A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

23/05/2013 10:15

Inércia do governo x empenho da sociedade civil

Por Sergio Guimarães (*)

Após quase um ano da publicação do novo Código Florestal, o governo federal ainda não conseguiu fazer vigorar os benefícios previstos na lei. A nova lei florestal estabelece programas de regularização e de incentivos econômicos, além da conversão de multas em serviços ambientais. Entretanto, ainda não há clareza sobre como tais programas vão funcionar, até porque muitas responsabilidades ficaram a cargo dos estados. Com isso, a tão sonhada segurança jurídica ainda não entrou em vigor.

Veja Mais
Travessia sustentável
Hoje eu me lembrei...

De acordo com a nova lei florestal, os estados são responsáveis pela implantação do Programa de Regularização Ambiental (PRA), constituído do Cadastro Ambiental Rural (CAR), termo de compromisso, Plano de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas (Prada) e Cotas de Reserva Ambiental (CRAs). Tanto estados quanto municípios podem fazer a inscrição no CAR das propriedades e posses rurais. Entretanto, para que o PRA seja efetivado, é necessário que a União defina as normas gerais para funcionamento do Sistema de Cadastro Ambiental Rural (Sicar) e regulamente como será sua integração com o CAR estadual.

Além do PRA, há o desafio de fazer acontecer o programa de incentivos econômicos e, nesse cenário, a regulamentação federal é ainda mais incerta. Não há sinalização do Ministério do Meio Ambiente de como se dará a regulamentação da compensação de áreas de reserva legal por meio das CRAs. A CRA envolve um componente ainda muito deficitário no país: a regularização fundiária. Como implementar a servidão florestal em áreas com insegurança de comprovação de propriedade?

Diante do atual cenário de falta de transparência e inércia do governo federal na regulamentação da nova lei, está sendo lançado o Observatório do Código Florestal – uma iniciativa de diversas instituições da sociedade civil com o propósito de monitorar a implementação da nova lei, a partir da construção de indicadores que possam minimizar os retrocessos e potencializar as oportunidades.

A atuação do Observatório está centralizada em um arranjo institucional formulado pela parceria entre o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), o Instituto Socioambiental (ISA), o Instituto Centro de Vida (ICV), a Conservação Internacional (CI), o WWF-Brasil, The Nature Conservancy (TNC) e o SOS Mata Atlântica, que prevê a participação de diversos setores da sociedade através de uma plataforma aberta.

Para que a nova lei florestal entre efetivamente em vigor, será necessário muito mais do que apenas regulamentações construídas em gabinete. Um exemplo disso é a estruturação financeira dos estados e municípios, que não está sendo discutida.

A articulação entre os governos (federal, estadual e municipal), os setores empresariais e a sociedade será fundamental para mitigar dificuldades nesse processo. Mas é preciso que os governos estejam dispostos a abrir as portas e construir juntos com os ademais segmentos da sociedade uma regulamentação que garanta a conservação das florestas. Afinal, esta é uma lei florestal.

(*) Sérgio Guimarães é coordenador do Departamento de Políticas Públicas do Instituto Centro de Vida (ICV).

Travessia sustentável
O Relatório Anual do FMI (Fundo Monetário Internacional), sobre a situação econômica de seus países-membros, saiu em novembro do ano passado e projet...
Hoje eu me lembrei...
Nestes tempos conturbados que estamos vivendo, em que muitos buscam um culpado para eximir-se de suas responsabilidades, em que nos esquecemos que no...
Sistema carcerário brasileiro clama por ajuda
O ano começou com uma bomba relógio, que já ‘tic-tateava’ há muitos anos, explodindo. As rebeliões em presídios de todo o Brasil deixaram mais de 120...
Mais um ano difícil
A economia brasileira inicia 2017 com a combinação de otimismo moderado e preocupação. A perspectiva levemente otimista se fundamenta na expectativa ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions