A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

09/04/2018 18:23

Horário de pico exige paciência de condutores em trechos movimentados

O excesso de veículos complica o trânsito por algumas da ruas e cruzamentos de maior fluxo no trânsito da Capital.

Adriano Fernandes e Kleber Clajus
Lentidão gera fila de automóveis em frente a Uniderp. (Foto: Paulo Francis) Lentidão gera fila de automóveis em frente a Uniderp. (Foto: Paulo Francis)

A lentidão no trânsito nos fins de tarde por algumas das principais ruas e avenidas da Capital, ainda gera congestionamentos, exige atenção e também paciência dos condutores. 

No percurso entre a Avenida Ceará, desde a Mato Grosso até a Joaquim Murtinho, por exemplo, o tráfego é mais delicado por volta das 18h, pois além dos condutores seguindo para a Eduardo Elias Zarhan, há também o fluxo de veículos até a Universidade Uniderp.

Logo a frente, passar pelo cruzamento da avenida com a Joaquim Murtinho - trecho recorrente em batidas -, se agrava pela imprudência de alguns condutores que desrespeitam a preferencial.

No início da noite desta segunda-feira (09), também era grande a fila de veículos que saiam da Via Parque seguindo pela Rua Ivan Fernandes Pereira (ao lado do Parque das Nações), até Afonso Pena.

Passar pelo trecho de cerca de 500 metros levava entorno de 5 minutos por conta do congestionamento por toda a rua. Pela própria Afonso Pena, em ambos os sentidos, o trecho mais lento ainda é desde o Parque das Nações até o pontilhão com a Ceará.

E, mesmo com a nova sinalização e semáforos, o fluxo na Mato Grosso com a Via Parque, exigia atenção e controle da velocidade. O ponto tem aumento considerável de tráfego de veículos vindos do Parque dos Poderes, aos fins de tarde.

Em todos os pontos o excesso de veículos é, aparentemente o principal responsável pelos congestionamentos, na volta para casa dos condutores em horários de pico. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions