A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Junho de 2017

27/09/2015 09:37

Após festa, 7 são presos e bêbados fazem esquema perigoso com taxistas

Caroline Maldonado e Filipe Prado
Até agora, sete homens foram presos (Foto: Fernando Antunes)Até agora, sete homens foram presos (Foto: Fernando Antunes)

Blitz que começou as 5h, na saída de uma festa em Campo Grande, prendeu 7 homens embriagados, no Jardim das Mansões, saída para São Paulo. A operação do BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito) se dá em função da Festa do Branco, que ocorre anualmente desde 2005.

Em meio aos mais de 300 carros estacionados no hotel onde ocorreu o evento, motoristas sem a menor condição de assumir o volante pedem carona, pegam táxi, seguem a pé a procura de ponto de ônibus ou recorrem a mãe para sair do local sem serem autuados pela polícia. Os que saem de táxi estão dormindo ou passam aos gritos, aparentando embriaguez.

Outras 30 pessoas foram multadas e a polícia apreendeu cinco carros, segundo a capitã da PM Maria Arruda. “A operação é com ênfase na lei seca, porque é uma festa open bar e a gente sabe que a maioria das pessoas bebem e pegam a rodovia, então o objetivo é evitar acidentes”. Os presos vão para Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga, onde o delegado vai determinar fiança.

De acordo com a capitã, os presos até então são todos homens e entre os condutores que aceitam fazer o teste do bafômetro e não é constatada embriaguez, a maioria é mulher.

No meio da bagunça, surgiu um esquema perigoso. Algumas pessoas pagam até R$ 300 aos taxistas para que o carro seja retirado do local e levado até um local longe dos policiais.

O taxista assume o veículo do cliente, ultrapassa a blitz com o dono do carro no banco de passageiros, depois devolve o volante para o proprietário e volta a pé para buscar o táxi que ficou no estacionamento. Os policiais passaram a coibir a ação assim que perceberam o esquema. 

Os mais conscientes saíram da festa em vans, contratadas para fazer o transporte de ida e volta, por R$ 25 de cada um.




Ao taxista que aceita um esquema desse, levando o carro do imbecil alcoolizado fora do alcance da blitz e entregando a direção ao mesmo imbecil alcoolizado deve ser preso e processado por associação criminosa dolosa, ainda temos que rezar para que o imbecil alcoolizado não acerte um ente querido deste taxista, ou de algum de nós quando for tentar chegar em casa.
 
TIJUANO em 27/09/2015 15:35:05
Tá, agora a culpa é dos taxistas e os bêbados riquinhos são inocentes...
 
Guilherme Arakaki em 27/09/2015 11:53:02
Taxistas adoram isso...além de avançar sinal vermelho, andam na contra-mão e em alta velocidade!
 
Lucatop em 27/09/2015 10:43:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions