A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

09/03/2017 10:26

Obra em rotatória começa até dia 20 e fase será de rotas alternativas

“É como qualquer outra obra, a diferença é que a obra ali é muito esperada”, diz Janine

Aline dos Santos
Rotatória da Mato Grosso e Via Parque saturou e rotina é de congestionamento. (Foto: Marcos Ermínio)Rotatória da Mato Grosso e Via Parque saturou e rotina é de congestionamento. (Foto: Marcos Ermínio)

Prevista para começar até 20 de março, a obra para colocar semáforos ao redor da rotatória na confluência entre as avenidas Mato Grosso e Via Parque também prevê abertura de terceira faixa na primeira via e um cronograma para remoção e replantio de árvore do canteiro da Mato Grosso. Com a interdição, fase será de rotas alternativas.

O projeto tem dinheiro em caixa, repassado pelo Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito) desde 2014. Com aditivo neste ano, o repasse para a obra aumentou de R$ 1,3 milhão para R$ 1,6 milhão.

Na avenida Mato Grosso, no entorno da rotatória, o canteiro central será reduzido e o estacionamento proibido para abrir mais uma faixa de rolamento.

“Para poder chegar com três veículos ao mesmo tempo, com três faixas de rolamento. Também vou diminuir o tamanho da rotatória, mas preciso dela para acomodação. Como ela é muito grande, o cara que entra por dentro 'joga' o carro para cima do carro de fora. No final, acaba passando um carro por vez na rotatória. Agora, vão passar três”, afirma o diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Janine de Lima Bruno.

Serão instalados semáforos ao redor da rotatória, distribuindo o trânsito e mantendo todas as conversões permitidas atualmente. Para reduzir o canteiro na Mato Grosso, a cada árvore removida, 30 deverão ser plantadas.

Conforme o diretor, os últimos ajustes foram a obtenção das licenças ambientais e reunião com representantes de empresas de telefonia para identificar pontos de passagem de fibra óptica. Em breve, começa campanha para orientar os condutores.

“A gente tem trabalhado nesse plano. Mas vai ser uma fase de os motoristas buscarem caminhos alternativos. Posso ir pela Afonso Pena para o Parque dos Poderes, vou andar um pouquinho mais. Vamos começar a pensar em caminhos alternativos e colocar faixas no Parque dos Poderes. É como qualquer outra obra, a diferença é que a obra ali é muito esperada”, diz Janine.

Os semáforos no entorno das rotatórias pode ser, futuramente, opção para outros gargalos no trânsito de Campo Grande, como na avenida Interlagos e no cruzamento das ruas Joaquim Murtinho e Ceará. “A rotatória é ótima até atingir o volume dela, a partir daí tem que intervir de outra maneira. Ela satura”, afirma o diretor da agência.

Conforme dados divulgados em 2014, a rotatória da Via Parque foi dimensionada para 600 veículos por hora, porém, era ponto de passagem para mais de mil carros por hora, o que resulta em congestionamento.

Segundo Janine, que assumiu a Agetran em janeiro, faltou capacidade e coragem para fazer a obra. “Não tiveram capacidade técnica para fazer, o dinheiro estava aqui o tempo todo. Tem que ter coragem porque é um ponto nevrálgico para a cidade da gente. Todo mundo pede isso há anos”, diz o diretor.

Segundo Janine, rotatória será reduzida e vai comportar três veículos ao mesmo tempo. (Foto: Marcos Ermínio)Segundo Janine, rotatória será reduzida e vai comportar três veículos ao mesmo tempo. (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions