A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

25/07/2018 10:49

Com 23% a mais de mortes nas ruas, ação tenta sensibilizar motoristas

De janeiro até agora, foram registradas 47 mortes, nove a mais que no mesmo período do ano passado

Viviane Oliveira e Bruna Kaspary
Ação foi realizada nesta manhã na Avenida Duque de Caxias (Foto: Bruna Kaspary) Ação foi realizada nesta manhã na Avenida Duque de Caxias (Foto: Bruna Kaspary)

Em celebração ao Dia Nacional do Motorista foi realizada nesta manhã (25) ação na Avenida Duque de Caxias, no Bairro Santo Antônio, em Campo Grande, para tentar sensibilizar condutores e chamar a atenção para o grande número de acidente no trânsito, causado principalmente pela alta velocidade. Somente neste ano, foram registradas 47 mortes na Capital, ou seja, 23% a mais que no mesmo período do ano passado, quando foram 38 óbitos.

Durante a abordagem educativa, motoristas que seguiam com passageiros receberam almofadas infláveis de pescoço com a frase: Dirija na velocidade de segurança, ou seja, máxima de 50 km/h. A vida do seu passageiro está literalmente em suas mãos. Também foram entregues squeezes com o alerta: “Senhor motorista, vai dirigir? Beba somente água. Desejamos que retornem todos os dias para suas casas com saúde e segurança, lembre-se nós somos o trânsito e nossa escolha faz a diferença”.

Conforme o tenente-coronel Franco Alan da Silva Amorim, comandante do BPTran (Batalhão de Trânsito da Polícia Militar), a via - que leva até o Aeroporto Internacional - foi escolhida justamente por ser movimentada perdendo apenas para a Afonso Pena, uma das principais da cidade. “Aqui todo mundo está com pressa para ir ao trabalho ou ao aeroporto. O motorista é responsável direto por essa violência no trânsito”.

Acidente com morte na manhã de ontem (24) na Avenida Gury Marques (Foto: Saul Schramm)Acidente com morte na manhã de ontem (24) na Avenida Gury Marques (Foto: Saul Schramm)

A caminho do trabalho, o empresário Osvaldo da Silva Monteiro, 37 anos, e a esposa dele, Ariane, foram abordados pelas equipes. Eles aprovaram o movimento. “É importante ação desse tipo para os condutores priorizarem, sempre, a segurança como diminuir a velocidade e usar cinto de segurança”.

Segundo a chefe da Divisão de Educação para o Trânsito da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Ivanise Rotta, os três principais causadores de acidente no trânsito são: velocidade, álcool e a falta de equipamentos de segurança. “Esses motoristas não devem ficar preocupados com as notificações. Eles têm que obedecer as leis de trânsito. Acidentes são sempre acompanhados de uma infração.”, afirma.

Ação similar vai acontecer na sexta-feira (27) para os motociclistas que são as principais vítimas. “Faremos no mesmo horário e local a abordagem educativa com foco na importância de se respeitar a velocidade e a direção defensiva, além da obrigação de portar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) na categoria A. Serão distribuídos chaveiros de cordão para que sempre se recordem destas recomendações, além folhetos informativo e adesivo refletivo”, explica Ivanise.

Acidentes - Em menos de 24 horas foram registradas dois óbitos no trânsito da Capital. Na manhã de ontem, Maria de Lourdes Faustino, 56 anos, morreu em acidente envolvendo três veículos, na na Avenida Gury Marques, no Bairro Universitário. Hoje, Genésio Correia Gomes, 75 anos, morreu após passar mal e bater o carro que conduzia contra um poste de energia elétrica. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions