A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2017

11/07/2015 11:08

Voto viciado

Por Antônio Cézar Lacerda Alves (*)

O Brasil é o quinto maior país do mundo em dimensão territorial, mas, em terras contínuas e ocupáveis, ele é o primeiro. Isso mesmo. Territorialmente falando, a Rússia é a maior, mas se tirar dela a área de gelo, que equivale a 70% do seu território, e que não é ocupável, o Brasil passa a ser maior que ela; o segundo maior país do mundo é o Canadá, mas se lhe for tirado, também, sua área de gelo, ele fica menor que o Brasil; o terceiro maior país do mundo é a China, mas uma parte dela é deserto (Deserto de Gobi, totalmente inocupável), e sem essa parte a China fica menor que o Brasil; o quarto maior país do mundo são os E.U.A., que só são maiores do que o Brasil por causa do Alasca que fica do outro lado do Canadá. Então, em terras contínuas e ocupáveis, o Brasil é o maior país do mundo, pois, aqui, desde o Arroio Chuí, no RS, ao Oiapoque, no AP, toda a nossa extensão de terra é ocupável.

Mas não é só isso. Nós temos aqui as maiores reservas de água doce do mundo. Isso mesmo. Além de uma grande quantidade de rios, temos o maior Aquífero do mundo, o Álter do Chão, na Região Norte e o Aquífero Guarani, cuja parte maior está aqui em MS, bem embaixo dos nossos pés. Temos, também, os maiores santuários ecológicos do mundo e a maior biodiversidade do planeta. Temos 8.500 km de Costa, sendo que num trecho equivalente a mais de 20% desta distância temos as praias mais lindas e mais aconchegante do mundo. Temos, ainda, a Floresta Amazônica, considerada a maior reserva de oxigênio do mundo. E não é só. Nosso clima tropical é considerado um dos melhores do mundo. Aqui não temos vulcões, nem terremotos, nem maremotos...

Enfim, como se pode constatar, Deus foi extremamente generoso conosco. Então, porque o Brasil não dá certo? E mais. Se temos uma das mais pesadas cargas tributárias do mundo, por que não temos os melhores hospitais públicos, as melhores escolas públicas e a melhor segurança pública do mundo?

A culpa, com certeza, é dos políticos corruptos, pois a corrupção é um câncer que corrói as estruturas financeiras e morais do Brasil. Mas, eles, os políticos corruptos, obviamente, não nasceram grudados nos seus cargos, alguém os colocaram lá. Esse alguém somos nós. Essa culpa, portanto, é nossa. Aliás, desde muito tempo, muita gente sempre disse – e, infelizmente, é verdade! - que o nosso povo não sabe votar. E, então, se assim é e se assim sempre foi, o que fazer?

Só há uma saída: Precisamos acabar (mediante PEC e/ou Projeto de Lei) com o VOTO VICIADO, aquele voto de quem recebe algum tipo de auxílio do governo (as famosas bolsas misérias, seja no âmbito federal, estadual ou municipal, cujo expediente não passa de uma modalidade velada de compra de voto) e o voto dos funcionários que ocupam cargos comissionados, os chamados cargos de confiança. Quem estiver numa dessas situações ficará impedido de votar e de ser votados, cujo impedimento se estenderá por dois anos após o fim do benefício ou do vínculo. É isso! Pois, o voto há de ser sempre: livre, espontâneo e consciente; jamais viciado.

(*) Antônio Cézar Lacerda Alves, advogado

O dilema das prisões brasileiras
No último mês de janeiro assistimos, estarrecidos, às rebeliões nos presídios de Manaus, Boa Vista e Natal. As cenas de corpos sem cabeças chocaram a...
Desglobalização seletiva
Para muitos analistas, a desglobalização significa a tendência das nações se fecharem para o comércio internacional. Neste movimento estão incluídos ...
Terça-feira de carnaval não é feriado
Bem ao contrário do que a maioria pensa, a terça-feira de carnaval não é considerada oficialmente feriado nacional. O mesmo ocorre com a quarta-feira...
Desenvolvimento Sustentável: Utopia ou uma possibilidade real?
Ao enfrentar um novo paradigma na sociedade, a academia, o marketing empresarial, relatórios executivos e até discursos eleitorais apelam para a “con...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions