A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

27/10/2016 09:26

Jovens são condenados a 13 anos de prisão por tentarem matar rival

Viviane Oliveira
Carro que a vítima usava ficou crivado de tiros.(Foto: arquivo/Marcos Ermínio) Carro que a vítima usava ficou crivado de tiros.(Foto: arquivo/Marcos Ermínio)

Dez meses após o crime, Kelvyn Rogério de Amorim Fuzeta, de 21 anos, e Rafael Correia da Silva, de 26, foram condenados por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma de fogo. As penas somam mais de 13 anos de reclusão, em regime semiaberto. Os dois tentaram matar no dia 1º de janeiro deste ano Talisson Felipe Ramão Ribeiro, 20 anos, no Jardim Aero Rancho - região sul de Campo Grande.

Veja Mais
Jovem sofre dois atentados em suposta vingança por mortos pela PM
Fundação mostra interesse em fazer concurso da Câmara Municipal

O juiz titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri, Aluízio Pereira dos Santos, fixou a pena-base de Kelvyn em 6 anos e 11 meses de reclusão, em regime semiaberto, e do réu Rafael em 7 anos de reclusão, também em regime semiaberto. O julgamento foi realizado ontem (26), dez meses após o crime.

Conforme a denúncia, no dia 1º de janeiro, por volta das 22 horas, na rua Arquiteto Vilanova, nas proximidades do Parque Ayrton Senna, no Aero Rancho, Kelvyn com auxílio de Rafael atirou na vítima, provocando lesão, mas não a morte, em razão do erro de pontaria. Após os disparos, os dois fugiram do local.

Duas horas após o atentado, a vítima voltava de carro para sua residência, acompanhada da namorada e do filho dela, quando foi avistado de novo pelos réus. Rafael, então, perseguiu a vítima com seu automóvel e Kelvyn atirou contra os ocupantes do veículo para matar o rapaz, assumindo o risco de matar, o que não ocorreu.

Consta ainda nos autos que os acusados agiram por motivo torpe, pois pretendiam vingar a morte de um colega, que tinha desavenças anteriores com Talisson. 

O Ministério Público narrou que Rafael participou dos crimes de tentativa de homicídio, porque conduziu o veículo perseguindo e aproximando das vítimas, permitindo que o comparsa atirasse. 

Reunido em sala secreta, por maioria de votos declarados, o Conselho de Sentença decidiu condenar os réus por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma de fogo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions