A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

01/11/2016 10:05

Antes de ser morto com 15 tiros, mecânico tentou matar homem em festa

Viviane Oliveira e Julia Kaifanny
Peritos no local onde Diego foi morto com 15 tiros.  (Foto: arquivo/Marcos Ermínio) Peritos no local onde Diego foi morto com 15 tiros. (Foto: arquivo/Marcos Ermínio)

Antes de morrer, o mecânico Diego Eufrázio da Silva, 24 anos, atingido com 15 tiros na manhã do dia 8 de outubro, em um posto de combustíveis havia tentado matar um rapaz com tiro no pescoço, durante uma festa no Bairro São Conrado. Ele foi assassinado pelos amigos da vítima que quiseram vingar a tentativa de homicídio.

Veja Mais
Mecânico morto com 15 tiros em posto cumpria pena por porte ilegal de arma
Mecânico morto em posto na Avenida Duque de Caxias foi atingido por 15 tiros

Conforme o delegado Cláudio Zotto, da 7ª Delegacia de Polícia Civil, o rapaz que atirou em Diego se apresentou na delegacia dias depois. Ele não foi preso porque tinha passado o período de flagrante. Os nomes dos envolvidos no caso não serão divulgados, por enquanto, para não atrapalhar as investigações.

“Em depoimento, o suspeito relatou que foi o único que atirou em Diego. Porém, a polícia quer saber se mais gente participou do crime. O atirador chegou de carro no posto de combustíveis com mais dois amigos. No local foram encontrados tiros de pistola e de calibre 38, o que leva a crer que mais gente atirou. Também não se sabe se Diego atirou antes de ser atingido", explica a autoridade policial. 

Briga na festa - Diego estava na festa junto com amigos em uma chácara no Bairro São Conrado, quando ocorreu uma briga envolvendo mulheres. Diego e os colegas foram separar e acabaram se envolvendo em briga com outros rapazes. Diego, armado com revólver 38, atirou em um dos homens no local e fugiu. A vítima foi socorrida por terceiros e levada para o Hospital Rosa Pedrossian.

Os amigos do homem que havia sido baleado foram atrás de Diego e conseguiram encontrá-lo no posto de combustíveis. Lá, Diego foi morto a tiros e três pessoas baleadas. O pivô do crime foi ouvido e afirmou que não foi o mandante. Agora, o delegado aguarda o resultado da perícia nas imagens de segurança do local para saber se mais gente participou do crime no posto de combustíveis.

Crime - O caso aconteceu em um posto de combustíveis, na Avenida Duque de Caxias com a Rua Brasil Central. No local, a perícia encontrou 20 cápsulas deflagradas e uma intacta. O atirador estava em um Honda Civic e efetuou 20 disparos, 15 contra Diego. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions