A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

12/01/2012 11:30

Só por ser 'polícia'

Por Eneri Lara*

Lendo a matéria publicada nos jornais do estado, relativa aos policiais de Campo Grande que se envolveram em uma ocorrência com morte, a qual foi também publicada em alguns jornais de alcance nacional, e lendo também os comentários postados pelos leitores ávidos em expressar suas opiniões e já eventualmente condenando os três policiais envolvidos no episódio, cheguei à conclusão de que policial não é gente. O policial não pertence à sociedade, não tem família, não produz nada ao estado, ao município e a comunidade em que vive.

Veja Mais
A aviação e suas regras
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos

O policial, seja militar ou civil, nada mais é do que um joguete nas mãos de pessoas inescrupulosas, ingratas e mal agradecidas. Eu sou policial militar há cerca de vinte e quatro anos e sempre primei pelo atendimento das ocorrências solicitadas via 190 ou as que nos deparamos na rua ao realizarmos o patrulhamento da cidade, já fiz de tudo um pouco para ajudar as pessoas que solicitam apoio policial, e aí está algo que a maioria ignora, mas a maioria absoluta dos atendimentos da policia militar é de cunho social, alguma forma de ajuda que a população precisa e não tem mais a quem recorrer, e se lembra do fone de emergência e liga, e é atendida, pois sempre comparece alguma viatura, algum policial no local para ao menos informar à pessoa qual o procedimento correto a ser adotado, dependendo de cada caso; são inúmeras ocorrências de violência doméstica, furtos, roubos e o maior número de ocorrências que vem grassando e desgraçando famílias inteiras em nossas cidades, seja ela cidade pequena ou de grande porte; a perturbação do sossego alheio. A perturbação do sossego alheio está tipificada na Lei das Contravenções Penais, conforme podemos ver logo abaixo:

Art. 42. Perturbar alguém o trabalho ou o sossego alheio:

I – com gritaria ou algazarra;

II – exercendo profissão incômoda ou ruidosa, em desacordo com as prescrições legais;

III – abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos;

Ocorre que o policial vai atender esse tipo de ocorrência todo dia, toda hora, às vezes sai de uma ocorrência e já entra em outra pelo mesmo motivo e isso é um problema sério que a sociedade tem que enfrentar, pois há casos de mortes registradas, cuja motivação é justamente a perturbação de sossego, a intolerância das partes, tanto do queixoso quanto do acusado. Tenho vizinhos que possuem som altamente ruidoso e sempre ligam, não importando dia, hora, sem a mínima capacidade de respeitar aos vizinhos, que são obrigados a ficar por horas a fio ouvindo musicas, se é que podemos chamar certas ‘’obras’’ de música, sempre com aquele batidão, parece que ficam só batendo com um martelo em um tambor, criatividade zero.

Partindo da premissa que eu sendo cidadão, e como a maioria das pessoas diz: “eu pago meus impostos, portanto pago seu salário”, - qual servidor público nunca ouviu isso?-, eu fico indignado com essas palavras, essas atitudes da população que de forma errônea julgam o policial pelo simples fato dele ser policial. Se eu fico em casa e suporto a perturbação e incômodo do vizinho, os outros vizinhos vão comentar: “que policinha mais frouxo”, covarde que não resolve isso. Se eu for à casa de meu vizinho reclamar do som, ele vai dizer: só veio aqui por ser policial; poderá até baixar ou desligar o som, mas logo irá recomeçar, se eu ligo para a central da PM e vem uma viatura a casa dele, vão alegar abuso, que a viatura só veio por eu ser policial e que somos corporativistas, se eu então cansado de esperar que o vizinho tome vergonha na cara e se toque e que ache educação e respeito para com o próximo e para com a própria família dele, pois o som prejudica até as crianças da casa, se em ultimo caso eu for a casa dele e tomar uma atitude mais séria, ele irá por certo reagir e então a coisa vai ficar feia, aí sim; toda a população, a mesma população que morre de vontade de invadir a casa do vizinho maldito e enfiar o som dele goela abaixo, vai ficar totalmente contra minha atitude, dizendo que sou um mau profissional, que sou desequilibrado e que só fiz isso por ser policial.

Nesse caso dos três policiais envolvidos nessa ocorrência que infelizmente terminou em morte, mesmo estando longe de tudo e alheio aos fatos reais fica fácil analisar os fatos. Sempre que se formam grupos de pessoas à beira da rua, rolando cachaça, gritaria e algazarras, você cidadão comum tenta passar com seu carro e as pessoas não se afastam, ao contrário, tem uns valentões, uns engraçadinhos que fazem é ir mais ao meio da rua e trancam sua passagem, você buzina, eles te xingam; você faz menção de avançar com o carro, vem um e dá um chute em sua porta, outro dá murros em cima do capô do carro, ai começa o quebra-quebra. Você como cidadão comum com certeza vai ser surrado, espancado e terá seu carro totalmente danificado, e com sorte sairá vivo dali e poderá depois contar aos amigos e familiares que foi vitima de uma turba de bêbados inconsequentes, mas que graças a Deus sobreviveu.

Quantas pessoas que estão lendo isto não passaram por situação similar, tendo que parar o carro, sendo humilhado e ter que engolir a seco as provocações, muitas vezes feitas até mesmo na presença de teus familiares? Sabemos que a maioria dos envolvidos, ora vitimas, são todos da mesma família e bebedeira em família na maioria das vezes acaba em violência, até morte entre parentes. Como eram maioria resolveram se juntar e agredir o policial, quebrar o carro do mesmo, e tem que se observar, o policial não estava armado, tanto que ligou para a irmã vir em seu auxílio, do contrário seria certamente massacrado pelos parentes valentões.

Depois que chegaram os irmãos policiais, aí fica fácil as “vitimas” alegarem abuso, alegarem que foram perseguidas e que os policiais foram covardes, mas enquanto era apenas um policial contra toda a maloca, estava divertido bater e quebrar o carro que provavelmente está com um carnê de 60 meses para ser pago ainda. Os donos da rua, donos da vila agora são meras vitimas da truculência de um policial que apenas se defendeu, e o povo que escreve comentários em jornais devem ser tudo da mesma estirpe, odeiam pessoas pelo simples fato de elas serem policiais. Passamos por situações idênticas todos os dias, fácil criticar o policial, mas lembrem-se: Policial é humano, e paga tantos impostos quanto qualquer cidadão do Brasil, portanto, se sua vida corre perigo, se a PAZ e tranquilidade da família do policial forem ameaçadas, ele vai agir para que seja normalizada, já que faz isso todos os dias por qualquer cidadão, imagina pela própria família.

(*) Eneri Lara é sargento da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul

A aviação e suas regras
A aviação conseguiu, em menos de um século, aproximar os continentes, as empresas e, principalmente, as pessoas. Foi uma evolução tão rápida que não ...
Lei Orgânica da Assistência Social – 23 anos
Nos últimos anos, a Assistência Social vem construindo uma nova trajetória, organizando-se sob novos padrões e afirmando-se como parte integrante do ...
Morre no trânsito o equivalente a 2 aviões da Lamia lotados por dia
Por dia, no Brasil, morrem em acidentes de trânsito o equivalente a ocupantes de dois aviões da Lamia, que transportava o time inteiro da Chapecoense...
Um galo para Asclepius
Sócrates, o filósofo ateniense, cujos preceitos influenciaram o pensamento ocidental de forma muito marcante e definitiva, tinha uma característica: ...



Comoo é bom ouvir uma voz que tem razão no meio de comentários simplistas. Fico feliz!!
 
Samuel Santana Lima em 28/02/2012 06:00:38
Até que em fim a midia se propos a divulgar algo são!
PARABÉNS A POLICIA QUE ARRISCA SUA VIDA DIARIAMENTE SEM OLHAR POR QUEM, para servir e proteger...
E A SRA Maria Aparecida QUE em 12 de janeiro de 2012 - quinta às 12:27 ESCREVEU O QUE BEM QUIS...
Quando precisar chama o SUPER MEN... OU O BATMAN... Pessoas como você não merecem o tratamento exemplar que a policia dá. Deve ser mulher de bandido!
 
Thamy B Ramah em 22/02/2012 11:24:03
Muito bom. No caso dos três policiais, essa história de que um saiu atirando dentro da casa que nem um louco tá muito mal contada! Não é a primeira vez que ouço falar de PMs que foram agredidos em bairros por uma multidão só por estarem fardados ou meramente por terem sido reconhecidos como PM.
 
Agatha Suzuki em 27/01/2012 08:11:21
Querido Sargento Lara, primeiro parabéns pelo desabafo, pois são poucos os que realmente se encorajam a faze-lo. É muito difícil mesmo perceber quando damos a vida cumprindo o nosso dever e ainda assim não somos vistos como realmente merecemos. Infelizmente para os governantes ter uma nação ignorante e afundada na bebida e droga é sempre lucro e enquanto alguns lucrarem com isso,......... cont.
 
Célia Puppo em 16/01/2012 06:57:53
... É muito fácil julgar um policial, é muito fácil ficar sentado no sofá criticando enquanto eles estão trabalhando e arriscando sua vida. E acho realmente encantadoras essas pessoas que falam o que quiserem, criticam o quanto quiserem e na mais simples das dificuldades ligam para a polícia. E obrigada população por ser tão hipócrita e cega diante o meio em que vivem.
 
Lara Pupo em 16/01/2012 01:15:37
Não sou policial, mas meu pai é, tenho 15 anos e ouço diariamente os comentários hipócritas da sociedade que prefere entender a mente de um assassino à pelo menos tentar entender a mente de quem arrisca sua vida todos os dias pelo bem estar de pessoas que nem o julgam como "ser comum", mas é quem sabe policias são aliens e não seres humanos que também tem direitos como qualquer outro.(continuação)
 
Lara Pupo em 16/01/2012 01:11:19
esse é o modo de vista da policia, tá certo que eles trabalham se estressam todo mundo trabalha e se extressa vcs que escolheram essa profissão e se alianeram como tds os outros policiais qe abusam dessa farda humilham a população inventam flagrantes e até atiram na própia viatura qndo matam um cidadão sendo ele vagabundo ou não só qro qe não abusem mais dessa farda e sejam homens de verdade .sfdo
 
carlos souza em 15/01/2012 02:47:59
Resumindo: 'NÓS SOMOS OS INDESEJAVEIS, CHEFIADOS PELOS INCOMPETENTES, SERVINDO E PROTEGENDO OS INGRATOS."
 
Cabo Marden em 15/01/2012 01:53:10
Parabéns Sgt. Lara por relatar um pouco do nosso cotidiano. Sra. Maria Aparecida; não sei sua profissão mas deve ser uma péssima profissional. E tenho praticamente certeza de quê já precisou da PM e foi prontamente atendida, mesmo que fosse por uma besteira que, no final, nem quis registrar. Ou, de outra forma, já foi encaminhada cometei alguma dessas besteiras e foi detida. Respeite nossa farda!!
 
Gladis Caramalac em 14/01/2012 04:06:12
"Meu" caríssimo Sgt. Lara, parabéns pelo excelente artigo que mostra a realidade do nosso cotidiano e, que apesar de todo estresse que passamos diariamente, ainda temos que socorrer pessoas como as da "laia" da Dona Maria Aparecida.
 
Joel Medeiros em 13/01/2012 11:35:25
NÃO DÁ TEMPO de ficar pensando e racionalizando muito para depois agir, há situações que exigem conduta imediata. Não há treinamento ou estudo que leve a perfeição, porque também agimos sob emoção, por mais que tentemos controlar isso. E não cabe a você, 'cidadã comum' julgar se foi certo ou errado, competência ou incompetência, porque VOCÊ NÃO SABE!
 
CYNTHIA VRETOS em 13/01/2012 11:34:52
Não. Não somos cidadãos comuns mesmo, nós enfermeiros, médicos, policiais. E não cabe ao cidadão comum, como a senhora nos julgar, mas sim àqueles que têm a mesma profissão, o mesmo preparo que nós. E sabe que somos humanos e temos uma fração de segundo para escolher que conduta tomar e que a conduta tomada irá interferir na vida de outro ser humano e na nossa também.
Parabéns pela ATITUDE, Sgt.
 
CYNTHIA VRETOS em 13/01/2012 09:09:22
vi que poderia ter tomado outras condutas que talvez lhe salvassem a vida. E isso ocorre dentro do hospital, comigo e com os melhores profissionais da área.
Sim, às vezes poderíamos ter tomado outra decisão que seria a mais acertada, mas escolhemos aquela que parece certa no momento.
 
CYNTHIA VRETOS em 13/01/2012 09:05:14
Pois bem, estudei na melhor faculdade do Brasil, fiz pós-graduação, me preparei para o tal do erro zero. Salvei vidas. E quando minha mãe infartou nos meus braços e tomei as condutas que no momento julguei necessárias para salvá-la e não consegui, passada a situação, sem o estresse do momento, e olhe que sou bem treinada para emergências,
 
CYNTHIA VRETOS em 13/01/2012 09:01:20
Quando eu escolhi a minha profissão na área de saúde, meu pai me olhou sério e disse: "Na sua profissão, o erro é zero!"
 
CYNTHIA VRETOS em 13/01/2012 08:59:44
Então, em determinadas ocorrências, não dá pra pensar muito antes de agir.
E é hipocrisia querer exigir total frieza e lógica de raciocínio em situações extremas com o argumento de que o policial sabia no que estava entrando ao ingressar na profissão e aceitou. NÃO EXISTE ERRO ZERO!
 
CYNTHIA VRETOS em 13/01/2012 08:55:51
Saiba a senhora que se proventura um dia for assaltada e o bandido lhe tomar a carteira, a senhora ainda tem a chance de sair viva de uma dessas, já com um policial não ocorre o mesmo. Caso um bandido encontre em seus pertences a sua funcional, é um tiro certo no meio da testa! E o assassino dele receberá condecorações em seu meio!
 
CYNTHIA VRETOS em 13/01/2012 08:53:22
Não tem ninguém bancando o coitadinho ou fazendo drama aqui não, Dona Maria Aparecida! E não se sinta no direito de ofender o Sr. Sgt Lara dizendo que ele "faz parte da mesma laia ..." A senhora não o conhece e não sabe a pessoa e profissional valorozo que ele é!
 
CYNTHIA VRETOS em 13/01/2012 08:49:53
lindas palavras 03. parabens mesmo... alguns jornais casseteiam a PM, sao a favor ate de vagabundos, mais sera que eles sabem as passagens que a vitima tinha, e se sabem, porque nao colocaram para que a populacao visse que tipo de cidadao ele era... sera que se esse policial tivesse feito isso em favor da populacao ou legitima defesa que fosse, essa imprensa estaria falando do caso ate agora...
 
wilson alvaro da costa em 13/01/2012 08:44:17
E sim tanto os Policiais e Bombeiros, são cidadãos comuns igual a todos nos, só a diferença que eles vivem todos os dias a proteger com a própria vida pessoas que ficam atrás de mesa sentado com braços cruzado só sabendo reclamar e não fazem nada para a sociedade melhorar, e nem sequer diz um “Obrigado/”Obrigado por esta com agente”.
 
Ricardo Z. Ferencz em 13/01/2012 07:08:55
Eu mesmo um cidadão comum, eu sei o respeito que tem que se dar a estes trabalhadores que vivem o risco da morte no cotidiano todos os dias.
Infelizmente é real e muito real o desabafo do SGT. e a sociedade como um todo não dão respeito a um Policial igual um Bombeiro. Isso acho errado pois como todos são de EXTREMA IMPORTÂNCIA para nossa sociedade cada vez mais caótica.
(continua)
 
Ricardo Z. Ferencz em 13/01/2012 07:08:24
Parabéns, cara colega, seu desabafo foi muito bom, somos seres humanos, passiveis de erro. Espero um dia a Policia Brasileira ter o mesmo respeito que as Policias USA.
 
Celso Soares de Souza em 13/01/2012 05:58:22
"MARIA APARECIDA" nós que somos policiais, como vc mesma diz "diferentes", temos que sermos diferentes de vcs em todas as circunstância, inclusive quando precisamos da policia, na maioria das vezes nós não ligamos no 190 e sim ligamos para os nossos colegas que estão de serviço ou que não estão, e somos protamente e rapidamente atendidos porque além de sermos "diferentes" somos muito 'UNIDOS"
 
Paulo Oliveira em 13/01/2012 04:57:46
Parabéns Lara pelo artigo!! De uma clareza excepcional!! Te admiro muito!!
 
Deodóra da Silva em 13/01/2012 02:56:07
Agradeço aos comentários postados por todos, inclusive aos críticos, que de certa forma corroboram com o teor do texto; Quanto a confusão com meu nome; deve ser pelo LARA, que é meu sobrenome e por conseguinte também nome de guerra.Meu blog http://roonner-a-deriva.blogspot.com/ e facebook : http://www.facebook.com/roonner . Grato a todos. “O” sargento LARA.
 
Eneri LARA em 13/01/2012 02:29:19
Parabéns SGTº Lara pela excelente matéria. Só quem está presente na ocorrência sabe o quanto é difícil tomar decisões, principalmente se você é a vítima.
 
Daniel Proença em 13/01/2012 01:51:49
Show de bola seu artigo caro colega! Colocou no papel e em palavras sábias o que um Policial Militar enfrenta em seu dia a dia. É uma pena que mesmo assim é capaz de receber críticas de rebaixamento da sociedade, situação que é mais fácil do que refletir sobre o assunto. Te parabenizo e ao jornal por permitir a expressão da realidade de um Policial Militar.
 
Zenilza Sampaio em 12/01/2012 12:57:38
Sra. sargento Eneri,
Seu desabafo e argumentação tem lógica, pois seu perfil de cidadã está delineado em suas palavras.
Mas o militar tem de ser disciplinado, e um Policial Militar mais ainda.
A Sra. citou o 190... porque o policial optou em chamar seus familiares?
Cabe o Reg. Disciplinar puni-lo e posteriormente a Justiça.
A sociedade conta e respeita PMMS e os bombeiros tambem.
carioca.'.
 
jose carlos da silva.'. em 12/01/2012 12:13:10
Muito sábias suas palavras Srº Eneri, as pessoas estão julgando e condenando toda uma instituição que tantas coisas maravilhosas fazem pra nossa sociedade, que as vezes fazem papel de outras instituições, socorrendo pessoas, fazendo serviço social, orientação jurídica, porque quando "a bicho pega" o que as pessoas fazem? ligam190, e la vai a PM pra socorre-las, podem comentar "juízes" de plantão.
 
Paulo Oliveira em 12/01/2012 12:09:21
A sociedade tem que parar de ser hipócrita. Critica o policial mas sempre o aciona quando precisa dele. Se ele reage à situação e mata ou fere alguém, cometeu abuso de autoridade; se fica inerte, foi um frouxo. O PM tem segundos para agir e meses e anos para ser julgado. Questiona-se o direito ou não de andar armado. Se não andar, os bandidos farão a festa. Da próxima vez, chama o Chapolin.
 
Laís de Souza em 12/01/2012 12:02:55
Parabéns! Sagento Lara (se é assim que devo-lhe chamar). Sua manifestação é algo que tanto eu gostaria de escrever e nunca tive uma clareza desta. Estou emocionado com a verdade vivida por tantos de nossos batalhadores pela ordem pública e pela segurança dessa sociedade ingrata e apoiada pela imprensa em geral. Dependurei a chuteira e agora torço para esses que estão no campo.
Continuem assim...
 
Ezio Jose em 12/01/2012 12:00:11
Concordo em GENERO, NÚMERO e GRAU. No caso específico, penso que o POLICIAL seja processado, porém as pessoas que se envolveram na briga são BANDIDOS da pior espécie, pois foram covardes e quase mataram um policial. Inclusive dias após os fatos, os comparsas desses bandidos foram presos próximo a casa do policial armados, ou seja, possivlmente vão tentar se vingar da familia do policial.
 
Pedro Roberto Medina em 12/01/2012 11:55:33
de argumentar com racionalidade junto a tal pessoas. Não existe preparo psicológico no MUNDO que seja capaz de preparar um ser humano para determinadas situações. Enfim, é com tristeza que leio comentários grosseiros, chamando toda uma classe de bandidos, irresponsáveis por atitudes que não são cabíveis de julgamento...
 
carlos moraes em 12/01/2012 11:50:44
parabens lara!!! otimo desabafo temos que realmente para com esta hipocrisia, achar que o policial esta fora do contesto social, pois faz e defende esta sociedade dia a dia com poucas condiçoes de trabalho, salarios irrisorios, mas sempre disposto a cumprir seu dever "mesmo com o risco da propria vida.
 
andre mendes em 12/01/2012 11:49:59
Parabéns Sgt pela coragem de escrever o artigo. Eu como policial vejo o fato acontecido como explicável, mas não justificável. Obviamente ouve um erro por parte do colega, que infelizmente causou a morte de uma pessoa e ferimentos a outras quatro. Porém, a hipocrisia da sociedade, imprensa e todo o resto que ADORA um bode expiatório exime e desencoraja qualquer tentativa...(continua)
 
carlos moraes em 12/01/2012 11:48:31
Oh colega,gostaria que essa matéria fosse publicada todos os dias,para que houvesse uma mentalização de alguns componentes da nossa sociedade,oxalá, se lerem só desta vez,,já é um ponto de partida,valeu muito suas sábias palavras !!!POLICIAL É GENTE!!!TEM FAMÍLIA,FILHOS E CONTAS A PAGAR,mesmo que tenha sido uma escolha ser policial, profissão tão honrosa e tão rechaçada,pela maioria.
 
Claudia Negra em 12/01/2012 10:45:56
Simplesmente honradas e dignas suas palavras, Srª. Sgt.. É extremamente lamentável, o não reconhecimento da sociedade quanto aos nossos trabalhos, pois caso o fossem, seriamos muito mais dedicados e apaixonados pelo nosso trabalho. Somos sim os mais cobrados, devido ao nosso trabalho, que é extremo e ostensivo em relação a um câncer social, chamado violência. Somos a ponta da flecha da segurança
 
Sgt. PMMS Robson em 12/01/2012 10:37:51
Parabéns colega pelo artigo, sou policial a 28 anos e sempre é assim, mesmo nós só temos valor quando alguém precisa de nós! vc foi muito feliz no seu artigo parabéns.
 
Adão Alves Costa em 12/01/2012 10:13:00
Parabéns, querido Sgt Lara......sem dúvida nenhuma, foi felicissímo no comentário.
 
Dora Silva em 12/01/2012 10:03:31
Maria Aparecida antes de entrar imaginava que receber cerca de R$2.000,00 era muito dinheiro. Porém, quando você entra e se depara com o que irá enfrentar, pode tomar duas atitudes - Apaixonar-se pelo ofício de arriscar sua vida para resolver problemas alheios ou procurar um serviço administrativo, que é o que o salario vale. Arriscamos nossa vida, um bem imensurável. Ninguém entra pensando nisso
 
carlos moraes em 12/01/2012 09:04:04
Verdadeiro e esclarecedor seu texto. Não se deve julgar a maioria pelo comportamento de alguns. A PM é muito visada pela função histórica de repressão. Lidar com conflitos que nem sempre tem um encaminhamento justo, tb estressa o policial. Existem muitos PMs que não honram a Farda e o juramento que fizeram, bem como médicos, professores, JUÍZES; mas o tanto que trabalham com galhardia é bem maior.
 
Leize Demétrio da Silva em 12/01/2012 08:48:11
Conforme os comentarios sobre o artigo, 99,99% das respostas ate nesta hora entenderam o que Lara (sargento) escreveu, parabéns pelo artigo.
Se eu precisar de Socorro, e na minha familia ter um policial próximo com certeza vou chamar, se posso deixar 190 para outras pessoas utilizar.
 
Aparecida Romeiro em 12/01/2012 06:21:29
Minha colega, que maravilha!!! Escreveu de forma brilhante tudo que estava entalado na garganta de todos nós, parabéns!!! Parabéns tbém ao Campo Grande News por disponibilizar esse espaço para divulgação dessa bela crônica!
 
Sidnei Garcia em 12/01/2012 06:09:36
Maria Aparecida vc tem razão em dizer que nós policiais somos "diferentes", porque vcs que não são "diferentes" quando tem um problema, uma crise, uma situação de risco ou precisam de socorro e vc não são capazes de resolver quem vcs chamam? R- "OS EXCELENTES POLICIAIS MILITARES E POLICIAIS CIVIS DE MATO GROSSO DO SUL"
 
Paulo Oliveira em 12/01/2012 05:19:16
Maria Aparecida se vcs querem ganhar um salário igual ao que nós policiais ganhamos, estudem, mas estudem muito, que para ser um policial militar não basta ser bom, tem que ser "EXCELENTE". quem sabe um dia com muito esforço e estudo vc consegue.
 
Paulo Oliveira em 12/01/2012 05:13:11
A sociedade sempre cobra as atitudes dos policiais, mas e as atitudes de alguns desorderos como esses que quiseram matar o policial, se fosse um cidadao comum e aí , as pessoas teriam dó dele, a sociedade é muito hipocrata só defende bandindo, quero ver um malandro quebrar o seu carro, te xingar todo, ofender a sua familia, ficar com som alto em frente a sua casa e você nào fazer nada.
 
carlos roberto em 12/01/2012 04:59:33
O maior problema que todos enfrentamos é a generalização dos fatos. Culpar toda uma instituição por conta do erro de um agente não esta certo. O policial poderia ter agido diferente? Com toda certeza. A outra parte poderia ter reagido desta forma? Não. Agora, que existe a banda podre nestas instituições é fato. Não se pode negar e nem generalizar. Só sei que essa bagunça toda esta mal explicada.
 
Anderson Garcia Machado em 12/01/2012 04:59:19
Quem não gosta de polícia é bandido... parabéns Sgt Lara pelas palavras. O cotidiano de um policial não é mesmo de fácil compreensão por mentes atrofiadas pela ignorância, hipocrisia e tomadas pelo desejo de utilizar os "clichês sociais" acima da verdade.
 
Erick Martinez em 12/01/2012 04:48:14
Parabéns Sgt!
A senhora escreveu tudo que estava entalado em minha garganta!
Alguns hipócritas, quero ver se conseguiriam se colocar no lugar do policial que foi massacrado, seu carro todo destruído, imagine o que ele passou e como VOCÊ agiria em tal situação.

Um recado pra aqueles que não gostam ou não entendem o papel da PM:
Se não gosta da PM, quando surgir a dificuldade liga para o BATMAN...
 
Rodrigo Haynan em 12/01/2012 04:01:33
Concordo com Snr Lara, pois a maioria dos policiais militates ou civis são bandidos mas convelha-mos a muitos que não honra a sua profissão e pois o cidadões reclamam na minha opinião errados, cabe a policiais honestos separar o joio do trigo.
 
Vanderley Batista Gomes em 12/01/2012 03:38:30
nao sou policial mais parabens pela matéria. agora só quero ver quantos comentarios vao fazer já que houve tantos contra os policiais. mais uma vez parabens. Peço que todos que deram sua opiniao do fato de outra agora.
 
ricardo martins em 12/01/2012 02:23:08
PARABENS PELO FELIZ E BEM ARGUMENTADO COMENTARIO SARGENTO...
 
EDER REZENDE em 12/01/2012 01:45:29
Excelente Matéria e Texto,parabéns pela iniciativa,e por demonstrar que :
COISA EM QUE AS PESSOAS RECORREM QUANDO SÃO VITIMAS":
1-POLICIA
2-DEUS
3-NOSSA MÃE.
Mas,se ás coisaa não saem como querem,POLICIAL NENHUM PRESTA.
 
Carlos Augusto Rezek em 12/01/2012 01:42:01
parabens pela sua opinião foi clara e concisa mostrando a realidade que convivemos nas ruas de nossas cidades pois a bebida causa a maioria das ocorrências que são registradas.nos militares somos cidadoes também vivemos no meio da sociedade e estamos sujeitos a toda e qualquer situação vivida por qualquer cidadão brasileiro.

 
roberto jard em 12/01/2012 01:38:44
Muito bem ditas, as vossas palavras, senhor Eneri.
Pessoas são salvas por homens que deixam suas famílias e não sabem se voltam para o seio familiar, ou se terá a integridade de sua família mantida enquanto estão cumprindo com seus deveres.
Muitos que agridem verbalmente toda uma corporação, mal sabem o quão baixo é o salário de quem arrisca sua vida para mantenimento da paz e vida alheia.
 
Wellington Sampaio em 12/01/2012 01:36:24
PARABÉNS PELO ARTIGO , LOUVO PELA ATITUDE , POIS´É EXATAMENTE ASSIM QUE OCORRE NO DIA A DIA DA NOSSA SOCIEDADE , TANTO É VERDADE QUE ATÉ LEI ESPECIFICA SOBRE A VENDA DE BEBIDAS ALCOOLICAS EM CONVENIÊNCIA FOI APROVADA NA CAMARA , LAMENTO PELA MORTE E PELO FERIMENTO DAS PESSOAS ENVOLVIDAS, MAIS A SOCIEDADE PRECISA SABER QUE O PM ESTAVA MUITO FERIDO E O CARRO TODO DESTRUIDO ANTES DE AGIR COMO AGIU
 
EZEQUIEL MARTINS DOS SANTOS em 12/01/2012 01:29:16
Também sou policial, e concordo com tudo o que escreveu. Quando se houve notícias que policiais se envolveram em situações como essa, a primeira coisa que a população faz é criticar e julgá-lo simplesmente pelo fato de ser policial, sem contar que a imprensa ouviu somente o lado da vitima fatal e ninguém foi ouvir a versão do policial.
 
Anderson da Silva em 12/01/2012 01:27:45
Ademais, nada justifica, já que são cidadãos como nós, porque não ligou pro 190??? E ficou, como todo cidadão, DUAS HORAS ou mais esperando?! Pasmem! Policial tem que dar exemplo, engolir sapo, e agir com cautela. Pra resumir, policial não tem o direito de “explodir”, tem que saber agir, dentro do que for constitucional.
 
Maria Aparecida em 12/01/2012 01:27:24
(...) qualquer, pois não é. Sem dramas, pois quando escolhera ser policial, você sabia exatamente com o que ia lidar, como um médico, um engenheiro, um enfermeiro... enfim, foi escolha sua, e de mais ninguém, garanto que existem milhões de pessoas querendo ganhar o “pouco que vocês ganham”.
 
Maria Aparecida em 12/01/2012 01:27:10
Não venha bancar o coitadinho, e como você mesmo deu liberdade, você sim, faz parte da mesma laia que os "policiais" do qual comenta. Não se compare a um cidadão comum, como os mesmos não o podem. Você, e seus colegas de farda, deveriam, como em qualquer outra profissão dar exemplo. Isso mesmo! A partir do momento que você fez essa escolha, não me venha dizer que você é um cidadão como outro..
 
Maria Aparecida em 12/01/2012 01:26:54
parabens pela materia, infelizmente o policial militar so presta quando tem alguma serventia, caso contrario nao prestam. sou um defensor da policia pois sao trabalhadores dignos de muitos elogio e reconhecimento, constatemente colocam em risco suas vidas para defenderem uma sociedade que nao os valorizam. agora faço uma pergunta a todos. por quanto voce colocaria sua vida em risco???
 
thiago fernandes em 12/01/2012 01:16:41
Parabéns pelo artigo. Infelizmente hoje os valores estão totalmente invertidos. É tão mais fácil desacatar, provocar, agredir com palavras ou fisicamente um policial do que submeter-se a sua autoridade, ou a lei. Ninguém questiona o bandido, o assaltante, é sim senhor somente, mas o policial . . .
 
JOSE ANTONIO em 12/01/2012 01:07:54
Gostei da materia, não sou policial, sou cidadã comum, incrivel como as pessoas gostam de rotular, ao inves de analisar primeiro os fatos, todos são seres humanos, essas pessoas que estão atirando a pedra, se fossem com seu irmão como voce ia ficar de bravo cruzado, duvido!!!!
 
Aparecida da Silva em 12/01/2012 01:01:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions