A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

26/11/2016 19:08

Parada da Diversidade percorre ruas da cidade em defesa da igualdade

15ª edição do evento deve reunir 40 mil pessoas, de acordo com a organização

Elci Holsback
Direitos iguais, nem menos, nem mais é o tema do evento neste ano (Foto: Marina Pacheco)Direitos iguais, nem menos, nem mais é o tema do evento neste ano (Foto: Marina Pacheco)

Com expectativa de atrair 40 mil pessoas, a 15ª Parada da Diversidade iniciou pouco antes das 18h com saída da Praça Ary Coelho. O tema da iniciativa neste ano é "Direitos iguais, nem menos, nem mais", assunto que foi amplamente ressaltado pela organização do evento. "Somos gente como todos, temos nossa cultura, isso aqui é nossa cultura. Temos sentimentos e só queremos respeito e igualdade", destaca um dos organizadores da parada e presidente do Fórum Estadual LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) Frank Raffatt.

Dois trios elétricos, e uma bandeira com quase 100 metros nas cores símbolo da diversidade fazem parte da caminhada que iniciou na Rua 14 de Julho e segue para a Praça do Rádio Clube, onde haverá shows com artistas nacionais e regionais. A Miss Transex Mato Grosso do Sul 2016, Daniela Lima está entre as atrações do evento e havia até fila para fazer fotos com ela. "Mais que uma festa, esse evento mostra às pessoas que somos normais, trabalhamos, estudamos e queremos ser respeitados. O preconceito já melhorou muito, as pessoas estão mais receptivas, mas ainda é preciso trabalhar pela causa, pela igualdade", ressalta a miss, que também é estudante do curso de Educação Física e trabalha como maquiadora.

Miss Transex MS, Daniela Lima acredita que evento colabora para a redução do preconceito (Foto: Marina Pacheco)Miss Transex MS, Daniela Lima acredita que evento colabora para a redução do preconceito (Foto: Marina Pacheco)

A atendente Ana Claudia Martinez participa da parada desde a primeira edição e acredita que a cada ano a luta pelos direitos dos homossexuais se fortalece. "Sou lésbica, sei o que é o preconceito, mas ainda acredito sofrer menos que muitos amigos gays do sexo masculino, que são obrigados a ouvir piadas ou até mesmo ser agredidos pela sua orientação sexual", comenta.

Educação contra o preconceito - Crianças, idosos e famílias também participaram do evento e entre as famílias está a da professora Geovana Lima, que em apoio aos amigos, participa todos os anos da parada. Agora casada e mãe, ela traz o marido e a filha de nove meses para o evento. "Muitos que estão aqui são meus alunos e acredito ser importante apoiar a luta pela igualdade, quero criar minha filha livre de proconceitos", afirma a professora.

O segurança Thiago Goulart, marido de Giovana, apoia a esposa e acredita que combatendo a homofobia, a sociedade será melhor estruturada. "É preciso acabar com o machismo. Sou a favor de todos tratados de maneira igual", comenta.

Entre as atrações da Parada da Diversidade estão a cantora Nikki, Banda Lilás e apresentações de drag queens de Mato Grosso do Sul e convidadas de outros Estados.

Casal acredita que a educação pode formar uma sociedade sem preconceito (Foto: Marina Pacheco)Casal acredita que a educação pode formar uma sociedade sem preconceito (Foto: Marina Pacheco)
Marquinhos Trad é convidado para apresentar aldeias urbanas na ONU
O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), recebeu nesta segunda-feira (23) o convite de líderes indígenas para representar a Capital no cong...
Oito veículos são recuperados e 18 foragidos presos no fim de semana
A PM (Polícia Militar) de Campo Grande realizou neste fim de semana, entre sexta-feira (20) e domingo (22), mais uma edição da operação MS Mais Segur...
Detran oferece 50 vagas em curso de formação de instrutir de trânsito
Seguem abertas as inscrições para 50 vagas do curso de Formação de Instrutor de Trânsito do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito) em Campo Gr...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions