A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

10/12/2011 14:25

Primeiro a chegar em acidente com mortes, rapaz diz que viu um horror

Nadyenka Castro

No cruzamento onde houve a colisão entre Gol e a carreta, marcas indicam a violência do impacto. A sinalização existente está apagada

No asfalto, estilhaços, lataria e marcas que indicam que o carro de passeio foi arrastado. (Foto: João Garrigó)No asfalto, estilhaços, lataria e marcas que indicam que o carro de passeio foi arrastado. (Foto: João Garrigó)
Jean foi o primeiro a chegar no local do acidente. Ele foi acordado com o barulho do impacto entre os veículos. (Foto: João Garrigó)Jean foi o primeiro a chegar no local do acidente. Ele foi acordado com o barulho do impacto entre os veículos. (Foto: João Garrigó)

Primeiro a chegar ao local do acidente que resultou na morte de dois irmãos, na madrugada deste sábado, no Jardim Parati, em Campo Grande, o estudante Jean Douglas Palhano de Araújo, 17 anos, define a cena que viu em duas palavras. “Um horror”.

O adolescente mora com a família a poucos metros do cruzamento das ruas Manoel Vieira de Souza e Gabriel Spipe Calarge - local da colisão- e, da cama onde dormia, levantou após ouvir o barulho do impacto entre o Gol e a Scania. “Foi uma batida, parecia uma explosão. Depois parecia estar arrastando”

Sem saber o que havia acontecido, Jean foi para a frente de casa e da calçada viu os automóveis. “Olhei e vi a carreta e também que tinha um carro embaixo”, lembra o garoto que ao perceber que havia ocorrido um acidente foi para o local e chegou a conversar com uma das vítimas.

“Perguntei se tinha alguém lá dentro e só um homem respondeu. Falava que estava faltando ar e que era para tirar eles de lá”, declara Jean, referindo-se aos ocupantes do carro de passeio.

O garoto então acionou os serviços de socorro e outros moradores próximos chegaram, assim como o irmão de Jean, o militar Diego Wesley Palhano, 21 anos. Os dois e as demais pessoas testemunharam o atendimento às vítimas e quando Maria das Graças Evangelista da Silva, 45 anos, foi retirada já morta.

Jean lembra que Maria estava sentada atrás do banco do motorista, que segundo ele, aparentava “desmaiar e voltar” várias vezes. O condutor era Valdenir Evangelista da Silva, 43 anos, irmão de Maria, e morreu poucas horas depois de receber atendimento médico na Santa Casa.

Diego e Jean falam que além de estilhaços de vidros e ferragens pelo asfalto, havia várias garrafas de cerveja também pela via e outras no carro de passeio.

O local - Os dois contam que a rua Gabriel Spipe Calarge - preferencial - é cenário constante de acidentes e alguns meses atrás um motociclista morreu. Para eles, é preciso redutores de velocidade. “Aqui direto tem racha, motociclistas passam correndo. Se tivesse uma lombada iria melhorar”, pede Diego.

No cruzamento onde houve o acidente que resultou na morte de Maria das Graças e de Valdenir a sinalização é apenas horizontal e está apagada, o que dificulta a visualização, principalmente à noite.

Valdenir, que descia a Manoel Vieira com o Gol e deveria ter obedecido à indicação de parada obrigatória, desrespeitou a sinalização e acabou colidindo no meio da Scania bi-trem, cujo motorista saiu ileso. Marcas no asfalto indicam que o Gol foi arrastado por 30 metros. Estilhaços de vidros e pedaços da lataria espalhados na via mostram a violência do impacto.

Além da morte do casal de irmãos, a colisão deixou em estado grave Antonio da Silva Pereira, 49 anos, e Paulo Cesar Aguiar Nery, 37 anos.

Marca no asfalto, no local do acidente. (Foto: João Garrigó)Marca no asfalto, no local do acidente. (Foto: João Garrigó)
O militar pede redutores de velocidade para a via. (Foto: João Garrigó)O militar pede redutores de velocidade para a via. (Foto: João Garrigó)
Irmãos morrem em colisão com carreta após desrespeito à sinalização
Maria das Graças e Valdenir estavam em um Gol. Ele conduzia o carro e não respeitou a placa de parada obrigatória. Outras duas pessoas ficaram ferida...
Seis pessoas ficam feridas em acidente com capotagem no Centro
Seis pessoas ficaram feridas em acidente envolvendo dois veículos, na madrugada de hoje (26), no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rui Barbosa,...



Eu estava vindo da cruzada evangelística que teve em Douradina, passando percebi o grande mivimento na rua, logo percebi que uma tragédia tinha acontecido. Que pena! Vamos prestar mais atenção no trânsito, viver é muito bom.
 
ROSELI DE SOUZA MARINHO em 11/12/2011 01:10:09
Infelizmente mais um acidente de trânsito com vitimas fatais e dentro da cidade...a sinalização no local esta um pouco apagada sim, porém não justifica a falta de atenção que motoristas tem nas madrugadas...moradores pedem fiscalização eletronica, mas essas formas de inibir imprudencias são caras, eu entendo que estamos precisando mesmo é das velhas lombadas tipo tartarugas, quebra-molas e placas.
 
DANIEL MONFARDINI em 10/12/2011 07:16:45
É, infelizmente mais famílias sofrendo.... Pela tal imprudência. Dirigir é gostoso, adrenalina também... mas no trânsito estamos cansados de saber, que é assim que se perde a própria vida.
E ainda assim sabendo... vivenciando, infelizmente ainda terá muitas futuras vítimas.
Que Deus nos proteja sempre no trânsito, e quando quiser adrenalina, vá em um parque!
 
Ana Carla Leite em 10/12/2011 03:49:10
Muitos acidentes poderiam ser evitados, se houvesse mais conscientização dos motoristas. Pelo que consta na matéria o motorista do Gol não respeitou a sinalização. Talvez por ser madrugada, achou que o cruzamento não oferecesse perigo, mas devemos estar atentos a qualquer hora. Trânsito não mata, o que mata é a desatenção!!!
É muito triste, mais uma família que passa pela dor da perda!
 
cida guerra em 10/12/2011 02:49:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions