A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

13/04/2017 10:40

“Ele tinha sido efetivado no emprego”, diz pai de jovem morto em acidente

Viviane Oliveira e Marcus Moura
Uma das dezenas de foto do publicitário Wenderson postadas por ele em sua página em rede social (Foto: reprodução/FacebookUma das dezenas de foto do publicitário Wenderson postadas por ele em sua página em rede social (Foto: reprodução/Facebook

O publicitário Wenderson de Oliveira da Silva, 21 anos, que morreu na manhã de ontem (12) na Santa Casa, em decorrência de acidente de motocicleta ocorrido no fim da tarde de segunda-feira (10), havia acabado de ser efetivado na agência de publicidade, onde estagiou por 1 ano e 3 meses. O rapaz cursava Publicidade e Propaganda na Uniderp e no sábado (15) seria seu baile de formatura.

Com olhos marejados, Wanderson Oliveira, pai da vítima, conta que estava trabalhando no Paraguai quando recebeu a notícia da tragédia. “Ele estava muito feliz. Na semana passada foi contratado na empresa em que estagiava. Ele era animado, feliz e gostava muito da área de comunicação”, conta. Ainda segundo o pai, o filho era tão esforçado que aos 9 anos fez um curso de montagem e desmontagem de computadores.

Sobre o acidente, o pai relata que o filho seguia em uma motocicleta CG Fan 150 preta, quando foi atingido por um Hyundai ix35, no cruzamento das ruas Albert Sabin e João Pedro Pedrossian, no Bairro Taveirópolis, em Campo Grande. “A batida foi tão forte, que ele foi lançado a 30 metros do ponto da colisão. O capacete dele quebrou. O motorista envolvido no acidente prestou socorro”, diz o pai.

Wenderson sofreu traumatismo craniano grave e fraturas no abdômen. Ele foi socorrido por equipes do Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) à Santa Casa, onde passou por cirurgia, mas não resistiu e morreu por volta das 5h de quarta-feira. “Meu filho era muito querido. Ele precisou de 20 bolsas de sangue e fizemos campanha. Em pouco tempo 46 pessoas apareceram para doar”.

Segundo o jornalista Leonardo Carrizo, amigo e colega de trabalho da vítima, Wenderson era extremamente humilde, dedicado e tinha muita vontade de crescer na profissão. “Ele recebia as criticas como algo construtivo e sempre tinha uma ideia diferente”, relembra.

O corpo do rapaz está sendo velado na capela do Cemitério Memorial Park, que fica na Rua Senador Felinto Muller, nº 857, na Vila Ipiranga. O enterro está previso para às 16h desta quinta-feira, no mesmo local.

Cruzamento onde ocorreu acidente que matou o motociclista Ralph Daniel Flores da Silva, no domingo à noite (Foto; André Bittar)Cruzamento onde ocorreu acidente que matou o motociclista Ralph Daniel Flores da Silva, no domingo à noite (Foto; André Bittar)

Violência no trânsito - Em quatro dias, Wenderson foi a quarta vítima de acidente com morte no trânsito na cidade. No sábado à noite, colisão entre duas motos matou o motociclista José Aparecido Santos, 53 anos, no cruzamento das ruas Cassim Contar com a Engenheiro Paulo Frontim, no Jardim Los Angeles.

Por volta das 18h30 de domingo (9), o motociclista Ralph Daniel Flores da Silva, 30 anos, morreu atingido por um caminhão, que não respeitou a sinalização de pare, na Rua Elvira Pacheco Sampaio, no Bairro Universitário.

Também na noite de domingo, o advogado e presidente do Conselho Deliberativo da Associação Nipo de Campo Grande, Jorge Azato, 71 anos, perdeu a vida após capotar o carro que conduzia, na Rua Marechal Rondon, no Bairro Amambaí.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions