A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

07/07/2017 12:39

Prisões por embriaguez aumentam 23% e número de acidentes diminui na Capital

Viviane Oliveira
Blitz na Avenida Marinha foi realizada no fim da tarde de ontem (Foto: divulgação/Polícia Militar de Trânsito) Blitz na Avenida Marinha foi realizada no fim da tarde de ontem (Foto: divulgação/Polícia Militar de Trânsito)

Nos primeiros seis meses deste ano, somente em Campo Grande, 266 condutores foram autuados por dirigirem bêbados, ou seja, 23% a mais se comparado com o mesmo período do ano passado, quando foram 216.

Em compensação a quantidade de acidentes, com vítimas, diminuiu 12%. De 2.867 para 2.521, o que significa redução de 346 casos. A quantidade de acidentes com óbito também não aumentou. Até agora, 36 morreram no trânsito da Capital, número igual ao mesmo período de 2016.

Conforme o BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito), as blitze com foco à Lei Seca e a condutores não habilitados, foram intensificadas em relação a 2016 e subiu de 78 para 103, o que significa aumento de 32%.

Na quinta-feira (6), por exemplo, em uma operação na Avenida Marinha, no Bairro Coophavila II, 15 condutores foram flagrados dirigindo veículos sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

O número de autos de infração também saltou de 9.829 para 10.808 - 9% a mais que no mesmo período do ano passado.

O comandante do BPTran, tenente-coronel José Amorim Longatto, disse que vai intensificar as operações no segundo semestre, principalmente nos bairros, onde a quantidade de infrações de trânsito é grande.

O comandante atribui a queda de acidentes de trânsito ao aumento da fiscalização e das blitize diárias. "Acreditamos no empenho das equipes em pontos estratégicos, como nas principais artérias que demandam fluxo maior de pessoas. Assim como ênfase no serviço noturno, nas áreas de maior concentração, como na região central, nas avenidas Afonso Pena e Mato Grosso", ressaltou.   

No último fim de semana, sete motoristas foram presos em flagrante por dirigirem embriagadas entre à noite de sábado e a madrugada de domingo. Entre os casos, três foram constados após acidentes com outros veículos, sem vítimas graves.

Multa e prisão - Segundo o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), dirigir sob efeito de álcool é infração gravíssima. O condutor perde o direito de dirigir por 12 meses e ainda paga multa de R$ 2.934,70.

Em caso de reincidência, o valor dobra para R$ 5.869,40. Além da esfera administrativa, o flagrante pode resultar em prisão se a medição do etilômetro indicar mais de 0,34 miligramas de álcool por litro de sangue.



Meus parabéns à PM, mas ainda é MUITO pouco. Bastam 5 min em pleno centro da cidade para ver motoristas sem cinto de segurança, falando ao celular ou avançando sobre pedestres. Na periferia é raro ver alguém usando o cinto e muitos andam com documentação atrasada e sem CNH. O desrespeito ao semáforo é tão frequente que virou uma característica do trânsito na cidade, Se a fiscalização fosse 100 vezes mais ativa, ainda assim seria insuficiente para combater a quantidade de absurdos que vemos no dia-a-dia!
 
Luiz Pereira em 07/07/2017 13:00:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions