A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

24/05/2016 11:25

Antes de morrer soterrado, pai levou filha para tirar Carteira de Trabalho

Viviane Oliveira e Guilherme Henri
João Ribeiro é velado na Pax Nippon, na Rua 13 de Maio. (Foto: Fernando Antunes)João Ribeiro é velado na Pax Nippon, na Rua 13 de Maio. (Foto: Fernando Antunes)
Momento em que era utilizada uma retroescavadeira para tirar os escombros de cima de corpo de João. (Foto: Fernando Antunes) Momento em que era utilizada uma retroescavadeira para tirar os escombros de cima de corpo de João. (Foto: Fernando Antunes)

Antes de ir para a obra, João Ribeiro Carapia, 48 anos, levou a filha de 15 anos, para fazer a Carteira de Trabalho. “No caminho ainda comentou a importância de se ter um emprego. A menina faz curso na Mirim e seria encaminhada para o mercado. Esse foi o último contato dele com a família”. O relato de parentes foi nesta manhã durante velório do operário, que morreu soterrado por um muro em acidente de trabalho.

Veja Mais
Polícia analisa documentos sobre regularidade de obra onde trabalhador morreu
Trabalhador de 48 anos morreu após queda de muro em canteiro de obras

O trabalhador e mais um colega, Oli Martins de Souza, 46 anos, faziam a escavação de um buraco para construção de outro muro, quando o antigo desabou e caiu sobre os dois, na manhã de ontem, na Rua Presidente Dutra, no Bairro Monte Castelo, em Campo Grande. Oli sofreu luxação no tornozelo e fraturou três dedos do pé. Ele aguarda por cirurgia na Santa Casa.

Abalados com a morte trágica de João Ribeiro, os parentes relatam que além da menina de 15 anos, o trabalhador tinha mais dois filhos um de 12 e o outro de 18 anos que é fruto de relacionamento anterior. “O sonho dele era comprar um carro e construir mais um quarto para a filha”.

João ajudava a família em casa, os irmãos e a mãe idosa. “A gente ainda não acredita que uma pessoa sai para fazer um serviço e morre no ambiente de trabalho”, reclama uma parente, que pediu para não ser identificada.

Eles afirmam que a empresa responsável pela obra ainda não entrou em contato com a família. O caso que foi registrado como morte a esclarecer é investigado pela 2ª Delegacia de Polícia Civil. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions