A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

15/10/2011 09:09

Na luta pela defesa da Escola Pública

Por Roberto Magno Botareli Cesar (*)

No mês de outubro, em que comemoramos o Dia do Professor e do Servidor Público, convido todos os trabalhadores em educação para fazerem o debate e a reflexão sobre a qualidade e a defesa da Escola Pública.

Veja Mais
Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
A aviação e suas regras

Recentemente, o Ministério da Educação (MEC) publicou o ranking do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2010 em Mato Grosso do Sul, assim como na maioria dos estados brasileiros, das dez escolas com as melhores colocações, nove são privadas.

Nós, trabalhadores em educação, devemos nos unir para lutar cada vez mais por recursos, pelos 10% do PIB para educação, já que o investimento anual por aluno em nosso país, de acordo com o MEC, é de R$ 1.722,05. Enquanto isso, a primeira escola colocada no ranking em MS, que teve o rendimento numérico de 718,25, cobra de seus alunos mensalidade de mais de R$ 1.000,00 por mês, o que anualmente totaliza mais de R$ 12.000,00.

Os números mostram que não existe possibilidade de comparação entre a qualidade da escola pública com a escola privada. A FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), tem travado uma grande luta para que o poder público assegure as condições para o bom exercício da nossa profissão, garantindo formação inicial e continuada aos educadores, limitando o número de alunos por sala de aula, investindo em infraestrutura (conservação predial, laboratórios, bibliotecas) e em segurança nas escolas. Enfim, estabelecendo políticas sistêmicas que contribuam de fato com a Escola Pública que queremos e sonhamos para o nosso país.

Portanto fica aqui o mais sincero desejo da diretoria da FETEMS, que neste mês dos trabalhadores em educação, o nosso presente seja uma escola pública valorizada, de qualidade que permita o acesso a todas as crianças, jovens e cidadãos em igualdade de circunstâncias, independentemente das suas condições econômicas e sociais.

(*) Roberto Magno Botareli Cesar é presidente da Fetems - Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul.

Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
Ao fim de cada ano, realizo uma pesquisa com funcionários de empresas de todo o Brasil para avaliar quais foram as coisas que mais impactaram na prod...
A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...



Quero parabenizar a todos os trabalhadores em educação do nosso majestoso Estado do MS, bem como de todo o Brasil; uma vez que não é fácil a tarefa de educar, porém é imprescindível que ela exista. A coragem que vocês trabalhadores têm é de dar inveja a qualquer um, visto que é preciso ser dotado de um enorme sacerdócio para o desempenho de tal função. Que o Criador possa iluminá-los !
 
José Augusto de Carvalho Barbosa em 15/10/2011 10:31:22
O artigo vem ratificar o desejo de todos os brasileiros, em especial daqueles que não têm condições financeiras de colocar seus filhos em uma escola de qualidade (leia-se particular). O que falta é vontade política, pois se tivermos um país de gente instruida, como irão ganhar milhões de votos com as políticas assistencialistas? Tirem suas próprias conclusões. Brasil!!!
 
Renato Moura em 15/10/2011 01:33:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions