A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

17/03/2018 19:16

Ministério vai revogar regra que exigia curso para renovar habilitação

O deputado federal Fábio Trad (PSD) chegou a prometer apresentar na Câmara dos Deputados projeto de lei complementar para cancelar as alterações elaboradas pelo Contran

Guilherme Henri
Porta de entrada de Centro de Formação de Condutores da Capital (Foto: Paulo Francis)Porta de entrada de Centro de Formação de Condutores da Capital (Foto: Paulo Francis)

O Ministério das Cidades anunciou neste sábado (17) que será revogada a resolução que tornava obrigatória a realização e aprovação em Curso de Aperfeiçoamento para motoristas renovarem a CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Em Campo Grande o assunto gerou polêmica e o deputado federal Fábio Trad (PSD) chegou a prometer apresentar na Câmara dos Deputados projeto de lei complementar para cancelar as alterações elaboradas pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

Segundo divulgado pela Agência Brasil, por meio de nota, a pasta informou que a revogação se dará para “não afetar a rotina dos condutores que precisam renovar suas carteiras de habilitação por todo o Brasil”.

O ministério informa ainda que a revogação vai reduzir custos. “Esta ação acontece em conformidade com os objetivos do Governo Federal, de reduzir custos e facilitar a vida do brasileiro”.

Ainda segundo a nota divulgada pelo Ministério das Cidades, a revogação acontecerá no próximo dia útil.

Campo Grande - A resolução gerou polêmica em Campo Grande e era analisada pelo Detran (Departamento Nacional de Trânsito) enquanto os Centros de Formação de Condutores da Capital, mais conhecidos como autoescolas, afirmavam que as alterações impactariam no grau de dificuldade e no valor para novos e antigos motoristas.

O deputado federal Fábio Trad (PSD) chegou a prometer que apresentaria na Câmara dos Deputados projeto de lei complementar para cancelar as alterações elaboradas pelo Contran.

Resolução - A resolução 726/18 foi publicada no dia 8 de deste mês pelo Contran no Diário Oficial da União.

O texto previa mudanças significativas no processo de formação de condutores de veículos automotores, realização dos exames, expedição de documentos de habilitação, nos cursos de formação de condutores, especializados e de reciclagem.

A resolução alteraria o processo para renovação da carteira, que deve ser feito de 5 em 5 anos. O texto previa que os motoristas deveriam fazer um novo curso teórico de 10h aula seguido de prova no Detran.

Entre as mudanças mais significativas estava a aula prática de moto nas ruas. Além disso, o curso no simulador para motoristas de carro continuaria sendo obrigatório. No entanto, a resolução aumentaria para seis o número de aulas que hoje é de cinco.

Outra mudança drástica seria para o condutor que incluiria uma nova “letra” na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Atualmente, o motorista pode fazer a inclusão passando por exame médico e aulas prática. Mas, pelo novo texto, o condutor também teria que fazer curso teórico de 20h aulas e ainda realizar prova de 20 questões no Detran.

A primeira habilitação também sofreria alteração. O curso teórico de 45h seria aumentado para 65h juntamente com o número de questões da prova no Detran.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions