A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

19/11/2016 09:34

Prefeito revoga contratos e pais temem falta de professor para alunos especiais

Christiane Reis
A escola é uma das que recebe alunos especiais. (Foto: Alcides Neto)A escola é uma das que recebe alunos especiais. (Foto: Alcides Neto)

“Meu filho será excluído”. A afirmação em tom de indignação é da mãe de aluno de uma das escolas da Rede Municipal de Ensino. Ela está preocupada com o comunicado interno que chegou aos diretores, informando que a partir do dia 9 de dezembro serão revogadas as convocações e aulas complementares atribuídas aos auxiliares pedagógicos especializados e intérpretes. O motivo é contenção de gastos.

Veja Mais
Trabalhadores de creches da Capital estão sem receber vale-transporte
Na Central do Cidadão, 'jeitinho' faz parte das impressoras funcionar

Segundo ela, até agora não houve comunicado oficial aos pais. “O documento foi enviado aos diretores, acabou vazando e chegou ao nosso conhecimento”, disse. Ela disse que os auxiliares são fundamentais, pois adaptam o conteúdo para os alunos especiais. “São 200 dias letivos, as crianças que não são especiais terão aula maias dias e as que são especais ficarão desamparadas, sem acompanhante em sala ele não vai conseguir desenvolver, será excluído”, disse.

Ela também chamou a atenção para a questão da chamada sala de recurso, que funciona como uma espécie de reforço para portadores de deficiência. “Isso também vai ser tirado dos nossos filhos”, afirmou.

Trecho do documento enviado aos diretores escolares. (Foto: Direto das Ruas)Trecho do documento enviado aos diretores escolares. (Foto: Direto das Ruas)

Documento - Conforme a C.I, com data de 16 de novembro, além das convocações e aulas complementares atribuídas aos auxiliares pedagógicos especializados e intérpretes serão revogadas também as aulas complementares atribuídas aos cargos de apoio pedagógico; 20 horas dos cargos de apoio pedagógico educacional que possuem 40 horas de convocação e as convocações e aulas complementares dos funcionários que desempenham funções nos projetos esportivos de arte e de cultura.

O motivo é “contenção de gastos, devido à necessidade de diminuir despesas com a folha de pagamento e visando ao bom andamento da máquina pública”, conforme texto do documento enviado aos diretores.

A Semed (Secretaria Municipal de Educação) informou que as aulas terminam dia 16 de dezembro, sobre os contratos dos convocados, a informação é de que são revogados no final de cada período letivo. Segundo a secretaria é um procedimento comum e previsto em contrato assinado pelos profissionais. No início de 2017 haverá novamente a contratação dos profissionais, mediante cadastro.

Até a conclusão deste texto, a Semed não havia informado o quantitativo de alunos especiais, se ficarão sem acompanhamento até o último dia de aula, nem o número de professores convocados e efetivos para atender a este público.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions