A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

29/01/2011 13:00

A importância de falar bem

Por Luiz Gonzaga Bertelli (*)

Oratória é a habilidade de falar bem em público. Os mais desavisados podem acreditar que o domínio dessa arte é necessário apenas para congressistas, palestrantes e professores.

Mas, um candidato a estágio ou emprego que sabe expressar suas ideias em conversas ou apresentações pessoais pode estar alguns passos à frente da concorrência.

É possível encontrar no mercado uma série de cursos que ensinam técnicas para ajudar a organizar linhas de raciocínio e mesmo truques para superar – ou esconder – o nervosismo que toma conta do orador. Como toda habilidade, é preciso treino para se falar bem e os professores sugerem um exercício bom e barato que pode ser posto em prática com a ajuda de um simples celular ou câmara digital, que gravem vídeo.

O futuro orador deve apresentar uma aula sobre um assunto que domine – vale, por exemplo, explicar a estratégia utilizada pelos brothers do BBB para garantir a eliminação deste ou daquele competidor – a uma platéia de amigos, enquanto é filmado.

Na prática, é preciso evitar a qualquer custo gírias e recursos comuns em conversas como a abreviação “cê” no lugar de “você” e o desuso do plural. Os gestos também devem ser comedidos e a postura ereta: não se pode deixar os ombros caídos com displicência e nem ficar trocando de perna de apoio a todo o momento.

Terminado o exercício, o orador em treinamento faz uma auto-avaliação por escrito e pede aos amigos que escrevam um texto citando os pontos positivos e negativos da apresentação. Ele não deverá ler as críticas, nem rever o filme de imediato.

Depois de uma semana, vale retomar o material, começando pelo vídeo, seguido pela autocrítica e o texto dos demais. A conclusão: ao mesmo tempo em que se constatam qualidades naturais do futuro orador, notam-se os problemas a ser corrigidos. Depois, é só praticar e praticar.

(*) Luiz Gonzaga Bertelli é presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) e diretor da Fiesp.

Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...
A Odisseia da Chape
Não tenho dúvidas de que o esporte funciona como uma metáfora da vida. As mazelas e dramas humanos estão presentes em todas as etapas da trajetória d...
Comunicação da qualidade dos alimentos
É importante que as notícias do agro cheguem de maneira correta aos moradores dos grandes centros urbanos. A maioria destes consumidores de alimentos...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions