A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 19 de Fevereiro de 2017

25/05/2013 15:39

Carreiras valorizadas

Por Luiz Gonzaga Bertelli (*)

Um grande número de novas carreiras surge a cada ano, em decorrência da complexidade do mercado de trabalho e da própria evolução da sociedade. Algumas profissões tradicionais podem entrar em declínio e outras novas tornarem-se as carreiras da moda.

Por causa dessa variação e da quantidade enorme de opções, boa parte dos jovens carregam muitas dúvidas sobre qual profissão devem seguir. Uma boa dica é analisar seu próprio perfil, imaginar-se desenvolvendo atividades naquelas profissões em que existe maior finalidade e, sempre, analisar o mercado.

Atualmente, uma das profissões mais valorizadas no país é a engenharia. Segundo especialistas, existe um déficit grande de engenheiros para uma nação que precisa ainda de muitos investimentos na área de infraestrutura. No entanto, nem sempre foi assim. Nos anos 80 e 90, com a estagnação econômica, a engenharia ficou em baixa no mercado.

Muitos profissionais perderam seus empregos e foram deslocados para outras áreas como a financeira. Hoje a situação é bem diferente. A necessidade dessa mão de obra qualificada reflete-se nas boas ofertas de trabalho. Quem faz estágio na área, sai na frente e, praticamente, assegura o desenvolvimento na carreira.

Outras áreas em alta, como a tecnologia da informação e comunicação, acusam falta de mão de obra capacitada, um sinal de carreira promissora, visto a importância do setor tecnológico para o desenvolvimento do país. Nesse bojo, podemos também encontrar as carreiras ligadas à biotecnologia.

Campo de atuação muito aquecido e também com previsões otimistas para os próximos anos são as áreas de turismo, gastronomia, hotelaria, esporte e lazer. Movidas pelos investimentos gigantescos proporcionados pelos eventos esportivos – Copa das Confederações, Copa do Mundo e Olimpíada –, o setor promete abrir ainda muitas vagas de emprego. O leque de profissões em alta traz ainda aquelas ligadas ao pré-sal, como mineração, petróleo e gás, que despontam como fundamentais para uma demanda já existente no tocante à produção de energia.

Como se pode ver, as opções são muitas, mas o fundamental é que o jovem busque, no amplo cardápio, sua área de afinidade, o que tornará mais fácil o alcance do sucesso profissional.

(*) Luiz Gonzaga Bertelli é presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), da Academia Paulista de História (APH) e diretor da Fiesp.

Como manter o engajamento na sua rede de franquias?
Não é de hoje que temas como motivação e produtividade estão em pauta nas organizações. O motivo é simples. A diferença entre o sucesso e o insucesso...
Agricultura familiar, um estímulo à economia brasileira
O agronegócio está entre as principais atividades responsáveis por movimentar a economia brasileira. De acordo com um levantamento feito pelo Centro ...
Soja: Três segredos para a safra render e o agronegócio brasileiro melhorar
Após passar por uma situação difícil no último ano, seja do ponto de vista climático – por conta das secas em algumas regiões – e até mesmo econômico...
Relevância da atividade econômica e o direito empresarial
Todos, de bom senso, somos uníssonos sobre a necessidade na melhoria das condições de vida do ser humano, essa melhora pode minimizar os conflitos so...



Boa tarde,
Gostaria de contribuir com a matéria, Ciencias Contabeis, que formam os profissionais da Contabilidade, sempre esteve em alta, mas neste momento por conta do que vem acontecendo com nossa economia, existem uma demanda muito grande por Profissionais, hoje é uma das profissões que podemos afirmar, nao tem desemprego.
 
Carlos Oliveira em 25/05/2013 16:13:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions