A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

03/01/2018 18:18

Trânsito teve 23% a menos de mortes entre 2016 e 2017 em Campo Grande

Ao longo do ano, foram 5132 acidentes com vítimas e 64 pessoas mortas em colisões no trânsito da Capital

Geisy Garnes e Anahi Gurgel
Blitz realizada nesta tarde na Ernesto Geisel (Foto: Marcos Ermínio)Blitz realizada nesta tarde na Ernesto Geisel (Foto: Marcos Ermínio)

Durante os 12 meses de 2017, a Polícia Militar de Trânsito registrou uma redução no número de acidentes e também de mortes em Campo Grande. Ao longo do ano, foram 5132 acidentes com vítimas e 64 pessoas mortas em colisões no trânsito da Capital, um resultado de 23% menor que o de 2016.

Segundo o tenente-coronel José Amorim Longatto, comandante do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, do dia 1º de janeiro até 31 de dezembro, foram registrados 5132 acidente na Capital, um número 9% menor que o do mesmo período de 2016. A redução no números de mortes foi ainda maior, 23%.

“Em 2016 foram 83 mortes no trânsito. Durante todo o ano passado foram 64, três delas em dezembro. No ano anterior foram cinco do último mês”, explicou o comandante. Para ele, a redução das mortes e acidentes estão diretamente ligadas a fiscalização mais intensa, que tiveram blitz e equipes volantes atuando em todas regiões da cidade, dia e noite.

No fim da tarde desta quarta-feira (3), as equipes já estavam na rua, em uma blitz na Avenida Ernesto Geisel, próximo ao Horto Florestal. “Vamos continuar com a fiscalização intensa, tivemos resultados positivos em 2017”, reforçou o comandante.

Na ação desta tarde, Jair da Silva Leite, de 40 anos, viu a motocicleta, uma Honda Strada, ser apreendida. Apesar da situação, ele contou ao Campo Grande News que comprou o veículo há 15 dias, com o dinheiro que recebeu no 13º salário. Funcionário do setor de manutenção de um frigorífico em Terenos, veio a Capital para visitar a irmã que estava internada.

“Fiz alguns reparos na moto e me estava preparando para regularizar o licenciamento, que está atrasado há três anos, não deu nem tempo, mas eu tinha consciência que estava errado”, afirmou Leite, que também não possui CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Apreensões

Durante o ano passado, a batalhão ainda registrou um aumento nas apreensões de veículos, de 1495 em 2016 subiu para 1849, em sua maioria por falta de pagamento do licenciamento. A apreensão de motocicletas subiu 4%, de 4855 para 5058.

O flagrante de condutores não habilitados também de sofreu aumento e surpreendeu as autoridades de trânsito. “O número já era alto, 3768, mas esse ano foram 4397 condutores flagrados sem habilitação, um aumento de 17%”. Mais de 540 mil veículos rodas nas ruas de Campo Grande.

Fiscalizações foram intensificadas em 2017 (Foto: Marcos Ermínio)Fiscalizações foram intensificadas em 2017 (Foto: Marcos Ermínio)
Motos apreendidas e enviadas ao Detran-MS (Foto: Marcos Ermínio)Motos apreendidas e enviadas ao Detran-MS (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions