A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

19/06/2018 14:19

Agetran interdita trechos da 14 de Julho e Fernando Corrêa a partir de amanhã

Projeto prevê a readequação de toda a 14 de Julho, incluindo ampliação de calçadas

Gabriel Neris
Obras do Reviva Centro na rua 14 de Julho já tiveram início (Foto: Marina Pacheco)Obras do Reviva Centro na rua 14 de Julho já tiveram início (Foto: Marina Pacheco)

Dois trechos da região central de Campo Grande serão interditadas a partir de quarta-feira (20) para a execução de obras do programa Reviva Centro. Pontos da rua 14 de Julho e avenida Fernando Corrêa da Costa ficarão com o trânsito impedido durante uma semana.

Os motoristas precisarão ficar atentos. Serão interditados os trechos da 14 de Julho entre a Fernando Corrêa e a 26 de Agosto e a Fernando Corrêa entre 13 de Maio e 14 de Julho sentido Horto Florestal (confira a ilustração abaixo).

Quem estiver na Fernando Corrêa da Costa – sentido Ricardo Brandão – poderá ter acesso ao centro pela rua Rui Barbosa. Motoristas que estiverem no lado oposto – sentido Horto Florestal – terão que desviar na 13 de Maio e terão como opção a rua Calarge.

Financiado com recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), na ordem de US$ 56 milhões, o Reviva Campo Grande prevê a readequação de toda a 14 de Julho, incluindo ampliação de calçadas. Intervenções foram realizadas para a troca de tubulação da rede de esgoto e drenagem e aterramento dos cabos de energia elétrica e telefonia.

A obra é executada pela Engepar Engenharia, que já realizou o fechamento parcial de trechos da rua nesta semana e, nos próximos 15 dias, prevê o início da substituição de canos de drenagem –na rua há manilhas de barro, que serão substituídas por materiais mais resistentes. Quando chegar a essa fase, apenas pedestres serão autorizados a circularem nos trechos em obras.

A obra vai contemplar até 14 quadras, ao longo de 1,4 quilômetro. A previsão é de que os serviços durarão três meses a cada duas quadras. A primeira fase do projeto custou R$ 49,2 milhões.

Ilustração em vermelho aponta trecho bloqueado a partir de amanhã (Arte: Ricardo Oliveira)Ilustração em vermelho aponta trecho bloqueado a partir de amanhã (Arte: Ricardo Oliveira)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions