A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

06/11/2013 16:56

O avanço tecnológico no campo e a transformação da atividade rural

Por André Faro (*)

 

Veja Mais
Tiro no pé ou tiro na mão?
Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno

Nos últimos anos, temos acompanhado uma expansão do agronegócio no Brasil. Estimativas da Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA) apontam que, em 2012, o PIB desse segmento foi de R$ 989 bilhões e a previsão é que neste ano seja alcançado o número de R$ 1,038 trilhão. Com isso, deveremos registrar um crescimento de 5% e o segmento vai responder por 23% de toda a riqueza gerada em nosso país. Além disso, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos faz projeções de que o Brasil se transforme, no próximo ano, no maior produtor e exportador mundial de soja.

Todos esses números nos dão a certeza de que estamos falando de um mercado promissor e que ainda renderá muitos lucros para a economia nacional. Aliado a tudo isso, temos que olhar também para a evolução da tecnologia no campo. Atualmente, já é possível mecanizar cada etapa do processo produtivo. Existem no mercado opções como grandes colheitadeiras com multifunções, até equipamentos portáteis para atender a demanda do pequeno e médio agricultor.

Um bom exemplo é uma plantação de café, que diante da mão de obra cada vez mais escassa, tem recorrido a soluções para todas as fases do processo, passando pela derriça, esqueletamento, limpeza e varrição de ruas entre as plantações.

Esse processo de modernização no campo tem se intensificado desde 1950. De lá para cá foi desenvolvida uma série de novos procedimentos técnicos e maquinários. A proposta é promover um aumento da produtividade, levando em consideração a redução de custos operacionais e o desgaste físico dos trabalhadores do campo.

Até mesmo em uma pequena propriedade, destinada à agricultura familiar, encontramos uma variedade de máquinas que tornaram o dia a dia mais fácil. Afinal, são esses os produtores responsáveis pelo cultivo de cerca de 70% dos alimentos consumidos no país.

A tecnologia se transformou em uma ferramenta indispensável no campo, pois não existirá crescimento sem a modernização dos processos. Por isso, com o passar dos anos, encontraremos soluções cada vez mais eficientes e sustentáveis, como os sistemas capazes de reduzir as emissões de poluentes na atmosfera e de diminuir o consumo de combustível, por exemplo. Graças a tudo isso, o Brasil já é uma das grandes potências do agronegócio mundial e certamente ainda alcançaremos números muito melhores com investimentos em inovação e tecnologia no campo.

(*) André Faro é gerente de vendas nacional da Husqvarna, multinacional sueca líder em equipamentos para o manejo de áreas verdes.

Tiro no pé ou tiro na mão?
Embora a economia do País tenha dado tímidos sinais de recuperação nos últimos tempos, a verdade é que ainda precisamos avançar mais e com velocidade...
Avaliação escolar: o peso de uma nota na vida do aluno
"Poderão esquecer o que você disse, mas jamais irão esquecer como os fez sentir." (Carl W. Buechner) Hoje, quero compartilhar uma grande decepção que...
Comércio exterior: o que esperar de 2017
Apesar das tintas carregadas com que alguns analistas têm pintado o cenário para o Brasil em 2017, em razão da crise política entre o Congresso e o P...
Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions