A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Abril de 2014

21/11/2012 23:30

Dono de jornal é executado em frente de casa, no bairro Giocondo Orsi

Marta Ferreira e Nyelder Rodrigues
Eduardo Carvalho chegava em casa quando foi alvejado. (Foto: Reprodução Facebook)Eduardo Carvalho chegava em casa quando foi alvejado. (Foto: Reprodução Facebook)

O dono do jornal eletrônico Última Hora News, Eduardo Carvalho, 52 anos, foi executado nesta noite em Campo Grande. O crime aconteceu na rua Cláudia, no bairro Giocondo Orsi, em frente à casa de Carvalho.

Veja Mais
Vídeo pode ajudar a solucionar caso de execução de dono de jornal
Ônibus atropela e mata passageira que ficou pendurada na porta

As informações apuradas indicam que dois homens em uma motocicleta foram os responsáveis pela execução. Eles esperavam pela vítima no local e um deles disparou contra Carvalho, que morreu no local.

Ele chegava em casa com a mulher, em um veículo Fusion. Enquanto a mulher foi estacioná-lo na garagem, Carvalho desceu e foi guardar a moto, que sempre deixava para fora. Neste momento, foi alvejado.

O Samu (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência) foi acionado, mas quando chegou ao local, a vítima estava morta. Policiais civis, militares e bombeiros estão no local. Familiares também estão no lugar do crime.

Testemunhas ouviram entre três e cinco disparos. A vítima tinha cinco perfurações, e cápsulas calibre .45 foram encontradas na rua.

A hipótese inicial de que a dupla de moto voltou depois de atirar para conferir se a vítima estava morta foi afastada e a mais cogitada agora é que eles tenham voltado para buscar um cartucho da pistola que deixaram cair no momento do crime. Os bandidos fugiram em direção à Via Parque. 

Eduardo Carvalho era ex-policial militar. Ela havia sofrido um atentado anterior, quando estava no carro com a filha. O jornal que ele comandava costumava publicar matérias polêmicas e criar desafetos.

(atualizado às 01h30 para acréscimo de informações)

Veja Também
Adolescentes envolvidos em brigas em colégio tumultuam delegacia da Capital
Três brigas envolvendo adolescentes foram parar da Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude) nesta quarta-feira (16). Dua...
TCU manda Sesc cumprir lei das licitações
O Sesc (Serviço Social do Comércio) de Campo Grande não cumpriu em sua integralidade a lei das licitações e ganhou “puxão de orelha” do TCU (Tribunal...


Melhor seria se todos morressem de velho. É muito triste ver essas coisas, mas o site da vítima é repleto de fotos de pessoas assassinadas que tiveram suas memórias ofendidas e suas famílias atacadas. A bem da verdade, a liberdade de expressão é sagrada, mas deve ter limite e esse limite é a verdade.
 
Madeleine Rodrigues em 23/11/2012 20:25:05
Tudo como antes no reino de Abranches. O crime de pistolagem está de volta com força total no MS.O pior é que jornalistas tem sido vítima primeira de tais eventos. Ainda mais se ousarem em publicar algumas verdades sobre "poderosos".Com isso o direito à informação também sofre atentados. O mais grave é que tais crimes por aqui ( MS) são perfeitos pois ficam insolúveis.
 
Edgar Calixto Paz em 22/11/2012 18:21:17
Não quero polemizar, mas é importante ressaltar, principalmente para quem não é dá imprensa ou do meio político, o Carvalhinho não poderia nem ser chamado de jornalista, as técnicas que usava e os objetivos, francamente... Deve ser respeitado, mas não é porque morreu que virou santo.

 
Renato Rios de Fan em 22/11/2012 09:48:58
Henry,
Eu, que não tenho nenhuma proximidade com a vítima, me senti ofendida com seu comentário, imagine a família e amigos. Da próxima vez, não perca a oportunidade de ficar calado. Você pode não admirá-lo, mas DEVE respeitá-lo!
 
Carolina Gonçalves em 22/11/2012 09:31:01
Infelizmente, Mato Grosso do Sul, dentre outros estados do Norte e Nordeste, quem fala demais amanhece com a boca "cheia de formiga". Como dizia meu avô: " com quem tem dinheiro e poder não se brinca". Mais um jornalista assassinado. Está na hora de ser divulgado o número dos casos de "pistolagens" neste estado nos últimos tempos, em especial de jornalistas... teve o Edgar Antonio de Farias, o Escaramuça, que até hoje não foi esclarecido. Será que o ex PM, Paulo Carvalho, será mais um?
 
José da Silva Ramão Soares em 22/11/2012 08:38:35
QUEM VIVE DE CHANTAGEM E EXTORÇÃO, NAO PODERIA TER OUTRO FINAL ... ESSE ERA UMA VERGONHA PRA COMUNICAÇÃO DO MS... FOI TARDE!
 
HENRY DAVIS LUZARDO SOUZA em 22/11/2012 07:44:19

Disponível na AppStore Disponível no Google Play
  • Idalus Internet Solutions
  • Y digital intelligence
  • Rede Tendência
  • Gestão Ativa
  • 8020 Marketing
  • IVC Brasil
Desenvolvido por Idalus Internet Solutions e Y digital intelligence