A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

26/04/2018 06:34

Condutor que fugiu após atropelar e matar jovem foi preso por embriaguez

Acidente aconteceu na noite de ontem (dia 25), na Rua Ceará, no Bairro Santa Fé. O motorista foi preso em casa no Carandá Bosque

Viviane Oliveira
A pancada foi tão forte que a frente do carro ficou destruída (Foto: Saul Schramm)A pancada foi tão forte que a frente do carro ficou destruída (Foto: Saul Schramm)

O motorista Alderson Fante da Silva, 33 anos, que fugiu após matar no trânsito um jovem de 22 anos vai responder por homicídio culposo qualificado pela embriaguez e pela omissão de socorro. O acidente aconteceu na noite de ontem (dia 25), na Rua Ceará, no Bairro Santa Fé, em Campo Grande. Moisés Luis da Silva Oliveira foi atropelado na faixa de pedestre e morreu no local. 

Essa foi a primeira morte no trânsito causada por motorista bêbado depois da mudança na legislação, em vigor desde quinta-feira (dia 19), que ampliou as penas e passou a ter punições mais rígidas para quem ferir ou matar depois de dirigir sob efeito de álcool.

Depois do acidente, Alderson, que seguia em um VW UP de cor branca, fugiu sem prestar socorro. Mas, por causa da colisão, a placa do carro ficou no local. A polícia, então, conseguiu chegar até o rapaz que foi preso em casa no Bairro Carandá Bosque.

Segundo o delegado Enilton Zalla, o condutor não quis fazer o teste do bafômetro, mas foi indiciado porque apresentava sinais de embriaguez. O automóvel ficou danificado, foi apreendido e será periciado.

Caso - Conforme testemunhas, a vítima e mais dois amigos seguiam em direção a uma conveniência da região para comprar cigarros. O semáforo estava aberto para o veículo no momento da colisão e um dos colegas do rapaz ainda conseguiu atravessar a tempo.

Porém, Moisés não conseguiu concluir a travessia na faixa de pedestre. Ele foi atropelado e lançado a 55 metros do ponto de colisão. O condutor, segundo a polícia, seguia acima de 100 km/h.

Acidentes - Em menos de quatro meses, 27 pessoas morreram no trânsito da Capital. Somente de domingo para cá foram quatro casos. No dia 23, o motociclista Rogério Afonso Ramos, 22 anos, morreu após se envolver em acidente com um Hyndai HB20, na Avenida Mato Grosso.

Na madrugada de domingo (dia 22), Maria Cecília da Silva Batista, 60 anos, morreu no hospital após ter sido atropelada por um carro, por volta das 23h30 de sábado (dia 21), no Jardim Tijuca. Também no domingo, o vigilante Wender Aparecido do Espirito Santo do Rosário, 20 anos, morreu após perder o controle da direção da YamahaYBR que conduzia e cair, na Avenida Nelly Martins, no cruzamento com a Rua Pernambuco, na região do Jardim Autonomista.



Esse motorista mesmo com o nova lei transito vai ser solto, o advogado dele vai citar que seu cliente mesmo acima da velocidade esta com o sinal aberto a seu favor.
 
Eraldo Afonso Bento Afonso em 26/04/2018 09:48:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions