A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

11/03/2014 14:11

Redes sociais versus vida corporativa

Por Rosineia Oliveira dos Santos (*)

Muitas vezes participar de redes sociais é um hábito incorporado à nossa vida moderna. A professora Lynn R. Offerman, do curso de Psicologia organizacional da universidade deWashington, informa que a vontade de ter conversas abertas no trabalho e de contar historias pessoais como meio de estreitar os relacionamentos faz parte do comportamento atual de nossa sociedade conectada.De acordo com a professora, as redes sociais reforçam e ampliam essa tendência, porém a exposição mal calculada dessas opiniões pode prejudicar a imagem do profissional, ou seja, podem “criar desconfianças e atrapalhar o desempenho na empresa”.

Veja Mais
O diálogo inter-religioso
Embarque comprometido

Com essas tecnologias ao alcance das mãos, como resistir a esse mundo digital e de que forma não se expor para que não haja danos a sua integridade profissional?

Algumas dicas ajudam para que a convivência entre funcionários e empresaseja mais harmoniosa no ambiente corporativo:

1 - Evite emitir ou compartilhar opiniões polêmicas, principalmente as que envolvem posições radicais sobre política, futebol, religião, sexo e assuntos controversos em geral;

2 –Pense muito antes de escrever seu post (texto). Uma vez publicado, dificilmente você conseguirá apagá-lo ou impedir que seja replicado; escreva assuntos que possam ser relevantes profissionalmente, construa uma estratégia que valorize sua imagem pessoal;

3 – Fotos e imagens constrangedoras que envolvam roupas inadequadas, bebidas, sexo e drogas não devem ser publicadas. Fora de contexto, elas podem dar impressão de irresponsabilidade;

4 – Não fale mal publicamente de colegas, do chefe e da empresa. Nem por meio de indiretas. Além de correr o risco de chegar ao ouvido deles, ninguém vai querer contratar alguém que vive reclamando;

E a quinta e última dica é: evite aceitar pedidos de desconhecidos para fazer parte de sua rede social. E se for o chefe? A melhor saída talvez seja aceitar o convite. Mas tenha atenção redobrada sobre o conteúdo postado.
Em tempo: releia essas informações de quando em quando.

(*) Rosineia Oliveira dos Santos, professora e especialista em Psicologia Organizacional
e-mail: olisanta@gmail.com

O diálogo inter-religioso
Desde a declaração Nostra Aetate, do Concílio Vaticano II, a Igreja busca manter o diálogo inter-religioso. Aí surge a pergunta: Por que o diálogo co...
Embarque comprometido
O Brasil está entre os cinco melhores mercados de aviação doméstica, mas há quase dois anos vem perdendo demanda por conta do cenário econômico. Só e...
Travessia sustentável
O Relatório Anual do FMI (Fundo Monetário Internacional), sobre a situação econômica de seus países-membros, saiu em novembro do ano passado e projet...
Hoje eu me lembrei...
Nestes tempos conturbados que estamos vivendo, em que muitos buscam um culpado para eximir-se de suas responsabilidades, em que nos esquecemos que no...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions