A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/08/2016 11:43

Projeto inédito vai mapear custos e renda da produção agrícola de MS

Elci Holsback
Estudo deve ser ampliado para outras culturas (Foto: Famasul)Estudo deve ser ampliado para outras culturas (Foto: Famasul)

Terceiro maior produtor de milho, com safra estimada em 6,2 milhões de toneladas e quinto maior produtor de soja com 7,6 toneladas 2015/2016 do Brasil, Mato Grosso do Sul terá pela primeira vez, mapeamento dos custos e da rentabilidade da produção de soja e milho.

O MEA/MS (Mapeamento Econômico da Agricultura de mato Grosso do Sul) é um programa desenvolvido pela Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de MS) com recursos do Fundems (Fundo de Desenvolvimento das Culturas do Milho e da Soja) e vai monitorar 14 municípios do Estado.

De acordo com a Gestora da Unidade de Economia do Sistema Famasul, Adriana Mascarenhas, além das regiões tradicionais no cultivo de grãos, as denominadas novas fronteiras agrícolas também serão estudadas. Com isso, os produtores serão beneficiados, através do conhecimento da gestão financeira de sua propriedade, contabilizando custos e lucratividade da produção. "Além dos municípios onde há grande produção, municípios como Nova Andradina e Três Lagoas, até então fortes na pecuária e iniciantes nos grãos também serão avaliados. Essas regiões iniciaram o cultivo por meio da irrigação, que abriu novas possibilidades e agora vamos conhecer os resultados", considera Adriana.

O estudo será realizado por meio de painéis, onde, em parceria com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), os técnicos da Aprosoja se reunirão por três dias com produtores de cada município, onde planilhas serão construídas com detalhamento das propriedades, com custos de insumos e retorno das safras para assim, construir uma visão geral da cultura de grãos naquela região. "No futuro pretendemos estender o monitoramento para outras culturas agrícolas e também para a pecuária", adianta a gestora.

Cada painel tem duração de três dias e ao final do estudo, previsto para abril do próximo ano, um relatório regional é elaborado. Uma visão geral da economia agrícola de Mato Grosso do Sul será apresentada em junho de 2017, com o balanço final desta etapa. O estudo será atualizado anualmente, a cada safra. 

A primeira ação do MEA/MS inicia hoje, em Iguatemi. Além do município da região sul do Estado, ainda nesta semana recebem o painel: Amambai e Ponta Porã. Em seguida, Maracaju, Sonora, Costa Rica, Bonito, Sidrolândia, Naviraí, Dourados, Três Lagoas Nova Andradina, Chapadão do Sul, São Gabriel do Oeste. 

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions