A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

04/12/2017 17:11

Bitrens batem de frente e carga de soja se espalha pela BR-163

Um dos veículos carregava soja e outro, etanol; grão ficou espalhado na pista

Osvaldo Júnior e Anahi Gurgel
Caminhão com soja teve a frente danificada com o impacto (Foto: Anahi Gurgel)Caminhão com soja teve a frente danificada com o impacto (Foto: Anahi Gurgel)

Um caminhão carregado com 75 toneladas de soja colidiu, na tarde desta segunda-feira (4), em outro caminhão, com carga de 45 mil litros de etanol anidro. Os dois veículos são do tipo bitrem. O acidente foi na BR-163, na altura do Km 445, a cerca de cinco quilômetros do distrito de Anhanduí. Com a batida, o reboque do caminhão com soja tombou, grãos se espalharam na rodovia e parte da pista ficou interditada.

O motorista do caminhão com soja, que não foi identificado, sofreu fratura exposta em um braço e foi encaminhando para a Santa Casa de Campo Grande. Antes do socorro, ele chegou a falar com o outro caminhoneiro, Sandro Afonso de Oliveira, 35 anos.

De acordo com Sandro, o outro motorista invadiu a pista contrária em um curto espaço, o que impossibilitou o desvio. “Ele disse que tinha ouvido espécie de estalo, como se fosse pedrada e perdeu o controle”, contou Sandro. Ele disse, ainda, que teve de segurar bem o volante do caminhão-tanque para que não houvesse dano na estrutura que transportava o combustível, o que poderia provocar acidente ainda mais grave.

O caminhão com soja seguia no sentido norte-sul. O veículo vinha de Rondonópolis (MT) e seguia para o porto de Paranaguá (PR). Ademir Pereira, 43 anos, encarregado de tráfego da concessionária CCR MS-Via, que administra a rodovia BR-163, estimou que havia cerca de 500 sacas de soja no reboque – nem todo o carregamento do grão tombou. Com cotação média a R$ 60, o prejuízo apenas com a carga foi de aproximadamente R$ 30 mil. 

Com o impacto, reboque tombou, derrubando soja na rodovia (Foto: Anahi Gurgel)Com o impacto, reboque tombou, derrubando soja na rodovia (Foto: Anahi Gurgel)

Os serviços de remoção de soja, retirada do veículo e socorro à vítima contaram com o trabalho de oito homens da CCR MS Via, além do Corpo de Bombeiros. Havia dois guindastes, uma retroescavadeira e duas ambulâncias, além de viaturas para apoio na sinalização e controle do tráfego no trecho. 

O acidente provocou congestionamento aproximado de 14 quilômetros no sentido Campo Grande a São Paulo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions