A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

26/10/2016 20:29

Hospital do Trauma depende da ampliação de estrutura da Santa Casa

Nyelder Rodrigues, Ricardo Campos Jr. e Christiane Reis
Esacheu aproveitou a vistoria do governador e fez o pedido de verbas para ampliação de setores da Santa Casa (Foto: Alcides Neto)Esacheu aproveitou a vistoria do governador e fez o pedido de verbas para ampliação de setores da Santa Casa (Foto: Alcides Neto)

A abertura do Hospital do Trauma de Campo Grande, prevista para junho de 2016, depende ainda da ampliação da lavanderia e do refeitório da Santa Casa, que irá funcionar em conjunto. Para isso, a administração do hospital pediu mais R$ 8 milhões - além dos R$ 8 milhões para encerrar a construção do prédio - ao Governo do Estado.

Veja Mais
Governador reafirma prazo de entrega do Hospital do Trauma
Hospital do Trauma pode ficar pronto antes do previsto, diz governador

De acordo com Esacheu Nascimento, presidente da ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande), gestora das duas unidades de saúde, essas adequações são necessárias pois, com o novo hospital, haverá aumento das demandas nestes setores. "Sem essas obras, o hospital não pode funcionar", frisa Esacheu.

Na tarde desta quarta-feira (26), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) visitou o local a convite de Esacheu, que fez o pedido de mais verbas para a ampliação. Em resposta, o governador prometeu que irá destinar recursos próprios do Executivo e também buscar emendas parlamentares da bancada federal do Estado para a obra.

A obra do Hospital do Trauma já conta com R$ 8 milhões garantidos para construção e aquisição de equipamentos - são R$ 1,4 milhão do Estado, R$ 2,5 milhões da prefeitura, R$ 890 mil da Santa Casa e o restante destinado pelo Ministério da Saúde. Estado, município e ministério também já se comprometerem a custear R$ 6 milhões/mês para o local funcionar.

Ampliação e adequação - As mudanças pretendidas pela Santa Casa são de levantar uma nova lavanderia, que ficaria em um barracão, enquanto que o refeitório ficaria em novo prédio, ambos usados pelos dois hospitais.

Na área ocupada atualmente pelo lavanderia, a proposta é que ali seja criado um setor de geriatria. Já onde fica o refeitório, a intenção é que unificar no local todos os exames do hospital, como tomografia, ultrassom, raio-x, atualmente realizados em andares diferentes, o que pode complicar alguns atendimentos.

Governador reafirma prazo de entrega do Hospital do Trauma
Atividades devem ser concluídas em junho de 2017....
Homem é esfaqueado na cabeça após discussão no bairro Monte Castelo
Um homem foi esfaqueado na cabeça após uma discussão no bairro Monte Castelo - região norte de Campo Grande. A vítima, que não foi identificada, foi ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions