A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/10/2016 17:07

Greve prejudica aposentados e adia saque do seguro-desemprego

Anny Malagolini
Idoso esperou por atendimento do lado de fora do banco.  Idoso esperou por atendimento do lado de fora do banco.

A greve nacional dos bancários, considerada uma das mais longas da década – são 28 dias de paralisação –, tem atrapalhado serviços que não estão disponíveis pelo internet banking ou que são feitos apenas de forma parcial nos correspondentes bancários. Quem acabou de se aposentar ou de perder o emprego, por exemplo, está enfrentando dificuldades para sacar os benefícios.

Embora esteja previsto que as operação bancárias pela internet ou em caixas eletrônicos funcionem normalmente diante a greve, há serviços que só podem ser realizados nas agência, como a retirada de cartão-magnético. Quem não tem Cartão Cidadão pode solicitar o seguro-desemprego no Ministério do Trabalho, mas não poderá receber até o fim da greve, orientou a Caixa Econômica Federal.

Na porta do banco Bradesco, na rua Marechal Rondon, o técnico de som Clóvis de Oliveira, 24 anos, esperava a avó de 70 anos que em mais um tentativa tentava sacar sua aposentadoria. “Já caiu o segundo pagamento e ela não consegue o dinheiro”, contou.

O jovem revelou ainda que perdeu o emprego recentemente, e junto a avó, está com dificuldade para garantir o benefício. “Fui demitido no início do mês, e não consigo dar entrada no seguro-desemprego porque não tem ninguém atendendo na boca do caixa”. 

As dificuldades também podem se estender aos aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). A Caixa diz que em casos de saques acima de R$ 1,5 mil é necessário ser atendido em uma agência. 

Mas encontrar um atendimento é tarefa difícil, e a morosidade nos atendimentos  nas agências tem causado filas e espera. O aposentado Sebastião da Cruz, 69 anos, esperava sentado nas escadas do banco HSBC, no centro da Capital, por "um favor" de uma funcionária agência, como ele mesmo detalhou. "Preciso descontar um cheque porque não sou daqui, e graças a Deus a moça me atendeu".

“Esperei atendimento por mais de 30 minutos, em pé e do lado de fora da agencia. É um descaso”, disse a aposentada Jacy Damasceno, de 70 anos, que esteve na tarde desta segunda-feira no banco Santander Select, em Campo Grande.

O bancário Orlando Almeida esclareceu os caixas foram os primeiros a aderir a paralisação, e por isso o saque do FGTS só está disponível para aqueles que possuem o cartão do cidadão com senha já cadastrada.

Trabalhadores que buscam o seguro-desemprego, mas esqueceram a senha do cartão, podem recadastrar os dígitos em lotéricas, mas antes devem entrar em contato com a Caixa para autorizar o procedimento. Aos aposentados e pensionistas, a orientação é procurar a agência bancária de origem.

“Temos solidariedade com os pensionistas, trabalhadores, e por isso estamos forçando um acordo para que possamos acabar com o impasse”. , disse o bancário.

Serviços - No período de greve deve continuar em funcionamento o serviço de compensação bancária, considerado atividade essencial pela legislação brasileira. Portanto, cheques e DOCs devem ter a compensação nos prazos normais estipulados pelo Banco Central.

Negociação - A paralisação dos bancários começou no dia 6 de setembro, e um acordo entre bancos e trabalhadores ainda pode estar longe de ser fechado. O debate é em relação a recuso dos bancos em conceder o reajuste solicitado pela categoria. Os bancos apresentaram uma proposta com perda real para os trabalhadores bancários. Ou seja, um reajuste abaixo da inflação. Uma inflação de 9,62% e uma proposta de 7%, mais um abono de 3.300 reais.

Do outro lado, os bancários sustentam que no primeiro semestre de 2016, o lucro dos cinco maiores bancos chegou a 30 bilhões de reais, sendo assim, a reposição salarial poderia ser concedida.

Entre as reivindicações da categorias estão: Reposição da inflação do período mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial, no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3.940,24 em junho), PLR de três salários mais R$ 8.317,90, além de outras pedidos, como melhores condições de trabalho.

Idosa também teve que esperar atendimento do lado de fora.Idosa também teve que esperar atendimento do lado de fora.


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions