A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

27/12/2011 19:01

Peladeiro e pescador...

Por Alício Mendes*

“Dia desses, escrevi no Jornal de Domingo: ”Campo Grande, Uma Surpresa a Cada Dia”. E é muito bom escrever sobre isso porque sentimos que o campo-grandense ama a sua cidade e tem muito orgulho das coisas que estão acontecendo com ela. As surpresas chegam a assustar porque elas acontecem tão rapidamente que às vezes nem percebemos como e quando elas começaram.

Veja Mais
Comércio exterior: o que esperar de 2017
Tédio é a falta de projeto

São grandes obras que mudam completamente a fisionomia da cidade. Chega-se até a pensar que deve ser muito fácil governar uma cidade como a nossa, porque essas transformações acontecem tão rapidamente que se supõe serem obras que aparecem com a batida de uma varinha de condão, ou num passe de mágica.

Parece que Deus o tempo todo coloca ali as suas mãos e quando menos se espera, ali estão surgindo complexos de mobilidade urbana e urbanização que parece jamais poderiam ser concebidas e que em curto espaço de tempo estarão sendo desfrutadas pela população. Até desastres como o que aconteceu na Ceará nos lembra do ditado- “há males que vem pra bem”. Que coisa espetacular ficou aquela recuperação. E agora o que se está fazendo no entorno do Shopping Campo Grande. Dá pra imaginar coisa mais legal?...

A gente sente um imenso prazer em dirigir pelas avenidas que surgem ou que são recuperadas. O que me chama mais atenção, é que como ambientalista, vejo que nossa cidade é um exemplo de respeito à sustentabilidade. Quando em outros lugares, as obras ocupam espaços de ambientes naturais sem o menor constrangimento em total desrespeito ao meio ambiente, ferindo de morte parte da biodiversidade local, aqui não. Parece que todos os cuidados estão voltados para a preservação ou recomposição.

O verde volta exuberante onde tudo ficava cinzento e degradado. Nossos vales recebem um tratamento paisagístico nobre, onde o transito agora flui soberbo, num cenário exuberante.

Imaginem minha gente, se a Copa tivesse vindo para cá... Mas mesmo sem copa, nossa Administração Municipal dá um show de bola. Nosso Prefeito é o Camisa 10 da nossa Seleção. Uma seleção formada de homens e mulheres competentes e comprometidos principalmente com o bem estar social.

O carinho que o Nelsinho demonstra ter pelo povo, é uma coisa patente. A lado da Primeira Dama D. Antonieta, eles escrevem uma história de respeito e carinho. Alem de tantas obras e serviços importantes eles também dão ao povo o entretenimento indispensável ao equilíbrio emocional, com a realização constante de eventos dignos de uma Capital moderna, limpa, desenvolvida e acima de tudo humana. A Cidade do Natal é uma coisa emocionante. Ela por si só já é um lindo e valioso presente de natal.

A emoção demonstrada por D. Antonieta e o Prefeito, quando da inauguração daquele evento, demonstra de maneira eloqüente, a alegria, o carinho e a satisfação que eles sentem ao comemorar com o povo as alegrias daquele momento. Tenho certeza que naquela hora, o Nelsinho trazia no peito um coração machucado pelo passamento de se pai tão querido por ele e por todos nós.

Mas o respeito dele para com seu povo o torna forte o bastante para poder disfarçar sua dor e colocar seu sorriso como uma homenagem àquela multidão que ali estava para prestigiá-lo também.

Como pescador não sei de suas habilidades. Mas sabemos que todo pescador é gente boa- Jesus Foi Um Pescador. Já como Jogador de futebol esporadicamente assisto uma partida em que o Prefeito atua.

“Joga direitinho”, é goleador, moderadamente competitivo como todo atacante desportista e leal. Não tem tido muitas alegrias com o time do coração. Mas goleador mesmo ele é fora de campo. Nosso Camisa 10, no campo e fora dele é tão bom que até os adversários o cobiçam e respeitam. Parabéns Prefeito, para o senhor e ser Povo.

(*) Alicio Mendes é leitor.

Comércio exterior: o que esperar de 2017
Apesar das tintas carregadas com que alguns analistas têm pintado o cenário para o Brasil em 2017, em razão da crise política entre o Congresso e o P...
Tédio é a falta de projeto
Recentemente, deparei-me com duas situações. Na primeira, eu almoçava com dois amigos, ambos na faixa dos 55 anos de idade, funcionários públicos bem...
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions