A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

07/10/2014 08:44

Como se tornar um gestor altamente produtivo

Por Odilon Medeiros (*)

Você sabe qual é a principal maneira de se tornar um gestor altamente produtivo? Será que é apenas investindo fortemente em tecnologia? Ou então só em instalações físicas? Se você respondeu que sim, lamento informar que você está redondamente enganado. Mas, calma, eu não estou dizendo que esses itens são importantes. São sim. E muito. Mas sozinhos, eles não funcionam. É preciso ter gente para que tudo funcione bem e de forma produtiva.

Veja Mais
A aviação e suas regras
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos

Está em dúvidas? Então me responda: por que as empresas estão investindo tanto para fazerem parte do ranking das melhores empresas para se trabalhar? Apenas por questões de imagem? Não. Em análises comparativas entre os balanços de empresas que investem nos colaboradores versus as que não investem, comprovam que as primeiras são muito mais produtivas. Por essa razão é necessário investir em relações do tipo ganha-ganha, ou seja, onde todos os envolvidos ganham.

Então, resolvi trazer algumas dicas de como ser um gestor produtivo e admirado por sua equipe.

A primeira coisa a saber é: sim é possível (e necessário) lidar bem com as pessoas em todos os campos da vida, principalmente no profissional. Fácil? Nem tanto. Mas... para que servem os desafios? Para serem superados, não é mesmo? Então, vamos em frente.

- Considere a emoção (mas não apenas ela) na sua rotina. Invista na inteligência emocional. Pensar que a emoção fica fora da empresa é um engano.

- Invista na espiritualidade na empresa. Calma. Não estou falando em nenhum programa religioso. Estou falando na fé em si mesmo. Mas, se por acaso, você quiser fazer alguma ação de cunho religioso, faça algo ecumênico. Nada de forçar a barra com a sua religião.

- Saiba que as pessoas não são iguais. Por mais que você queira que elas sejam iguais a você, não vai conseguir. Saiba ainda que cada um tem o seu tempo, o seu entendimento. É sinal de inteligência saber aproveitar o potencial de cada um dos liderados.

- Incentive os seus colaboradores a falar. Ouça (efetivamente) o que eles têm a dizer. Respeite opiniões diferentes da sua. Dê sempre um retorno, mesmo que seja negativo.

- Saiba dar um “não”. Existem muitas maneiras de fazer isso.

- Comunique-se de forma assertiva, mas tenha consciência que ser assertivo é bem diferente de ser agressivo.

- Seja justo, transparente e verdadeiro. Confiança é algo que não se compra. Esteja certo que omitir é muito diferente de mentir.

- Assuma a responsabilidade. Alguns chefes utilizam um comportamento do tipo: “eu ganho, nós empatamos, vocês perdem”. Elimine isso da sua vida.

- Atue como um líder coach. Saiba perguntar e trabalhar as respostas dos liderados.

- Dê feedback sempre que algo merecer (positiva e negativamente). Use também o feedforward (enquanto no feedback você um retorno do que já passou, no feedforward você dá orientações a serem seguidas, ou seja, no futuro, para que o resultado seja obtido).

- Esteja pronto para lidar com as adversidades.

- Seja um especialista na sua área de atuação; seja um generalista nas áreas periféricas à sua. Busque capacitar-se/atualizar-se frequentemente.

- Monte uma equipe com foco na diversidade: olhares diferenciados tornam um projeto mais rico.

- Preocupe-se com a satisfação dos colaboradores e com a qualidade de vida no trabalho.

- Esteja aberto às mudanças: afinal, elas irão acontecer. Queira você ou não.

- Sirva de exemplo para a sua equipe. Como você pode cobrar algo que efetivamente não oferece?

- Invista na confiança e não apenas em controles.

- Administre os conflitos. Os que ocorrem entre as pessoas devem ser reduzidos; já os que ocorrem entre as ideias devem ser estimulados.

- Administre os seus modelos mentais (aqueles padrões que você criou e que acredita que são as únicas coisas certas e que, necessariamente não são).

- Saiba diferenciar fatos (que efetivamente aconteceram) de inferência (o que você ACHA que aconteceu). Cuidado com julgamentos precipitados.

- Dê ao outro aquilo que você gostaria de receber. Essa é uma dica fundamental, pois é a regra numero um da convivencialidade.

E acima de tudo, seja apaixonado por tudo que faça.

É claro que não tenho a pretensão de esgotar as orientações para que você tenha sucesso como gestor. Mas seguindo as dicas acima já é um bom começo. Faça a sua parte. Se prepare, aja e seja feliz.

(*) Odilon Medeiros – Consultor em gestão de pessoas, palestrante, professor universitário, mestre em Administração, especialista em Psicologia Organizacional, pós-graduado em Gestão de Equipes, MBA em vendas Contato: om@odilonmedeiros.com.br / www.odilonmedeiros.com.br

A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...
Um galo para Asclepius
Sócrates, o filósofo ateniense, cujos preceitos influenciaram o pensamento ocidental de forma muito marcante e definitiva, tinha uma característica: ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions