A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

26/06/2013 14:05

Brasil goleia e massacra PEC 37 pelo placar de 430 x 9!

Rodrigo Stephanini

Realmente o futebol exerce um fascínio sobre os brasileiros. Somos apaixonados por este esporte que nos brinda com momentos de êxtase, que mesmo na derrota não abala nossa convicção de torcedor fiel e que na vitória faz transbordar a alegria da “pátria de chuteiras”.

Veja Mais
Tédio é a falta de projeto
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?

Mas existe um sentimento maior, que transcende à paixão acalorada e explícita pelo futebol. Este sentimento está enraizado em nossos corações e aflora em ocasiões especiais, trata-se do nosso AMOR INCONDICIONAL PELO BRASIL.

O primeiro jogo da “Copa das Manifestações” aconteceu ontem à noite, na Câmara dos Deputados, Congresso Nacional. Contrariando o favoritismo que há algumas semanas dava como certa a vitória da PEC 37, o que vimos ontem foi uma virada histórica, daquelas de encher o coração de esperança, devido principalmente ao mais importante jogador da nação: O POVO BRASILEIRO!

A audiência foi altíssima e as galerias do Plenário estavam lotadas, mas, apesar do placar, uma verdade há que ser dita, não há instituição vencida ou vencedora, pois a vitória de fato foi da sociedade, que anseia continuar vendo o Ministério Público e a Polícia Judiciária irmanados principalmente na luta contra a corrupção e a impunidade.

Não podemos deixar de destacar a importante colaboração do técnico. Felipe Scolari? Não, quase isso, na verdade trata-se da ESCOLARIDADE que permitiu a centenas de milhares de brasileiros ter o discernimento necessário para perceber o distanciamento entre boa parte da classe política e a sociedade, que incrédula e já impaciente acompanhava uma inquestionável crise de representatividade em praticamente todas as esferas dos poderes executivo e legislativo.

Só que apareceu uma pedra no meio do caminho daqueles poucos que se achavam donos da Nação e do dinheiro público, e eles tropeçaram nos R$ 0,20 (vinte centavos). Atordoados e atônitos, viram os clamores das massas em faixas e cartolinas, ouviram em alto e bom som os gritos de uma população constantemente violentada pela ineficiência estatal.

Tenho visto textos de alguns blogueiros e colunistas tendenciosos, poucos, é verdade, que tentam maximizar os equívocos de uma clara minoria infiltrada na multidão de manifestantes. Afronta o intelecto mediano a tentativa de induzir leitores a ver essa grande mobilização nacional como um movimento de extrema direita, composta por neonazistas, fascistas ou golpistas (acreditem, já li textos nesse sentido).

As imagens mostram que a imensa maioria dos manifestantes é composta por estudantes, trabalhadores, idosos e até crianças. São famílias, homens e mulheres de bem que não suportam mais o desperdício do dinheiro público e cansaram da corrupção (ativa e passiva) impregnada na política atual. As movimentações são extremamente legítimas e partem da coletividade, não são de direita ou de esquerda. Chega de rotular, basta dessa dicotomia!

De qualquer forma, o “gigante pela própria natureza” ergueu-se e segue vigorosamente, a passos largos, seu novo caminho.

Rodrigo Stephanini - Promotor de Justiça e Secretário Geral do MPMS

Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...



Parabéns drº. Rodrigo Stephanini pelas palavras escritas nesse artigo, essa é a primeira de muitas vitórias que estão por vir.
 
IVONE APARECIDA ESPINDOLA DE FREITAS MATOS em 26/06/2013 19:42:35
ISSO É A RESPOSTA DE UMA NAÇÃO ... E SE O POVO FICASSE QUIETO, ELES TERIAM APROVADO ISSO? AGORA COMO ESTÃO COM MEDO DA REAÇÃO POPULAR, TENTAM NOS MOSTRAR, QUE ESTÃO DO LADO DO POVO. O QUE REALMENTE QUEREMOS É A RENOVAÇÃO POLÍTICA . AGORA CHEGA DE REELEIÇÃO.
 
Antonio Silva em 26/06/2013 16:30:28
É piada isto aí. Agora o mundo será melhor...né. A Constituição ainda é clara. Quem investiga não acusa. Nada mudou. Nada. O povo não sabe o que é PEC disso ou daquilo, mas um dia vão saber que foram enganados.
 
Valmir Moura Fé em 26/06/2013 15:00:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions