 milhões de toneladas, reflexo do aumento de 220 mil hectares de área plantada e da boa produtividade da lavoura.

Com o uso do COV o produtor ou cooperativa o direito de vender o produto para uma data futura. O vendedor tem o direito de vender milho, por exemplo, mas caso consiga de outro comprador um preço melhor do que o ofertado pelo Governo pode vende-lo. Em caso de queda, a diferença é custeada pelo governo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions