A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

29/05/2008 17:07

Renegociação da dívida agrícola chega a R$ 3,74 bi em MS

Redação

A renegociação da dívida agrícola para produtores de Mato Grosso do Sul será no montante R$ 3,74 bilhões contemplando as linhas de Securitização, Pesa, Custeio, Investimento, Dívida Ativa, Investimento, Dívida Ativa, FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste) e FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). As medidas envolvem quase 30 mil contratos no Estado. No País, o valor aberto para renegociação ficou em R$ 74 bilhões.

Do montante,  R$ 662,3 milhões entre contratos vencidos e a vencer em Mato Grosso do Sul correspondem à Securitização I. No País, a renegociação será de R$ 10,45 bilhões na Securitização I de contratos vencidos e a vencer.

Segundo a assessoria de imprensa do deputado Waldemir Moka, Mato Grosso do Sul tem hoje 958 contratos de Securitização I. Deste montante, R$ 205,2 milhões estão vencidos e R$ 8,2 milhões a vencer. Há, ainda, 39,3 milhões vencidos e R$ 409,3 milhões a vender entre os 4,6 mil contatos de Securitização II.

Para os produtores que estão adimplentes, o governo federal tenta estimular a liquidação antecipada da dívida e exclui a correção monetária. O desconto varia de 15% a 30% em bônus variáveis de zero a R$ 15,3 mil.

Já para os inadimplentes, foram retirados os encargos de inadimplemento. A taxa Selic + 1% de juros anuais foi substituída pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) mais 6% ao ano. A correção pelo IPCA passa a valer a partir do vencimento da parcela até a data da renegociação.

Estes credores devem, contudo, pagar no mínimo 2% do saldo devedor vencido para serem incluídos na renegociação. O saldo devedor restante será redistribuído entre as parcelas que vencem até 2025. O produtor rural tem, ainda, a possibilidade de liquidação antecipada.

Pesa

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions