A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

09/06/2013 10:46

Alunos de MS, que fazem Medicina no Paraguai, querem fim do Revalida

Mariana Lopes

Em tempos de discussões aquecidas a respeito da contratação de 6 mil médicos cubanos em regiões do Brasil onde a mão de obra é escassa, a UPAP (Universidade Politécnica e Artística Paraguaia) quer a mesma flexibilização para estudantes que vão ao Paraguai para estudar Medicina, com a liberação do Revalida, prova de conhecimentos gerais que avalia a qualidade do profissional que vem de outro país trabalhar aqui.

Veja Mais
Árvore cai e destroi dois carros na região central de Campo Grande
Poder Judiciário funciona em regime de plantão até o início de janeiro

A Universidade abre inscrições para o curso de Medicina, mas garante que a preparação dos acadêmicos continua a mesma para o Revalida, que possivelmente os cubanos não precisarão fazer caso sejam contratados. 

O Governo Federal estuda trazer médicos de outros países para trabalhar no interior do Brasil e eles teriam três anos para conseguir a aprovação no Revalida. Quem estuda no Brasil é contra a medida.

Contudo, se de fato os cubanos forem contratados e não fizerem o Revalida, outros acadêmicos podem se sentir no direito de ter o mesmo benefício. “Se os cubamos podem, nós, que somos brasileiros e saímos do nosso País para nos profissionalizarmos, também podemos. Mas a Justiça do Brasil está aí para isso.”

De acordo com o presidente da Associação de Acadêmicos de Medicina do Exterior e representante da UPAP em Mato Grosso do Sul, Karlos Bernardo, os acadêmicos de Medicina da universidade continuam o curso normalmente e estudando para exercerem a profissão no Brasil de forma regular.

“Estamos estudando muito, porque a princípio precisamos fazer o Revalida. Apenas queremos ser reconhecidos como médicos no Brasil, mas, de qualquer forma, quando saímos daqui somos médicos em qualquer lugar”, afirma Karlos, que cursa o último semestre de Medicina na UPAP.

Acadêmico do 4º de Medicina na UPAP, Marcos Paulo Freitas, 22 anos, defende que todo médico formado no exterior deve passar por uma prova para atuar no mercado brasileiro. “Eu acho que o Revalida é a forma mais justa e correta de filtrar médicos que se formam no exterior e querem atuar no Brasill”, opina.

E isso vale também para os cubanos que forem contratados. Porém, o acadêmico vai mais além. “Assim como médicos formados fora do país são submetidos a prova, eu acredito que os médicos formados no Brasil também deveriam fazer a prova”, pontua Marcos.

Segundo o presidente da Associação de Acadêmicos de Medicina do Exterior, as três instituições de ensino superior de Pedro Juan Caballero somam 2,5 mil acadêmicos de Medicina.

Para Karlos, o único motivo de brasileiros cursarem a faculdade de Medicina no país vizinho é o baixo custo das mensalidades. “A parte financeira é a principal vantagem de ir para o Paraguai. Pagamos de R$ 450 a R$ 700 por mês no curso, em quase 9,2 mil horas de curso, sendo que a carga horária exigida pelo MEC é de 7,8 mil horas”, argumenta.

“A falta de médico no Brasil é grande, ninguém quer ir para cidade pequena, e o CRM (Conselho Regional de Medicina) não cria normas para cumprir a demanda, nós queremos trabalhar no Brasil”, declara Karlos.

Vagas disponíveis - As inscrições para o curso de Medicina da UPAP estão abertas e o início das aulas é em agosto deste ano.

Os interessados devem entrar em contato com secretaria administrativa da Universidade Politécnica e Artística Paraguaia, cuja sede é em Pedro Juan Caballero, ou na unidade da Cidade de Leste.

Para a matrícula é necessário duas fotos 3 x 4, cópia autenticada do RG, Certidão de Nascimento ou Casamento, e histórico escolar de conclusão do ensino médio. Não é necessário fazer vestibular.

Veja Também
Poder Judiciário funciona em regime de plantão até o início de janeiro
De 20 de dezembro de 2014 a 6 de janeiro de 2015, o Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul terá feriado forense. Em razão da necessidade de manter o ...
Teste da linguinha em recém-nascidos passa a ser obrigatório no país
A partir desta semana, hospitais e maternidades das redes pública e particular passam a ser obrigados a fazer o chamado teste da linguinha em recém-n...


Na OAB e no CRC (contabilidade) é necessário fazer prova. Em alguns países está obrigação também é legal para o curso de medicina, Creio que a Bolívia é o caso.
O grande X da questão é que existe muio loby das faculdades de medicina particulares do Brasil, se realmente um pai que em condição fizer as contas direitinho, com o valor que ele paga nas fac. med. particulares aqui é praticamente o mesmo que ele gastaria para custear num curso de med com 100 vezes mais qualidade e estrutura nos EUA ou no Reino Unido ou na França....
Façam as contas e comprovem;
 
JUAN O. SANTOS em 12/12/2013 16:16:58
Nos cursos de medicina a situação é pior ainda 98% dos professores não tem sequer mestrado, e olha que la fora... professor mestre não da aula em universidade, a titulação mínima é doutorado, é o q quer o governo com a LDB nas universidades brasileira, mas existe um detalhe. Prof. PHD (OU DOUTOR) como queiram dão aula especifica la fora... aqui, não é assim, doutor da aula de tudo...; mas como conheço tudo isto... bem trabalho no órgão que deveria disciplinar e dotar os cursos dos meios mínimos para o seu funcionamento. Ai chegamos nos cursos estrangeiros, de fato é necessário um mecanismo de avaliação para convalidar os diplomas e existe um porém nesta historia, a convalidação é para o diploma, mas no curso de medicina o simples diploma é o único documento para efetuar o reg. no CRM
 
juan O. Santos em 12/12/2013 16:10:07
Uma breve reflexão

Para os que não entendem bem o que é o vestibular - o verdadeiro vestibular, aquele que é aplicado pelas Universidades Públicas Federais e Estaduais, estes legalmente são considerados concursos, cujo prêmio é o custeio pela sociedade do curso escolhido pelo candidato após a sua aprovação. A grande realidade é que as melhores Cursos (públicas) oferecidos no Brasil estão muito aquém do mínimo que é exigido quando comparadas com não as melhores mas pelo menos, faculdades de nível mediano. E o que ocasionou tudo isto foi justamente a falta de investimento principalmente em pesquisa e extensão, modernização da infraestrutura e qualificação dos professores. A realidade de TODAS as universidades federais estão sucateadas e o nível de seus professores é baixíssimo.
 
Juan Orylan Santos em 12/12/2013 15:47:29
prefiro um estagio avaliativo que demonstre aprendizado clínico do que o revalida que é feito por especialistas, é um absurdo como a medicina é tratada no Brasil, quase ninguem quer fazer medicina por vocação em salvar vidas e sim pra ficar rico, independente de ajudar ou não, salvar vidas ou não. porque afinal de contas que pobre tem grana pra pagar 5 anos de cursinho ou pagar 3 mil de mensalidade em faculs de medicina brasileiras mais baratas e inferiores, no BRASIL tem muitas escolas medicas ruins, inclusive a federal de rondonia nem um cada ver e vagas pra internato tem, sou completamente a favor da prova da lei de proficiência medica que filtrara estes maus médicos, porém é claro que tambem no BRASIL há excelentes medicos tambem e que tem esta vocação, agora tem que se admitir que os
 
eliezer borges em 02/11/2013 22:06:59
O CFM deveria também exigir de todos os graduados em medicina (seja no Brasil seja no exterior) a aprovação em exame específico para se tornarem médicos. Aí sim, submetidos ao mesmo exame, veríamos se realmente os médicos formados no Brasil são melhores mesmo que os formados no exterior.
Estou de acordo com SR juiz de direito aposentado Ronaldo Tovani em 30/09/2013 21:52:55
 
joao moreira em 31/10/2013 18:00:21
Não sou médico nem estudante de medicina. Sou juiz de direito aposentado e atualmente advogado e professor de direito. E com toda isenção posso afirmar que, tal como a OAB exige dos bacharéis em direito a aprovação no exame da Ordem para se tornarem advogados, o CFM deveria também exigir de todos os graduados em medicina (seja no Brasil seja no exterior) a aprovação em exame específico para se tornarem médicos. Aí sim, submetidos ao mesmo exame, veríamos se realmente os médicos formados no Brasil são melhores mesmo que os formados no exterior.
 
Ronaldo Tovani em 30/09/2013 21:52:55
Muito se falou das faculdades, porem nínguem questiona a qualidade de nosso ensino aki no Brasilzilzillllllllll. Gente o que mais se ouve falar é sobre a venda de gabaritos, ou seja, venda da vaga nos cursos mais caros e elitizados. agora vir aqui pra falar do curso do PY e dizerem que ñ são bem vindos ao nosso Brasil, onde esses médicos vc paga caro numa consulta e eles nem olham pra vc, isso é o " O " do borogodó meu povo esses médicuzinhos brasileiros tem mais é que baixar a bola deles e se humanizarem isso sim. Nós somos humilhados por esses médicos, que insistem em serem DOUTORES, vc é obrigada a entrar num consultório de um baxaréu que tudo que ele consegue diagnosticar é que vc esta com uma virose kkkkkkkkkkk. Isso a gente só vê aqui no nosso Brasilzilzilzil. Vão estudar
 
Elisabete Teixeira em 03/09/2013 22:27:45
Penso que o revalida é correto para quem cursa medicina fora do Brasil, desde que seja em nível justo para um médico recém-formado e que seja também aplicado para todos os formados aqui no Brasil também, como a OAB.
O que garante que um médico formado no Brasil é melhor que um médico formado fora? Nada!! pois no vestibular (que muitos compram vagas) não caem perguntas sobre medicina, e sim, matemática, português, física, etc..
Qualquer um sabe que aqui no Brasil temos péssimos médicos, que se formaram aqui mesmo. Pense sinceramente, quantas vezes você teve que procurar outro médico, porque o anterior não conseguiu resolver seu problema? aposto que várias vezes, para vários tipos de problema.
No Brasil querem que os médicos continuem sendo a elite, pois 80% pensa em $$$, virando plantões.
 
Eduardo Ricci em 28/08/2013 09:23:02
Não sou estudante de medicina, sou estudante de odontologia, e admiro muito os profissionais da área de saúde. Concordo com a regra do revalida, e acho que ela deveria ser aderida para todos os cursos superiores independente de ser no Brasil ou não. Pois estamos tratando de pessoas, e um erro nosso pode custar muito caro ao próximo. E só quem estuda sabe das artimanhas internas que muitos se utilizam, se for uma prova para testar conhecimentos e que tenha coerência, porque não? Acredito que isso nos valorizaria muito mais como profissionais.
 
Nayara Alencar em 21/08/2013 19:35:55
Karlos Bernardo, meu marido está decidido a fazer medicina no Paraguai, na UPAP. Gostaria de saber se é fácil de consiguir transferência posteriormente para alguma faculdade conveniada em mato Grosso, já que tenho receio dele ter dificuldades de exercer a profissão no Brasil?

Fico no aguardo, se além do Karlos, mas alguém poder me ajudar agradeço.
 
Daniela Ludtke em 13/08/2013 15:19:10
eu estou lutando muito para conseguir fazer uma faculdade de medicina aqui no brasil mas infelizmente não sou filha de rico e nem tao pouco sou filha de deputado vereadores prefeito ou presidente então não tenho o mesmo direito que os seus filhos infelizmente os direito aqui no nosso pais não vale pra todos mais provamos que com essas manifestações que fizemos em nosso pais nos temos sim o poder de mudar muita coisa então vamos juntar as mãos e lutar pelo nossos diretos juntos vamos la Brasiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiil
 
Elizangela A Gonçalves em 29/07/2013 09:55:30
Acho que o REVALIDA será justo, no dia em que pararem de vender vagas nas faculdades de medicina do Brasil, a prova for para todos e que seja a nível acadêmico e não a nível de residência!
 
Sâmara Araujo em 21/07/2013 16:09:30
Algumas considerações:

Formei-me em medicina na faculdade de medicina de Toronto - Canadá, fui bolsista. O sistema de lá é bem diferente, apesar de não possuir vestibular a seleção é bem mais rígida que no Brasil. Lá em média o estudante passa pelo menos 10 anos de estudo. primeiro vc entra em uma faculdade ligada a área da saude ou coligada: como bilogia, biomedicina, algumas até quimica farmaceutica, este ciclo demora cerca de 3 anos. depois o aluno dependendo do desempenho na universidade pode migrar para o curso de medicina de mais 6 anos com formação clinica, só ai ja são 9. como não existe especialização o aluno deve pleitear um mestrado acadêmico para escolher uma area especifica de atuação, geralmente 4 anos e se tiver um bom tutor pode logo migrar ainda fazendo mestrado.
 
Juan Ory em 13/07/2013 09:39:18
Não é errado fazer uma prova de revalidacao mais que seja uma prova justa!
Nao se compara uma merda de vestibular com uma prova dessa, e muitos nem fazem o vestibular COMPRAM vagas e querem achar que estao no direito de achar que a prova é justa???
Maioria de quem esta reclamando é "filho de papai" uns grandes babacas!
 
Jose Valdo Leal em 10/06/2013 21:46:32
MEDICOS QUE FAZEM FACULDADE NO BRASIL JÁ PASSARAM POR DIVERSAS PROVAS PARA CONSEGUIREM SE FORMAR, PASSARAM PELOS VESTIBULARES QUE OS MÉDICOS QUE FORAM PARA O PARAGUAI NAO CONSEGUIRAM PASSAR. JA QUE NAO PASSARAM PELO VESTIBULAR, ENTAO TEM QUE PROVAR QUE TEM CAPACIDADE PRA VOLTAR, NADA MAIS JUSTO COM QUEM PASSOU NAS PROVAS DAQUI.
 
Angelica Costa em 10/06/2013 15:47:31
Se querem fazer REVALIDA, que façam nas regras da OAB, PARA TODOS OS MÉDICOS, formados no BRASIL e de fora também. Se a intenção é 'filtrar' os ruins, que filtrem TODOS. O revalida do jeito que esta é pura RESERVA DE MERCADO dos médicos brasileiros que estão com medo de perder a grana fácil, que vem do interior até a capital, bater na porta de seus consultórios caríssimos.
 
João Acmon em 10/06/2013 14:31:26
Esse papo quem faz a faculdade é o aluno até é verdade, mas na hora da qualificação os "consumidores" dos serviços médicos tem como a primeira referência a faculdade que o cidadão fez.

E é fato, nenhum médico paraguaio ou boliviano seja de onde for da AL vai conseguir chegar ao patamar de ganhos e prestigio que um médico brasileiro formado em uma faculdade "top".

Então, quem vai fazer faculdade fora do Brasil tem que se contentar em ser médico de 2 linha e nem sequer em sonhar em ser uma referência na medicina nacional. Fato.
 
Jose Afonso em 10/06/2013 14:15:43
SE A MEDICINA DO PARAGUAI É TAO BOA ASSIM, FAÇAM A PROVA DO REVALIDA E PROVEM ISSO. PORQUE O MEDO DA PROVA?
 
Angélica Costa. em 10/06/2013 12:54:21
Os resultados apontam que a média (percentual de acertos da prova) foi maior entre os cursos de medicina públicos (63,74% de acertos), quando comparados com os participantes oriundos de instituições privadas (54,38 % de acertos).

De acordo com o Cremesp, o comprovante de participação na prova será exigido para o registro profissional do médico no órgão, mas o registro não dependerá do desempenho ou da aprovação no exame. O resultado é confidencial.

“Por força de lei, o Cremesp não pode condicionar o registro à aprovação em um exame. Isso exigiria uma lei federal, como a que instituiu o exame da OAB [Ordem dos Advogados do Brasil], o que está em tramitação no Congresso Nacional”, informou o conselho em nota.

"por isso que tem tantos erros médicos no brasil aos olhos da população".
 
Karlos Bernardo em 10/06/2013 11:42:30
Para os que estao criticando os brasileiros que estao estudando medicina no Paraguai.


Mais da metade dos alunos recém-formados em medicina no estado de São Paulo foram reprovados no exame do Conselho Regional de Medicina (Cremesp). A prova foi realizada em novembro deste ano e é obrigatória a todos os formandos do estado.

Dos 2.411 participantes, 54,5% acertaram menos de 60% da prova, ou seja, menos de 71 das 120 questões. O exame contou com a presença de 2.525 estudantes das 28 escolas médicas paulistas que funcionam há mais de seis anos. Desses, 114 tiveram suas provas invalidadas.

Ao todo, 2.943 recém-formados se inscreveram na avaliação. Desses, 71 (2,5%) não compareceram. Dos 2.872 presentes, 119 (4,2 %) tiveram as provas invalidadas (114 de São Paulo e cinco de outros estados).
 
Karlos Bernardo em 10/06/2013 11:40:41
Esta na hora do governo chamar de fato os brasileiro que estudaram no exterior a vir prestar serviços no Brasil, seja medico ou outros profissionais e se isso não suprir a necessidades da demanda, ai sim o governo deverá chamar profissionais de outros países.
 
Karlos Bernardo em 10/06/2013 11:34:28
GALERA É O SEGUINTE ESTOU NO ULTIMO ANO DE MEDICINA NO PY...SOU ENFERMEIRO FORMADO NO BRASIL NO ESTADO DE SP COM 2 PÓS GRADUAÇÃO E TENHO MUITO ORGULHO DE ESTAR CURSANDO MEDICINA NO PY,,,POIS FOI ESSE O PAÍS QUE ME ABRIU AS PORTAS PARA A GRANDE REALIZAÇÃO DO MEU SONHO AQUI EU VIVO MUITO BEM OQUE EU GASTO AQUI POR MÊS NÃO SAI METADE DO VALOR DA MENSALIDADE DO BRASIL....E TEM MAIS NÃO TENHO MEDO NENHUM DE DISPUTAR CONHECIMENTO COM MEDICO FORMADO NO BRASIL....E FALO REPITO NÃO ME SINTO NENHUM POUCO INFERIOR A MÉDICOS FORMADOS NO BRASIL NÃO....TRABALHEI 8 ANOS NO BRASIL COM TODO TIPO DE MEDICO E CADA TOPEIRA QUE EU CONVIVI QUE SÓ POR DEUS ISSO PORQUE SÃO FORMADOS NO BRASIL... TENHO CERTEZA QUE VOU SER UM ÓTIMO PEDIATRA, NÃO TENHO DÚVIDA NENHUMA NISSO...
 
sidnei vieira em 10/06/2013 11:02:57
Sabe o que é triste.... é q médicos brasileiros (q passaram em vestibulares ditos muito difíceis) querem ganhar rios de dinheiro, se vangloriando e menosprezando qualquer outra classe. Tudo bem q nosso brasilziuziu tem defeitos horrorizantes, roubos absurdos, trapaças (falam q pagam tanto, mas chega na hora e paga o q bem entenderem). É tudo monopolizado e nós???? Decidimos alguma coisa? NÃOOOOOO. Apenas aceitamos tudo calado... A relidade é que no BRASILLLLLL só tem vez quem tem dinheiro... ou vão me dizer que UFGD e muitas outras faculdade estaduais e federais não tem rolo... tem e dos grande, BASTA TER DINHEIRO. Quantos " coitados" levam 4, 5, 6 anos para conseguir entrar em uma faculdade dessas, enquanto tem muito filhinho de papai q nao fez enforço nenhum e ta lah dentro, se achando o maximo.
Vou pagar um valor de 455,00 reais no meu curso de medicina, e não me acho nem um pouco abaixo de academicos do Brasil, e revalida deveria ser para todos, inclusivel para brasileiro formados no Brasil, pois tem muito "medicuzinhuuu" q não sabe a diferença entre um gripe e uma pneumonia.
 
Fernanda Ferraz em 10/06/2013 10:43:20
Sabe o que é triste.... é q médicos brasileiros (q passaram em vestibulares ditos muito difíceis) querem ganhar rios de dinheiro, se vangloriando e menosprezando qualquer outra classe. Tudo bem q nosso brasilziuziu tem defeitos horrorizantes, roubos absurdos, trapaças (falam q pagam tanto, mas chega na hora e paga o q bem entenderem). É tudo monopolizado e nós???? Decidimos alguma coisa? NÃOOOOOO. Apenas aceitamos tudo calado... A realidade é que no BRASILLLLLL só tem vez quem tem dinheiro... ou vão me dizer que UFGD e muitas outras faculdade estaduais e federais não tem rolo... tem e dos grande, BASTA TER DINHEIRO. Quantos " coitados" levam 4, 5, 6 anos para conseguir entrar em uma faculdade dessas, enquanto tem muito filhinho de papai q não fez esforço nenhum e ta lá dentro, se achando o máximo.
Vou pagar um valor de 455,00 reais no meu curso de medicina, e não me acho nem um pouco abaixo de acadêmicos do Brasil, e revalida deveria ser para todos, inclusive para brasileiro formados no Brasil, pois tem muito "medicuzinhuuu" que não sabe a diferença entre um gripe e uma pneumonia.
 
Fernanda Ferraz em 10/06/2013 10:40:25
E isso ai Priscila esteves sabias palavras.
 
Luciane Leal em 10/06/2013 09:14:58
A capacidade de um profissional nem sempre pode ser julgado se fez ou não vestibular, quem faz a faculdade é o aluno.
Se o vestibular fosse parâmetro para um bom profissional o Brasil não estaria em penúltimo lugar .. e sim pelo menos em terceiro.
E na área da saúde se fosse tão bom todos que fazem a faculdade aqui no Brasil no minimo passariam pelo menos 80% nas provas.. presta atenção nos índices de reprovação no Brasil..
Pra depois julgar os Brasileiros que querem ser profissionais e tem q sair de seu país, pois os custos são altos..
E pra quem as vezes querem julgar e não sabe em Cuba é a melhor medicina do MUNDO>>
 
Luciane Leal em 10/06/2013 09:13:07
Então devemos acabar com a Prova da OAB também né? Vejamos... se vcs que cuidam da vida, o maior bem jurídico de uma pessoa, não querem passar um sistema de averiguação da sua capacidade profissional, porque então o advogado precisa passar por uma prova draconiana que ao meu ver não mede conhecimento nenhum e não cuida em si da vida de outrem?

Revalida sim... Isonomia sim... Alguns sofrem e outros não nesse país... Afonso Netho tem algumas razões em seu pronunciamento enquanto outros aqui também tem... mas chega de desigualdade... boa sorte a todos e espero que consigam passar!!
 
João Netto em 10/06/2013 09:06:05
La Pergunta ? Kleber e Cris vem pra campo grande trabalhar na santa casa
 
charlie rodrigues em 10/06/2013 08:07:48
Muito infeliz o comentário da Priscilla Esteves. Não é porque um paraguaio passou em primeiro no revalida, que o ensino paraguaio é bom, tanto que o índice de aprovação no revalida é mínimo, cerca de 10%! Gostaria de saber também aonde conseguiu essa informação de que a medicina paraguaia é muito superior à brasileira? Se é tao boa assim, é só fazer o revalida e ser aprovado, correto? E sobre o comentário da UNIDERP, se informe mais: o curso de medicina da UNIDERP esta entre os melhores do país, com avaliação máxima (5) pelo ENADE
 
Joao Silva em 10/06/2013 02:55:46
Se o curso do Paraguai é tão bom e o problema é apenas o custo da mensalidade.... é só fazer o REVALIDA. (não sou médico sou paciente) Sem o REVALIDA não vejo como o CFM pode filtrar aqueles que não possuem formação adequada.
 
Dario Junior em 10/06/2013 00:22:09
Concordo plenamente com a Priscila e com o carlos,mas tem faculdade que está muito mais cara lá.
E pra você Afonso Netho; te Digo que tem muitos "brasiguaios e etc"que são muito melhores do que os que estão aqui no Brasil só "esquentando" banco de faculdade, até sem saberem se é isso mesmo que querem,só porque a profissão é "rentável",se os filhinhos de papai:os que pagam particular; não querem ir pro "fundão",cade os que se formam de graça,ás custas do povo,em faculdades federais e não querem ir?Ou então : porque esses brasiguaios e etc não podem convocados pra isso? E cade os impostos desses que estão lá fora?é só o governo fazer um complemento do curso e pronto.
 
marcia amorim em 09/06/2013 21:31:51
Eu acho correto os alunos que fazem faculdade no Paraguai, poderem exercer a medicina aqui .
Não é passar no vestibular. Pois sabemos que a compra de vagas existe, não podemos bater no peito e dizer: não passa aqui e vai pra lá.
Nyleni
 
nyleni teodoro silva em 09/06/2013 21:21:57
oque vcs tem que ver que não é o vestibular que faz conhecimento da inteligencia e sim a capacidade do aluno conseguir terminar o curso de medicina pq a medicina no PY e bem mais rigorosa do que a do Brasil O estudo no PY em medicina está mais bem colocado que o do Brasil... E vamos lembrar que no revalida do ano passado, foi um paraguaio que ficou em primeiro lugar.
 
maragarete vacari becker em 09/06/2013 20:20:29
Ta na hora de acabar com a Revalida, mas por outro motivo... o numero limitado de vagas para este tipo de exame faz que as vezes demora anos ate conseguir fazer a prova (nem estou falando em passar, estou falando de conseguir se inscrever para fazer). E isso para TODOS que se formaram fora, mesmo se fosse em Paris, Harvard, ou Cambridge.
Ta na hora do MEC e CFM trabalhar com uma lista de instituições aprovados, cujos egressos podem trabalhar em Brasil sem passar pelo Revalida, para agilizar um pouco o processo. E manter o Revalida só para candidatos de países ou instituições com atualmente baixo grau de aprovação na Revalida.
 
Marcos da Silva em 09/06/2013 18:55:04
E VIVA OS MEDICOS
IMPORTADOS.
BEM VINDO CUBA
BEM VINDO MEDICOS DO PARAGUAY
CHEGA DE MONOPOLIO
 
JULIO JUNIOR em 09/06/2013 17:53:41
Acho interessante que um país cuja educação é classificada com final de fila em termos de ranking mundial tem uma população que super valoriza ter um curso de nível superior aqui. O brasileiro é míope dos dois olhos, com certeza. Seja UNIDERP, seja UFMS, o ensino no país é uma porcaria, nós não temos moal nenhuma para querer rebaixar o ensino do PY, acordem, nem no futebol este país consegue ser bom hoje em dia.
 
Afonso Passos em 09/06/2013 17:30:16
Priscila, informe-se antes de opinar... Ninguém "convoca" medico... Vem quem quiser e passar na prova... E aliás o curso de medicina anhanguera uniderp é nota 10 no ENaDE...
E o PY que ficou em primeiro lugar veio para o Brasil fazer Residencia Medica.... Por que será se lá é tão bom quanto vc diz?
 
Ana Carolina em 09/06/2013 17:16:49
Maya Brown, concordo com você quando diz: "Vestibular não mede conhecimento..o bom aluno se faz com muito estudo e DEDICAÇÃO."
Donde concluo que o aluno que fez o curso primário e segundo grau com esta dedicação tem PLENAS CONDIÇÕES de passar em qualquer vestibular!
Você está coberta de razão!
 
Elviria Santos Ferreira em 09/06/2013 17:02:13
concordo com vc Afonso é inadmissível não passar pelo revalida tenho inúmeros amigos que cursam faculdade no Paraguai e os próprios já disseram para quem quiser ouvir que a faculdade lá não é de qualidade e só pelos preços baixos e a falta de vestibular e que atraem brasileiros quem faz faculdade lá deve ficar por lá.
Porque fazer uma faculdade no Paraguai e não querer exercer a profissão que escolheu lá? simples pq os salários são baixos demais e o médico não é profissão de status no Paraguai, ai querem pagar uma mensalidade baixíssima e ganhar um salario altíssimo.

O BRASIL PEDE O REVALIDA SIMMMMMMMMMM!!!!

MÉDICOS CUBANOS E PARAGUAIOS PODEM NÃO GOSTAR, MAS EXERÇAM A PROFISSÃO NO PAIS ONDE VÃO FORMAR.
ASSIM PAGANDO QUASE NADA E QUERENDO VIR PRA CÁ COM SALARIO BOM ATÉ O MAIS BOBO.
 
paty albuquerque em 09/06/2013 16:29:13
Afonso Netho, o revalida só tem dois objetivos, espúrios, diga-se de passagem:
1- Manter o aspecto nobre aos formados em medicina, que se julgam "lordes" intelectuais por terem passado num vestibular difícil (seu discurso confirma isso);
2- Manter o mercado de trabalho desabastecido de médicos para garantir altos salários aos formados no Brasil, independente do sofrimento do povo.
Comecem a formar médico igual licenciatura para ver o que acontece com os salários.
 
Gustavo Ribeiro em 09/06/2013 16:06:49
Sou a favor da importação do médico cubano como de qualquer outro país desde que se submetam a prova REVALIDA (rigorosa). Os formandos em medicina no Brasil também não deviam exercer a medicina sem que passassem por uma avaliação rigorosa para só depois exercer a medicina. Porque Os novos advogados tem que fazer "aquela prova temida da OAB" para só depois serem reconhecidos profissionais habilitados? Medicina ainda é muito mais complexo pois se trata de cuidar de vidas onde no Brasil milhares tem ido a óbito por erros médicos (verdadeiros açougueiros - humanos) E quando isso acontece para escaparem da justiça escrevem no laudo como motivação uma "esfarrapada mentira" para escaparem da condenação. O "protecionismo do sindicato médico e do CRM." é muito forte. Punir médico quase impossí
 
João Alves de Souza em 09/06/2013 15:41:36
Falar a verdade ate o Paraguay esta melhor que o brasil, principalmente em educação, enquanto a gente trabalha só para pagar impostos, la o dinheiro é investido, aqui é desviado.
 
luizdamiaojunior em 09/06/2013 14:48:13
Que está faltando médicos nas pequenas cidades de interior do Brasil isso é um fato. Contratar médicos estrangeiros seria a solução de curto prazo. A pergunta é porque só médicos cubanos. Não é constitucional exigir o exame Revalida do médico brasileiro que estudou foram do país e dispensar o referido exame de médicos importados.
 
José Alfredo de Melo em 09/06/2013 14:32:18
Vestibular em universidade de ponta, e, federais em geral quando se fala em medicina, não é , e nunca foi sorte. Depois abriram um número enorme de cursos de medicina em universidades particulares, aí sim tem de tudo, sorte, compra de vagas, etc... . Agora tem médico formado na Bolívia , no Paraguai, Cuba . Se for por inteligência nos temos aí pelo menos, três níveis diferentes de QI. POVO brasileiro no geral é massa de manobra, seja de políticos ou de imprensa comprada, e, sejamos coerentes, se acham que está ruim, com esses médicos todos que virão tudo vai ficar pior. Se não sou capaz de passar em vestibular no Brasil para medicina, serei capaz de fazer medicina no Brasil sendo eu mal formado em um país subdesenvolvido ? Pense !
 
Edwaner Bondarczuk em 09/06/2013 13:48:30
concordo com Afonso Netho, Acho muito engraçado os brasileiros ou paraguaios (apesar de saber que brasileiro sempre quer dar um jeitinho) não quererem se submeter a revalidação, prestar vestibular que é bom não querem, se submeter ao regime imposto pelo MEC não querem, querem pagar barato, achando que por que tem + carga hs o ensino é melhor!! Faça mil favores, conheço mts brasileiros que fizeram medicina na bolivia e estão atendendo gente brasil a fora, sem ter ao menos revalidado o diploma, É um ABSURDO!!! E ainda tem uns ignorantes que creem que um pais subdesenvolvido por ter `instalações novas ` tem qualidade para gente!!!! ACORDEM!!! A IGNORÄNCIA IMPERA!!!!
 
Marina Mendes Fernandes em 09/06/2013 13:01:49
Passar no vestibular nem sempre é sinônimo de inteligência..as vezes é pura sorte..estudar no Paraguai não é demérito, e também nós brasileiros não podemos ser tão preconceitos com relação aos estudos do País vizinho, ou em qualquer outro..pois tem muitos alunos que estudam no Brasil e se for submetido ao REVALIDA com certeza não passariam..aja vista as barbaridades noticiadas na imprensa de erros médicos..mas que nem sempre se apuram..tem muitos alunos que já tem uma faculdade no Brasil e não consegue fazer outra sem o vestibular..acredito que está na hora do MEC rever o CONCEITO de VESTIBULAR..que antes por ter poucas universidade no País era uma forma de seleção.
Vestibular não mede conhecimento..o bom aluno se faz com muito estudo e DEDICAÇÃO.
 
Maysa Brown em 09/06/2013 12:48:19
É um absurdo importarem médicos estrangeiros... Sendo que muitos brasileiros fazem curso superior fora. O mais correto seria que fossem os profissionais brasileiros que se formaram no exterior convocados... Na realidade, devia ter exames para todos que se formam no Brasil tb, independente do curso. Vcs realmente acham q os médicos formados no Brasil são melhores que os que se formaram no exterior? Não mesmo... O estudo no PY em medicina está mais bem colocado que o do Brasil... E vamos lembrar que no revalida do ano passado, foi um paraguaio que ficou em primeiro lugar... Certeza q um aluno da Uniderp, por exemplo, não tem a mínima condição de competir com este paraguaio.
 
Priscilla Esteves em 09/06/2013 12:16:44
Não conseguem passar num vestibular aqui, vão para o Paraguai... vejam bem... Paraguai fazer medicina e querem voltar sem revalidar o diploma.

Isso é inadmissível.
 
Afonso Netho em 09/06/2013 11:23:14
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions