A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

26/10/2016 14:35

Problema na fabricação deixa pacientes transplantados sem remédio de alto custo

Amanda Bogo
Prédio onde fica a Casa da Saúde em Campo Grande (Foto: Alcides Neto)Prédio onde fica a Casa da Saúde em Campo Grande (Foto: Alcides Neto)

Pacientes de Campo Grande que fizeram transplante de órgão estão sem acesso a ciclosporina 100 mg, remédio de uso diário e que está em falta na Casa de Saúde da Capital, local que fornece medicamentos de alto custo unitário ou que se tornam excessivamente caros para serem suportados pela população. O laboratório responsável pelo fornecimento disse estar com problemas na matéria-prima, e que a entrega está prevista para o dia 8 de novembro.

Veja Mais
Servidora do Gaeco desaparece após receber ligação em Campo Grande
No 3º assalto em 2 anos, bandidos trocam tiros com PM em farmácia

O corretor de seguros Marcelo Cândido Freitas Loureiro, 40, passou por um transplante de rim há oito anos, e desde então faz o uso diário da ciclosporina, medicamento imunossupressor que atua no controle do sistema de defesa do organismo, utilizado para evitar a rejeição de órgãos transplantados. 

O paciente retira o medicamento mensalmente na Casa da Saúde, mas neste mês foi informado que estava em falta. “Tem vinte dias e não tem previsão de chegar. Outras vezes aconteceu de faltar medicamento, mas no máximo de dez dias houve a reposição. Não tem como comprar porque não tem em farmácia e toda pessoa transplantada precisa, senão perde o rim”, afirmou.

Pela internet, a ciclosporina 100 mg custa entre R$ 300 e R$ 550. Marcelo disse estar preocupado com a situação de pacientes de Campo Grande e do interior do Estado que passam pela mesma situação e que não possuem uma reserva do medicamento quanto falta. “Tenho sorte de ter uma médica muito boa que deixa reserva de remédio. Quando não tem, corremos atrás para ver se acha em algum lugar ou alguém empresta, mas não é todo mundo que tem reserva em casa”.

A SES (Secretaria de Estado de Saúde), por meio de sua assessoria, informou que o laboratório responsável pelo fornecimento do medicamento está com problemas com a matéria-prima do e que atrapalha a produção do mesmo. A Secretaria recebeu uma solicitação de prorrogação por parte do laboratório na terça-feira (25), para que o remédio seja entregue no dia 8 de novembro.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions