A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

27/11/2017 09:00

Médicos investigam quadro de morte cerebral em jovem atropelado na Ceará

Conforme a assessoria de imprensa da unidade de saúde, foi aberto protocolo de morte encefálica ontem à tarde

Viviane Oliveira
Local onde ocorreu acidente grave na madrugada de sábado (Foto: Marcos Ermínio) Local onde ocorreu acidente grave na madrugada de sábado (Foto: Marcos Ermínio)

Equipe médica da Santa Casa investiga com exames clínicos e de imagem quadro de morte cerebral do jovem Lucas Henrique Souza Matheus, 21 anos, atropelado na madrugada de sábado (25), na Avenida Ceará, no Jardim dos Estados, em Campo Grande.

Conforme a assessoria de imprensa da unidade de saúde, foi aberto protocolo de morte encefálica ontem à tarde. No mesmo dia, por volta das 23h, foi feito outro procedimento. O terceiro e último teste para confirmação deve ser feito ainda na manhã desta segunda-feira (27). O processo de confirmação de morte cerebral é longo, delicado e extremamente criterioso. 

O rapaz deu entrada no hospital com estado de saúde considerado muito grave. Lucas, que sofreu trauma na cabeça, lesão no tórax e fratura na perna direita, foi atingido por um HB20, dirigido pelo estudante de Medicina Rodrigo Santos Augusto, preso por embriaguez no momento do acidente.

A vítima atravessava a via na faixa de segurança, quando foi atropelada pelo acadêmico que, segundo testemunhas, dirigia em alta velocidade. Lucas acabou arremessado a cerca de 10 metros. O sinal estava verde para o HB20, Rodrigo não negou socorro, mesmo assim, o delegado que atendeu a ocorrência resolveu manter o motorista preso porque teste do bafômetro comprovou embriaguez. O estudante saiu da prisão na noite sábado depois de pagar 54 salários mínimos, o equivalente a R$ 50.598. A liberação de Rodrigo foi confirmada pelo advogado dele, Lucas Sottoriva

Caso semelhante ocorreu na madrugada do dia 2 de novembro, quando também acadêmico de Medicina João Pedro da Silva Miranda, 23 anos, matou no trânsito a advogada Carolina Albuquerque Machado, 24 anos, e feriu o filho dela de 3 anos e 8 meses. Ele fugiu do local do acidente e se apresentou dias depois. O rapaz chegou a ficar preso, mas foi liberado após pagar fiança de R$ 50,5 mil. 

Estudante de Medicina foi preso em flagrante, mas no mesmo dia foi liberado após pagar fiança (Foto: reprodução/Facebook)Estudante de Medicina foi preso em flagrante, mas no mesmo dia foi liberado após pagar fiança (Foto: reprodução/Facebook)


Mais um jovem que e perdido de maneira abrupta e a familia que fica na INJUSTIÇA. Onde esta a justiça desse Pais !!
 
Fernando Pereira em 27/11/2017 20:32:10
Absurdo isso!! Minha gente uma vida humana de um jovem inocente ser ceifada tão abruptamente! e o causador disso pagar uma multa e sair pela porta da frente e ainda se for reu primario sair com a ficha limpa. Onde estão os valores dessa sociedade, esse assassino tinha que perder a carteira de motorista e pagar pela pena na cadeia!! pois a vida do jovem rapaz não volta mais e quem sofre e a familia que fica desamparada pela tamanha INJUSTIÇA!!
 
Fernando Pereira em 27/11/2017 20:27:48
Agora é errado ter condições financeiras boa?
O mais legal é ver as pessoas com total ignorância julgando as outras, por isso acho engraçado essa mídia tendenciosa!! como se as pessoas que apontam o dedo nunca tivessem cometido erro algum, são pessoas perfeitas!! que nunca erraram! vamos por a mão na consciência e parar de julgar as outras pessoas! pois não é pq tem condições de pagar a fiança, que é bandido, ou alcoólatra, ou drogado!
 
Pedro em 27/11/2017 14:30:28
Eu peço muita proteção para o meu filho, porque se uma coisa dessas acontecesse comigo eu com certeza iria presa, mas esses infelizes nunca mais iriam ferir ou matar ninguém na vida deles. Esses filhinhos de papai, que andam pela cidade se achando os todos poderosos, com a fuça cheia de cachaça e correndo como se estivessem em um rali estão acostumados com a impunidade.Eu faria justiça com minhas próprias mãos mesmo... Em menos de um mês é o segundo caso de homicídio cometido por playboyzinho que o papai tem condições de pagar fiança de mais de R$ 50.000,00 pro infeliz atropelar mais um daqui uns dias. Até quando vai isso? Quantos mais terão que morrer pra que alguém faça alguma coisa de fato? Esses caras, bebadinhos, drogados, filhinhos de papai, deveriam ser severamente punidos.
 
Mariana Carvalho em 27/11/2017 12:34:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions