A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

26/01/2013 12:00

Nada obstante ...

Por Heitor Freire (*)

Dentro de poucos dias, o dr. Ruben Figueiró de Oliveira vai assumir como suplente uma cadeira de Senador da República. A cadeira senatorial surge como um justo prêmio para quem desde os 14 anos de idade se dedicou à política com denodo, competência e integridade tendo ao longo de sua vida participado de diversas atividades, começando como dirigente da União Campo-Grandense de Estudantes, em 1945.

Veja Mais
Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
A aviação e suas regras

Como universitário da Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, participou como membro atuante da União Metropolitana dos Estudantes, do Centro Acadêmico Luiz Carpenter da sua faculdade e da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Foi também presidente da histórica e gloriosa Associação Mato-Grossense dos Estudantes do Rio de Janeiro (AME), com mandato em 1953-54. A AME era o reduto onde os estudantes de Mato Grosso, encontravam apoio e orientação. Tinha um olhar permanente do Senador Filinto Muller que sempre protegeu todos os estudantes oriundos de Mato Grosso, independente de sua região ou orientação partidária.

A disputa eleitoral na AME sempre foi muito acirrada entre os estudantes do norte e do sul. A alternância no poder era constante. Além disso, havia também a questão de preferência partidária entre os estudantes, alguns já com decidida e definida posição, como era o caso do dr. Ruben que foi membro do diretório nacional estudantil da União Democrática Nacional (UDN).

Já formado, voltou para Campo Grande aqui iniciando vitoriosa carreira como advogado e depois como político onde pontificou como grande quadro da então UDN. Dr. Ruben tinha uma característica: sempre respondia a todas as correspondências que lhe eram endereçadas. Esta foi uma das recomendações que recebeu do Senador Filinto Muller, agradecendo-lhe a sua participação no acordo da então Arena I e II que o reelegeu como Senador. As outras duas como relata no seu livro Espelho do Tempo, editado pelo Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, são: visitar os municípios pelos menos duas vezes por ano e, não deixar de dar satisfação por carta a todos os pedidos que recebia, mesmo que para dizer NÃO.

Eu sou testemunha desse procedimento do nosso agora senador: quando fui presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis, necessitei algumas vezes da interferência do dr. Ruben junto ao Ministério do Trabalho para assuntos do nosso sindicato. Ele sempre esteve à disposição.

Na minha primeira eleição a presidente do Sindicato, eu fui candidato único e como tal não me preocupei muito com os meus colegas eleitores. Pois bem, fui eleito mas não ganhei. A legislação trabalhista exige um quórum de 2/3 que não foi atingido. Assim no segundo turno empenhei-me a fundo, quando fui então eleito. Comentando esse episódio com o dr. Ruben, ele me deu uma lição nunca mais esquecida: “Obrigação de candidato é pedir voto”.

A carreira política do dr. Ruben foi pontilhada de sucessos, exerceu dois mandatos como deputado estadual do então Mato Grosso e foi por 3 vezes consecutivas eleito deputado federal por Mato Grosso do Sul. Foi constituinte na Assembléia Nacional que elaborou a Carta Magna de 1988 com destacada ação. É cidadão honorário de 27 municípios sul-mato-grossenses, o que demonstra claramente o cenário de sua atuação parlamentar. Durante a sua atividade dedicou-se ao fortalecimento das células municipais através de leis, disposições constitucionais e recursos financeiros Foi também secretário de Agricultura do governo Marcelo Miranda Soares e Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, onde se aposentou.

Dr. Ruben é também um cronista consagrado. Tem as páginas do Correio do Estado como palco permanente de suas crônicas desde que começou a escrever. Em seus artigos aborda com muita propriedade e inteligência os diversos fatos que ocorrem em nosso estado e também em nosso país. Atualmente publica também suas crônicas em O Estado, jornal que conquistou em pouco mais de 10 anos um espaço importante na preferência dos leitores. É também cronista do seu tempo publicando na mídia virtual, no Midiamax.

Agora assumindo este novo e honroso cargo, naturalmente saberá como sempre soube desincumbir-se das novas funções representando o nosso estado com o zelo profissional que sempre dedicou a todas as suas atividades.

O “nada obstante” do título é uma homenagem ao dr. Ruben, pois esta é uma expressão constante em seus artigos.

(*) Heitor Freire é corretor de imóveis e advogado.

Cinco ações que devem ser evitadas em 2017
Ao fim de cada ano, realizo uma pesquisa com funcionários de empresas de todo o Brasil para avaliar quais foram as coisas que mais impactaram na prod...
A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions